A terceira medalha do fenômeno Isaquias Queiroz, desta vez com Erlon de Souza

isaquias e erlon

Isaquias Queiroz fez história ao tornar-se o primeiro brasileiro a conquistar três medalhas numa única edição de Olimpíadas (duas de Prata e uma de Bronze), em sua primeira participação no torneio.

Trata-se de um fenômeno que tem tudo para brilhar, ainda mais, nos anos que estão por vir, podendo, nos Jogos subsequentes, configurar-se no maior atleta olímpico do país em todos os tempos.

Hoje a medalha foi de Prata, conquistada em parceria com o também baiano Erlon de Souza, na prova do C2-1000m, vencida pela dupla da Alemanha.

Por pouco não foi de Ouro, ultrapassados que foram nos metros finais após dominar 80% da prova.

Vale sempre a pena lembrar, Isaias venceu sem ajuda da Confederação, talento nato que é, descoberto por projetos sociais com atuação no sul da Bahia.

O Céu é o limite para o tri-medalhista brasileiro que está no caminho, em mantendo o desempenho, de se transformar num lenda do esporte brasileiro.

Facebook Comments
Advertisements

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.