Presidente foge de conselheiros, mas se explica para a bandidagem

roberto-torcida-1

Marcada para ontem, a reunião da comissão de ética do Corinthians, que tinha em sua pauta a oitiva do presidente Roberto “da Nova” Andrade, não aconteceu.

“Reservo-me o direito de permanecer calado” foram os argumentos do mandatário, que luta para afastar o impeachment que ronda sua gestão.

Porém, no mesmo horário em que se negou a dar explicações a conselheiros do clube, Andrade, ao lado do ex-bicheiro André Negão, seu vice, e do diretor da base, Faustinho Bittar, recebeu, na sala da presidência, mais de uma dezena de bandidos “organizados”, acompanhados de alguns admiradores, todos trajados com roupas da facção criminosa “Camisa 12”.

O que teriam para questionar os que revendem ingressos de esquemas de conselheiros para, ao menos, um de seus fornecedores (entre os dirigentes) ?

Um desrespeito absoluto não apenas aos citados conselheiros (além do caso da comissão de ética, nem todos conseguem ser recebidos, quando querem, no gabinete da presidência), mas também aos associados que buscam, há meses, explicações do presidente para seus vários desvios de conduta.

img-20170117-wa0044

roberto-torcida-2

Facebook Comments
Advertisements

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.