Em discurso de agradecimento, Citadini combate voto de cabresto no Corinthians

“(…) na cabine de votação, ninguém manda em você! Ninguém é seu patrão. Ninguém pode ameaçar você”

“Sei que esta pressão existe. Mas ali, na hora do voto, você é o senhor, você é o Corinthians”

(ROQUE CITADINI)


Por ROQUE CITADINI

Corinthianos e corinthianas, meus amigos e queridas amigas.

Esta é a conversa mais importante que vamos ter, porque as eleições estão aí: sábado, 3 de fevereiro, das 9 as 17 horas no nosso Parque São Jorge. Faltam alguns dias ou algumas horas para nossa vitória.

Será um dia glorioso, tenho certeza. Porque vai coroar esta ligação, esta sintonia que conseguimos estabelecer: o Roque Citadini com os sócios do clube. Principalmente com aqueles que frequentam o clube.

Chegamos às vésperas de uma eleição que me trouxe muita alegria, muita motivação, pelas inúmeras pessoas que aderiram a campanha de maneira integral e amiga. Dando o melhor de si.

Sem dúvida, temos a campanha mais aguerrida, mais espontânea. Meus vices, Osmar e Augusto trabalharam incansavelmente e eu lhes sou imensamente grato.

Esta clima positivo e saudável me motivou, me animou a trabalhar dobrado tanto pelo seu apoio, pelo seu voto.

A tal ponto -e isso todo mundo no Parque São Jorge sabe- disparei na preferência dos sócios, e lá por outubro do ano passado comecei a liderar as pesquisas de intenção de votos, para surpresa daqueles que se instalaram como posseiros no poder há 10 anos.

No início, eles duvidaram e logo em seguida se preocuparam. De memória curta certamente se esqueceram de que há 3 anos, com praticamente 15 dias de campanha, após a desistência do Paulo Garcia e seu apoio, chegamos a nada menos que 43% dos votos. Mais alguns dias de campanha e chegaríamos lá.

Então, minha viabilidade eleitoral, minha possibilidade de vitória não foi construída agora. De uma hora para outra. Ela já tinha alicerces, confiança dos sócios, apoio das mais importantes lideranças do clube.

Uma coisa eu tenho certeza: é hora de mudar! É hora de mudar!

O Corinthians é grande, é o maior clube do mundo. Mas nem o Corinthians aguenta mais tanto desmando, denúncias daqui e dali, malversação de verbas, contratos nebulosos aos quais os conseheiros nunca têm acesso, o clube se dando mal e diretores se dando bem.

Diante disso, quero falar com você associado, que frequenta o clube e que hoje, posso dizer, conheco-o muito bem. Pergunto:

O clube está hoje melhor socialmente ou pior do que há 3 anos? A gente sabe que está abandonado, largado à própria sorte. Nosso folheto que contém nosso plano de governo aponta: nenhuma -vou repetir- nenhuma obra foi construída por este grupo nos últimos dez anos no Parque São Jorge!

É inacreditável.

A piscina, o parque aquático, os três ginásios, a bela sede social, a academia, a sauna, o tamboreu, a peteca, as quadras de tenis, as quadras de futebol society e tudo o mais já estava lá quando eles assumiram.

Hoje, o clube está, isto sim, se deteriorando.

Fora o Parque São Jorge, é bom lembrar, o CT da Ayrton Senna já existia. A arena, que é bonita, e poderia ser um marco para o clube, infelizmente teve uma operação financeira desastrosa, ruinosa e é um problema sério porque nos suga receita da bilheteria dos jogos e nada produz de receita.  Mas é um problema que vamos resolver.  Eu assumo este compromisso. Vencendo as eleições, vamos resolver.

Desculpem-me os outros candidatos, mas nenhum deles têm a experiência que eu tenho, por dever de ofício, por uma carreira modéstia bem sucedida, de analisar custos de obra, ver onde estão os erros e os eventuais abusos e, portanto, encontrar soluções para o Corinthians quitar seu débito real a respeito.

Digo mais: comigo na presidência, reequacionada a dívida, a arena dará lucro. Ainda na minha gestão. Provavelmente no seu primeiro ano.

Guarde este vídeo, cobre de mim quando eu estiver lá, com o seu apoio.

Para encerrar, quero pedir, com humildade, olhando nos seus olhos: vamos continuar mais unidos do que nunca até o dia 3 de fevereiro. E no dia 3, sábado, trabalhar desde cedo até o final da votação.

Minha candidatura é a única com possibilidade real de vitória. A prova: ela incomodou tanto, mas tanto, que eu fui o alvo perfeito.

Quando viram que no voto ia ser bem dificil nos derrotar, apelaram e tentaram simplesmente, me impedir de competir. O Tribunal de Justiça, de maneira insofismável, me garantiu o direito de concorrer.

Agora, é com você. Fiz tudo o que podia e estarei no Parque São Jorge a partir de 8 horas da manhã. Não sou eu, é você que pode decidir o futuro do clube.

E lembre-se: na cabine de votação, ninguém manda em você! Ninguém é seu patrão. Ninguém pode ameaçar você.

Sei que esta pressão existe. Mas ali, na hora do voto, você é o senhor, você é o Corinthians.

Independente das vitórias no futebol, que sempre existiram desde 1910, quando fomos fundados, vejam no que o Corinthians foi transformado como clube social.

Vamos resgatar nosso clube. Vamos recuperar a credibilidade junto as empresas patrocinadoras, junto ao mercado.

Vamos devolver o Corinthians aos verdadeiros corinthianos.

Vamos à vitória! Eu preciso de você. E jamais, jamais, esquecerei seu apoio.

Muito obrigado,

Roque Citadini

Advertisements
Anúncios

Facebook Comments

Deixe uma resposta

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.