Códigos das urnas, auditados antes das eleições do Corinthians, seriam diferentes dos utilizados no pleito

Em decisão datada da última sexta-feira (09), o juiz Ulisses Augusto Pascolati Junior, do JECRIM, deferiu pedido do MP-SP para busca e apreensão de todo o material utilizado nas eleições do Corinthians (urnas, relatórios, computadores, etc).

O procedimento faz parte de ação promovida pelo dono da Kalunga, Paulo Garcia, após desentendimento com o candidato vencedor, Andres Sanches, a que ajudou a eleger, contra a empresa Telemeeting, responsável por organizar o pleito.

Em despacho, o magistrado atestou:

“(…) indícios da materialidade se verificam diante da disparidade entre os códigos gerados pelos arquivos essenciais à realização da eleição”

“(…) as afirmações expostas no pedido inicial são extremamente graves, ainda mais porque envolvem um dos maiores clubes do Brasil e que, por isso mesmo, não pode haver dúvidas sobre a lisura de seu pleito eleitoral”

Em resumo, o programa de computador auditado pelas chapas antes das eleições não foi o mesmo utilizado durante a votação.

Além da perícia no material apreendido, o Jecrim ordenou a instauração de inquérito policial, em que todas as partes envolvidas serão intimadas a depor.

Clique no link a seguir para ter acesso à íntegra da decisão:

JECRIM determina busca e apreensão de urnas das eleições do Corinthians

EM TEMPO: a Telemeeting diz a interlocutores reconhecer os erros apontados, mas que estes não influenciaram no resultado eleitoral

Advertisements
Anúncios

Facebook Comments

Esta entrada foi publicada em Sem-categoria. Adicione o link permanente aos seus favoritos.

Deixe uma resposta

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.