Ação penal contra Andres Sanches (PT) no STF começa a andar no gabinete de Alexandre de Moraes

Preocupado com a “Operação Lava-Jato” da Polícia Federal, na qual foi delatado como recebedor de “vantagens” da Odebrecht durante a construção do estádio em Itaquera, e com ação criminal no STF, pela qual é acusado de crime de “arara”, em vias de conclusão, que tramita no gabinete do Ministro Celso de Mello, desde o último dia 09, o deputado federal Andres Sanches (PT), tem novas razões para perder o sono.

Outro processo criminal, pelo mesmo delito, também em julgamento pelo STF, encontrava-se adormecido desde a morte do Ministro Teori Zavascki e consequente redistribuição ao novo Ministro, Alexandre de Moraes.

Há duas semanas, porém, Moraes juntou o resultado de diligências efetuadas, dos depoimentos (inclusive de Sanches), além de oficios da Receita Federal e da Junta Comercial de São Paulo e enviou-os para parecer de Rodrigo Janot, Procurador Geral da República.

Pelo andar da carruagem, as Sentenças ou, ao menos, uma delas, pode ser proferida ainda em 2017, e, se condenatória, retirará do petista o foro privilegiado, poderá ocasionar, talvez, sua prisão e jogá-lo ainda nas mãos do temido juíz Sergio Moro, que não tem aliviado a vida de quem se beneficiou de dinheiro sujo da Odebrecht.

Advertisements
Anúncios

Facebook Comments

Esta entrada foi publicada em Sem-categoria. Adicione o link permanente aos seus favoritos.

Deixe uma resposta

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.