Advertisements

Nosso sindicalismo é uma vergonha

Milton Simas, presidente do Sindicato dos Jornalistas do Rio Grande do Sul, durante abordagem a repórter Marc Sousa, da Record, que estava próximo a acampamento pró-Lula em Curitiba (PR)

Da FOLHA

Por ROBERTO DIAS

‘Aviso’ de sindicalista a repórter é sintoma das fragilidades do movimento

“Vocês falaram mal do acampamento, tu vai lá para onde tá o carro da polícia.”

Quem diz isso é o presidente do Sindicato dos Jornalistas do RS, Milton Simas. Vestido com camiseta do MST, ele está no acampamento Marisa Letícia, em Curitiba, onde pessoas que defendem o ex-presidente Lula foram alvo de atentado a tiros no sábado passado (28).

Seu interlocutor é o repórter de televisão Marc Sousa. “Vocês são do SBT”, diz Simas. “Não, da Record”, responde o repórter. O erro de informação não lhe importou: “Acho que a imprensa tá toda junto no golpe”.

O que o sindicalista queria mesmo era advertir: “Sou jornalista, teu colega, tô te avisando que é para preservar tua integridade. Pro teu bem”.

O vídeo é constrangedor. Como tudo é possível neste mundo, a coisa ficou ainda pior quando Simas resolveu se explicar, noutro vídeo.

Dizendo defender “a liberdade de expressão e o livre exercício da profissão” —exatamente o contrário do que praticou—, ele afirmou que a CUT ajudou a bancar a viagem e recorreu a argumentos tão ou mais absurdos para explicar sua atitude.

“Fizemos cursos [sobre] como nós profissionais jornalistas devemos trabalhar em pautas de risco”, disse ao justificar seu “aviso” em Curitiba. Ele acha que estava em pauta? Ou que é chefe do repórter?

“Ressalto aqui que não tinha nenhum representante do sindicato dos jornalistas daquele estado [PR]”, afirmou. E deveria? Por qual motivo?

Simas é só um sintoma. Vale lembrar a nota do Sindicato dos Jornalistas de SP na prisão de Lula, culpando as empresas pelas agressões a seus profissionais, para ver como o problema está enraizado.

As fragilidades do sindicalismo obviamente atravessam profissões. Ficam por demais evidentes quando vistas dentro da sua. Gente que usa o dinheiro que deveria defender uma categoria para fazer política. O sindicalismo adora culpar todo mundo por seu enfraquecimento —mas ele é que enfraquece a si próprio.

Advertisements

Facebook Comments

3 Responses to “Nosso sindicalismo é uma vergonha”

  1. Alessandro H.R. Says:

    e depois é a direita que é fascista rsrs… a cada dia que passa vai caindo a casa dos esquerdopatas com esses flagrantes Brasil afora, é todo dia um videozinho novo desse nível mostrando como eles são de fato.

    essa é a visão de “democracia e liberdade de expressão” dessa gentinha desclassificada, adoradores de ditadores comunistas.

    Tem que pegar um chicote vermelho, com o símbolo comunista e o rosto do che quer vara gravado nele, e dar no lombo de gentinha como esse sindicalista, pq assim eles vão gostar e não vão reclamar rsrs…

  2. Bruno de Melo Says:

    Esse vagabundo aí é da turminha do seu ídolo Kfouri.

  3. marcospaulo2015 Says:

    Esperneiem bastante, coxinhas. Lula lidera a pesquisa em todo o país. Essa imprensa marrom nunca esconde o seu propósito. Folha, veja, estadão (em estado comatoso), quantoé, enfim todos são culpados. Foi assim em 64 e foi novamente em 2016. Tiraram a fórceps uma presidente honesta. Alegaram que só assim para o país progredir. Washington está acabando com a América Latina, sem dar um único tiro. Bastou fazer uma lavagem cerebral nos idiotas úteis. Taí o resultado. Dia a dia mais pessoas se convencem que tudo não passa de um golpe contra um único partido.

Deixe uma resposta


%d blogueiros gostam disto: