Associado do Corinthians notifica presidente do CORI e pede investigação de irregularidades

Ciborg

O associado do Corinthians, Rolando Wohlers, popularmente conhecido como Ciborg, protocolou ontem, no Parque São Jorge, pedido oficial de investigação ao presidente do CORI, Osmar Basílio.

Dois são os temas:

  • apuração, após revelação no Blog do Paulinho, da origem de uma pendência de R$ 27 milhões (em junho a soma era de R$ 24 milhões) retratada em informe enviado pela BRL Trust, em nome do Fundo Arena (gestor do estádio de Itaquera), sob responsabilidade do Corinthians, apontada no item “outras despesas”;
  • explicação sobre o fato do conselheiro fiscal Paulo Roberto Almeida Souza (que sequer assinou o Balanço 2016) continuar a operar no órgão mesmo estando, segundo apontamento do Conselho Regional de Contabilidade, impedido de exercer a profissão;

Ciborg, em sua manifestação, solicita reunião extraordinária do CORI para que os assuntos elencados possam ser discutidos e esclarecidos.

Nos links abaixo, o leitor terá acesso às matérias, com as devidas comprovações, que estimularam o associado alvinegro a solicitar, oficialmente, a investigação:

Os crimes e promiscuidades dos conselheiros fiscais do Corinthians

Dívida do Corinthians com a Odebrecht cai para R$ 351,8 milhões, mas BRL Trust diz ter R$ 27,5 milhões a receber

Advertisements
Anúncios

Facebook Comments

Esta entrada foi publicada em Sem-categoria. Adicione o link permanente aos seus favoritos.

Deixe uma resposta

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.