Reunião de quem “ferve” os bastidores de futebol do Corinthians

grava-bernardo-oliverio-e-andres

Durante a semana, reuniram-se, em São Paulo, dirigentes que influenciam, quase sempre negativamente, o departamento de futebol do Corinthians, conspirando contra o atual presidente, Roberto “da Nova” Andrade, que apesar de saber de tudo, não possui coragem nem estatura moral para se contrapor.

Andrade era o vendedor de carros de Sanches e demais “parceiros”, oriundo da “Nova Veículos”, e como tal se comporta até os dias atuais, em que foi colocado no cargo máximo de um dos maiores clubes do mundo sabedor de que a ordem era a de “obedecer”.

O atrito com Sanches se deu pela política austera de gastos (imposta pelo atual diretor financeiro) que tem impedido alguns negócios no departamento de futebol, apesar de permitir outros, de menor relevância.

Piovesan (o referido diretor) teve vaga “comprada” pelo empresário Paulo Garcia, irmão do agente de jogadores Fernando Garcia, que, em troca da estabilidade do dirigente, retirou dinheiro de sua Spiral (Kalunga), quase R$ 1 milhão, dividindo-o em “doações” eleitorais para as campanhas políticas de Andres e seu braço direito, André Negão.

Esta é a razão de, mesmo odiado, o diretor de finanças permanecer no cargo.

Andres Sanches, mesmo “brigado” com o presidente, e sem cargo oficial no clube, controla ações do futebol profissional (através de Grava e do diretor Eduardo “Gaguinho” Ferreira), da base, as obras realizadas no Parque São Jorge (e fora dele, com a creche em Itaquera), além de gerir a Arena.

É muito poder, permitido pela submissão de um gestor incapaz, mesmo a contra gosto, de se contrapor a algumas barbaridades.

Voltando à mesa de reuniões exposta pelo blog, nela estavam, da esquerda para a direita, o médico Joaquim Grava (departamento de futebol), que faz lobby pela contratação de V(W)anderlei (y) Luxemburgo, os empresários de jogadores Bernardo e Olivério Junior (ambos prepostos do ex-presidente, com o último comandando também o departamento de comunicação) e o chefe de todos, o deputado federal Andres Sanches, investigado pela PF e pelo STF por crimes que, se confirmados, podem garantir-lhe longa estadia na prisão.

Facebook Comments
Advertisements

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.