Bancários dão tiro no pé em “greve” política motivada pela CUT

cut protestos

A Greve dos bancários, que atinge, salvo engano, 22 dias, todos sabem, possui bem mais motivações políticas (objetivo de paralisar o país) do que propriamente o desejo, que a justificaria, de reposição das perdas salariais.

O comando é da CUT, facção criminosa que age a serviço do PT.

Porém, diferentemente de anos atrás, quando poucas horas sem a presença dos bancários trabalhando ocasionaria caos irreparável, nos dias atuais, em que o correntista sequer precisa mais comparecer às agências (exceto para depositar valores), há quem sequer tenha percebido o ato grevista.

Pior, para o bancários, é que os banqueiros, pagadores de seus salários, tiveram ainda mais clara a visão de que, em verdade, existe uma espécie de “bolha” de funcionários trabalhando nas instituições, muitos deles, absolutamente descartáveis.

Quase todas as funções de boa parte dos profissionais que trabalham em agências foram substituídas por máquinas, aplicativos e demais modernidades, restando aos que permanecem no emprego o cargo, não oficial, de “achacador” de correntistas, verdadeiros trocadores de “favores” (empréstimos, cartões de crédito, limites) por produtos que o consumidor compra sem a menor vontade de adquirir (seguros, títulos de capitalização, etc.).

Poucos são os que conseguem auxiliar, de verdade, clientes que precisam de ajuda nas mais diversas instituições, sem que, em troca, objetivem algum tipo de chantagem, a bem da verdade, estimulada e treinada pelos comandantes, sejam eles gerentes, diretores, e assemelhados.

Em resumo, a Greve demonstrou que boa parte dos grevistas são absolutamente desnecessários nos seus atuais postos de serviço, transformando o movimento num tiro monumental em diversos “pés” de trabalhadores, que, fomentados pela CUT, ajudaram os patrões a esclarecer dúvidas que, certamente, frequentavam seus pensamentos.

Facebook Comments
Advertisements

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.