Ministério Público não pode descartar “mensalinho” da Crefisa a Mustafá Contursi

O MP-SP, através do promotor Paulo Castilho, conhecedor das profundezas do submundo esportivo, revelou estar investigando o repasse de ingressos da Crefisa a Mustafá Contursi, dono da alma e dos bolso de muita gente no Palmeiras, e posterior revenda, intermediada pela facção criminosa Manche Verde a terceiros, o que configuraria crime de ‘cambismo”.

Segundo a promotoria, seria 75 bilhetes a R$ 250 cada, por rodada.

Porém, equivoca-se o MP ao dizer que, “de boa fé”, a patrocinadora doava os ingressos a Mustafá, visando distribuição gratuíta a palmeirenses desafortunados financeiramente.

Castilho está longe de possuir a inocência necessária para acreditar em “papai noel”.

A operação da CREFISA, dizem, promovida pessoalmente pela madame Leila Pereira, esposa do proprietário da empresa, é indício claro de favorecimento indevido ao cartola que puxa as cordas do presidente e dos conselheiros do Palmeiras.

Vale lembrar que, meses antes, Mustafá moveu mundos e fundos para vilipendiar o estatuto palestrino em favorecimentos dos citados empresários, que elegeram-se, à custa de arranjos, conselheiros alviverdes.

Advertisements
Anúncios

Facebook Comments

Esta entrada foi publicada em Sem-categoria. Adicione o link permanente aos seus favoritos.

Uma resposta para Ministério Público não pode descartar “mensalinho” da Crefisa a Mustafá Contursi

  1. joaodenuncia disse:

    Paulinho te enviei 02 emails importantes mostrando o mais novo golpe que vem acontecendo no futebol em São Paulo. Em que clubes de camisa são usados para desvio de dinheiro público através de eventos fakes. Mais de um milhão desviados. Te enviei um arquivo com todos os personagens, nomes, recibos de recebimento dos recursos, fotos, depoimentos, sites, links. São mais de 100 slides em um pdf.

Deixe uma resposta

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.