O empresário que “deu sorte” no Corinthians

Matheus Assaf

Dono de um “cast” de jogadores medianos, o empresário Matheus Assaf, amigo do deputado federal Andres Sanches, se deu bem no Corinthians.

Em apenas dois negócios com o clube, onerou a folha salarial alvinegra em R$ 750 mil mensais.

R$ 500 mil com o volante Cristian e R$ 250 mil com Kazim, ambos, quando muito, reservas da agremiação.

Nem mesmo dois titulares absolutos, Jadson e Cássio, com vencimentos de R$ 450 mil e R$ 420 mil, respectivamente, aproximavam-se dos salários do volante.

Aliás, todo o elenco titular ganhava menos.

Destes, apenas seis ganhavam mais do que Kazim: Cássio, Jadson, Jô (R$ 350 mil), Pablo (R$ 320 mil), Giovanni Augusto (R$ 320 mil) e Rodriguinho (R$ 450 mil).

Fagner igualava o salário: R$ 250 mil.

É prática corriqueira no mundo do futebol jogadores embolsarem, em verdade, bem menos do que recebem em seus contra-cheques, beneficiando terceiros, muitas vezes ligados aos clubes em que firmam contrato.

Advertisements
Anúncios

Facebook Comments

Esta entrada foi publicada em Sem-categoria. Adicione o link permanente aos seus favoritos.

Deixe uma resposta

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.