Advertisements
Anúncios

Clube Atlético Paranaense manifesta-se pelo fim das organizadas

organizada CAP

NOTA OFICIAL DO ATLÉTICO/PR

O Clube Atlético Paranaense, por suas mesas diretoras do Conselho Administrativo e Deliberativo, vem a público manifestar seu posicionamento pela extinção das torcidas organizadas, a começar dentro de seu próprio patrimônio, no Estádio Joaquim Américo Guimarães.

As torcidas organizadas foram concebidas como agrupamento de torcedores que se reuniam com um único propósito: torcer pacificamente pelo seu time do coração e manifestar tão somente sua paixão nos estádios de futebol. E hoje, o que temos?!

Temos torcidas organizadas que precipuamente utilizam o pretexto de torcida para criar tumultos, pânico, violência e incitar o ódio entre semelhantes através de seus cânticos. O Clube é apenas um subterfúgio para justificar licitamente sua existência.

Atualmente, as torcidas organizadas existem para explorar economicamente símbolos, imagens e tradição do Clube. São seus verdadeiros concorrentes no mercado. Para essas torcidas, mais importante do que estar presente no estádio torcendo pelo Furacão é hastear faixas e bandeiras próprias e vestir suas camisas, com a única finalidade de expor a sua marca. Vestir a camisa do CAP, não satisfaz.

É fácil constatar. Recentemente, a Diretoria proibiu inicialmente o acesso de adereços das organizadas e, após diversas justificativas de que o estádio estava ficando uma “geladeira”, autorizou, como medida de exceção, a utilização das baterias. Não foi o suficiente. Hoje a torcida mantém “protesto”, agora pela liberação das tão importantes faixas, camisas e bandeiras próprias.

Ora, mais uma vez fica evidenciado que torcer pelo Atlético é mero pretexto.

Nosso Clube (hoje líder no ranking de punições por mau comportamento) e o futebol brasileiro já suportaram demais os prejuízos causados por estas instituições piratas, com a morte de inocentes, espancamentos, rixas, perda de mandos de campo, portões fechados, o esvaziamento dos estádios pelas famílias, proibição da venda de bebidas etc. Vale lembrar e pontuar alguns casos que motivam por si só o presente manifesto:

1) Perda de 09 mandos de campo, sendo 04 com portões fechados, multa de R$ 80 mil, mais um prejuízo direto e indireto estimado em R$ 5 milhões (perda de receitas como bilheteria, custos/prejuízo financeiro e técnico de jogar fora), 25 ações judiciais movidas por torcedores pelo Brasil todo, inclusive uma Ação Civil Pública proposta pelo Ministério Público de Santa Catarina em face do CAP com o valor da causa de R$ 10 milhões, em decorrência da violência protagonizada pelas organizadas do CAP e Vasco na cidade de Joinville, em dezembro de 2013;

2) Perda de 02 mandos de campo e multa de R$ 30 mil em razão da briga entre as Torcidas “Os Fanáticos” e “Ultras” no Atletiba realizado na Vila Capanema, em outubro de 2013;

3) Perda de 01 mando de campo e multa de R$ 20 mil por conta de brigas no Atletiba ocorrido em julho de 2009;

4) Perda de 01 mando de campo em jogo contra o Corinthians pela Copa do Brasil e multa de R$ 10 mil, em abril de 2009;

5) Apedrejamento ao ônibus do Clube e ameaças a toda comissão técnica quando da ida ao aeroporto pela Primeira Liga, em março 2016;

6) Ameaças públicas ao Atleta do Clube, Walter Henrique da Silva, em abril de 2016;

7) Cuspe de torcedor, sócio do setor FAN, no goleiro Vanderlei Farias da Silva do Santo Futebol Clube, em junho de 2016.

É a morte do entretenimento civilizado.

A prática inaceitável de agir com violência fez surgir aberrações. Como explicar a escolta policial das torcidas para que caminhem por lados opostos? Existe algo mais brutal e animalesco?!

Criou-se uma falsa dependência destas torcidas organizadas que “gritam”, “fazem barulho”, mas, ao mesmo tempo, cometem atos de violência e prejudicam demais os seus clubes. Isso não pode mais existir. E entre esta falsa dependência e o retorno das famílias, o Clube Atlético Paranaense opta por esta última.

Famílias nos estádios estão se tornando fato raro. E cada vez mais será, caso nenhuma providência incisiva, corajosa e eficaz seja adotada. Algo precisa ser feito. E logo. Para tanto, contamos com o apoio da verdadeira torcida atleticana e de todos os entes que de algum modo atuam nesse processo. É justamente por um futuro de segurança, conforto e paz dentro e fora dos estádios e com o retorno das famílias que o Clube propõe esta união pela extinção das torcidas organizadas e o fim da violência no desporto.

Vamos mostrar que é possível outro modelo para torcer por nosso Furacão, com festa, alegria, civilidade e amor ao Atlético. É o que realmente importa e é o que o futebol precisa.

Afinal, a camisa rubro-negra do Furacão, esta sim, só se veste por amor.

Advertisements
Anúncios

Facebook Comments

Deixe uma resposta

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.

×
Olá, seja bem vindo ao Blog do Paulinho ! Deixe aqui suas dúvidas, sugestões e denúncias. Todas as mensagens serão lidas
%d blogueiros gostam disto: