Caso Scarpa demonstra “esperteza” de dirigentes do Palmeiras

Logo após a contratação de Gustavo Scarpa, dirigentes do Palmeiras posavam no clube como se fossem os “arautos” da “esperteza”.

“Demos uma rasteira no Fluminense”, comemoravam.

Resumindo: sem se preocuparem com a ética, utilizando-se da “lei” como muleta para a “imoralidade”, os cartolas palestrinos, segundo informações, teriam aliciado Scarpa para que este entrasse na justiça contra a equipe carioca, e pudesse ser retirado, “na mão grande”, das Laranjeiras e trazido para São Paulo.

Antes, porém, em teatro (sem avisar o que tramavam por detrás), diretores do Palmeiras reuniram-se com dirigentes do Flu para, supostamente, negociar a rescisão.

Com a liminar em mãos, Scarpa transferiu-se para o Palmeiras.

Ontem, após decisão judicial que mudou todo o quadro, o Verdão passou pelo vexame de ter que rescindir o contrato do jogador e agora, com pires nas mãos, terá que se submeter aos desejos da equipe carioca para contratar o atleta.

Não se entra aqui no mérito do problema entre Scarpa e Fluminense, que será resolvido na Justiça Trabalhista, mas na “esperteza” de dirigentes que, desmedida, acabou por engolir os próprios “espertos”.

Advertisements
Anúncios

Facebook Comments

Esta entrada foi publicada em Sem-categoria. Adicione o link permanente aos seus favoritos.

Uma resposta para Caso Scarpa demonstra “esperteza” de dirigentes do Palmeiras

  1. Antes, porém, em teatro (sem avisar o que tramavam por detrás), diretores do Palmeiras reuniram-se com dirigentes do Flu para, supostamente, negociar a rescisão.”

    Pesquise mais Paulo.
    O buraco é mais embaixo. Nesse teatro tem atores cariocas e paulistas

Deixe uma resposta

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.