Nos bastidores, Tuma Jr. diz ter restabelecido democracia no Corinthians

tuma

Movimentação interessante ocorreu entre oposicionistas do Corinthians durante a votação do Conselho, no último sábado, que deu fim ao sistema político denominado “chapão”, inserindo no lugar a votação proporcional com mini-chapas de 25 candidatos.

Romeu Tuma Jr. destoou, em primeiro turno, das duas propostas defendidas, tanto por situação como oposição, escolhendo e direcionando votos para o sistema de escolha individual de conselheiros, que terminou em terceiro lugar na votação, ficando fora do segundo turno, disputado entre as propostas de chapas de 25 (vencedora no final) e a de 200 nomes proporcionais.

“Mudei o voto porque considerei esta alternativa a mais democrática para o clube”, disse o conselheiro, que, até então, defendia a proposta da votação proporcional.

A atitude gerou desconforto em ambos os lados, que passaram a criticar Tuma Jr.

Em sequencia, diferentemente do que se esperava, o ex-Secretário Nacional de Justiça surpreendeu novamente, votando no sistema de mini-chapas, proposta escolhida, ao final pela maioria dos conselheiros, por diferença apertada de 10 votos.

Tuma garante, em conversas de bastidores com outros conselheiros, que a atitude de expor publicamente sua intenção de voto carregou consigo mais de trinta eleitores, que, com ele, votaram inicialmente, em primeiro turno, pelo sistema de escolha individual:

“A diferença foi de apenas dez votos, decidi que precisava romper com os feudos existentes no clube, não apenas votei nas mini-chapas, que distribuirão melhor os grupos no Corinthians, criando outros, inclusive, como incentivei, com o prestígio que possuo, os outros votos, direcionados em meu discurso.”

“Com minha atitude, ajudei a restabelecer a democracia no Corinthians”.

“Há boa possibilidade, agora, de ampliar as discussões políticas no Parque São Jorge, antes restritas a quatro ou cinco pessoas, tanto do grupo do Andres quanto da oposição”.

Ouvidos pelo blog, conselheiros de ambas as partes discordaram de Tuma, dizendo que a vitória das mini-chapas se deu única e exclusivamente pelo motim de insatisfeitos do grupo de Andres Sanches.

ATUALIZAÇÃO: Indignado, o Dr. Romeu Tuma Junior entrou em contato com o blog desmentindo informação de que defendeu a votação proporcional. Disse que nunca defendeu, em tempo algum, esse sistema

Facebook Comments
Advertisements

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.