Advertisements
Anúncios

Não é só Romero Jucá. Ministério de Temer é deplorável

Lula, Romero Jucá e Ricardo Teixiera
Lula, Romero Jucá e Ricardo Teixiera

É fato de que o Presidente Michel Temer não possui a popularidade de seus antecessores, e, ainda assim, até corajosamente, tem evitado bravatas populares para, em meio a acertos doloridos, como as mudanças econômicas que nos obrigarão a pagar a conta da roubalheira petista, e equívocos desnecessários, entre os quais o fim do Ministério da Cultura (felizmente revisto), tocar o novo Governo.

É elogiável, também, a postura diante dos Governos de boa parte do Mercosul, que se apresentam “populares”, mas, em verdade, enriquecem ditadores.

Porém, alçado ao cargo em meio a um levante popular e político (popular por indignação, político pela ocasião) contra a manutenção no poder de uma quadrilha perigosa e organizada, comandada pelo PT, esperava-se, ao menos, o mínimo de inteligência na escolha ministerial.

Alguns dirão, como vem dizendo: “Ah! Mas os nomes estão sendo indicados pelos partidos, o presidente está sendo obrigado a engolir”.

Não há a necessidade de ser assim.

Principalmente pelo fato de Temer ter deixado claro que não concorrerá à reeleição, ou seja, estaria, em tese, desobrigado a realizar certas medidas de submissão às conhecidas chantagens dessa bandidagem que comanda a maioria do cenário político nacional.

Hoje, por exemplo, os principais órgãos de imprensa nacional trazem à tona gravações deploráveis de um Romero Jucá conspirando contra a Policia Federal e sua “Operação Lava-Jato”, que se juntam ao conhecido e lamentável histórico político deste que nada deve, moralmente, eticamente e em procedimentos aos que estão condenados pelos crimes do mensalão e petrolão.

Temer deveria, ao menos, ter lutado para evitar 70% dos nomes empossados como Ministros de seu Governo.

Poucos se salvam, em meio a corruptos notórios, representantes de estelionatários evangélicos e prepostos de gangster da política.

“Ah! Mas o Temer tem que agradar esses partidos, senão o Senado volta atrás e cancela o impeachment de Dilma Rousseff”, é o que muitos falam em defesa do escárnio.

Um presidente voltado a fazer história, a mudar e melhorar o país, se estadista for, não pode se submeter a chantagens, e sim “governar”, dar o melhor de si, seja por seis meses ou pelo tempo que lhe restar no poder.

Aceitar que seu grupo de trabalho seja tão ruim quanto o antecessor, fruto de impeachment, investigações e condenações, é trocar a quadrilha organizada por pistoleiros solitários (ou a serviço de pequenos grupos), que, noutras proporções, continuarão a servir-se (ou a seus comandantes) de recursos oriundos de hábitos suspeitos e passado sombrio.

CONFIRA ABAIXO TRANSCRIÇÃO DE ÁUDIO DE CONVERSA DO MINISTRO ROMERO JUCÁ COM SÉRGIO MACHADO, OPERADOR DO PMDB NA TRANSPETRO, DOIS MESES ANTES DO IMPEACHMENT:

SÉRGIO MACHADO – Mas viu, Romero, então eu acho a situação gravíssima.

ROMERO JUCÁ – Eu ontem fui muito claro. […] Eu só acho o seguinte: com Dilma não dá, com a situação que está. Não adianta esse projeto de mandar o Lula para cá ser ministro, para tocar um gabinete, isso termina por jogar no chão a expectativa da economia. Porque se o Lula entrar, ele vai falar para a CUT, para o MST, é só quem ouve ele mais, quem dá algum crédito, o resto ninguém dá mais credito a ele para porra nenhuma. Concorda comigo? O Lula vai reunir ali com os setores empresariais?

MACHADO – Agora, ele acordou a militância do PT.

JUCÁ – Sim.

MACHADO – Aquele pessoal que resistiu acordou e vai dar merda.

JUCÁ – Eu acho que…

MACHADO – Tem que ter um impeachment.

JUCÁ – Tem que ter impeachment. Não tem saída.

MACHADO – E quem segurar, segura.

JUCÁ – Foi boa a conversa mas vamos ter outras pela frente.

MACHADO – Acontece o seguinte, objetivamente falando, com o negócio que o Supremo fez [autorizou prisões logo após decisões de segunda instância], vai todo mundo delatar.

JUCÁ – Exatamente, e vai sobrar muito. O Marcelo e a Odebrecht vão fazer.

MACHADO – Odebrecht vai fazer.

JUCÁ – Seletiva, mas vai fazer.

MACHADO – Queiroz [Galvão] não sei se vai fazer ou não. A Camargo [Corrêa] vai fazer ou não. Eu estou muito preocupado porque eu acho que… O Janot [procurador-geral da República] está a fim de pegar vocês. E acha que eu sou o caminho.

[…]

JUCÁ – Você tem que ver com seu advogado como é que a gente pode ajudar. […] Tem que ser política, advogado não encontra [inaudível]. Se é político, como é a política? Tem que resolver essa porra… Tem que mudar o governo pra poder estancar essa sangria.

[…]

MACHADO – Rapaz, a solução mais fácil era botar o Michel [Temer].

JUCÁ – Só o Renan [Calheiros] que está contra essa porra. ‘Porque não gosta do Michel, porque o Michel é Eduardo Cunha’. Gente, esquece o Eduardo Cunha, o Eduardo Cunha está morto, porra.

MACHADO – É um acordo, botar o Michel, num grande acordo nacional.

JUCÁ – Com o Supremo, com tudo.

MACHADO – Com tudo, aí parava tudo.

JUCÁ – É. Delimitava onde está, pronto”.

Advertisements
Anúncios

Facebook Comments

3 comentários sobre “Não é só Romero Jucá. Ministério de Temer é deplorável

  1. Desde que o Temer assumiu o Ministerio da Saude parou de enviar os Medicamentos para os CAPS e CPM de Curitiba e os pacientes de esquizofrenia estao sem o Me.dicamento Clozapina 100mg cada caixa de 30 compr. custao R$ 208,27 na rede particular.

  2. Esta gravação foi feita quando o Jucá ainda participava do governo Dilma, certo? Mas, assim como Delcídio, ele cairá.

    Tem mais para cair, tem gente o PSDB, PT, PMDB, PSD, PSB, PP, PCdoB, PSOL e muitos outros.

    Não existe, no meu modo de ver, diferença entre partido que tem 1 ou 10 encalacrado na justiça (seja comum ou eleitoral), teve 1 (talvez ainda não tenho sido descobertos outros) é igual ao que tem 1000 (talvez nem todos sejam de fato culpados), é safado do mesmo jeito e, se for o partido que estiver no comando de governo é pior ainda.

    Partido político NENHUM tem condição moral de defesa, NENHUM, são todos EXATAMENTE iguais. O que pode existir é a presença de um outros bom e confiável político nos mesmos, mas que infelizmente e dificilmente chegam ao comando dos mesmos.

    O duro é notar que tem gente que critica os Jucás, os Aécios, mas tem a coragem, no mínimo estranha e desconfiável de defender os políticos para os quais “torcem”, só rindo.

    Medicamentos estão faltando em diversos estados e cidades do país inteiro faz mais de 12 meses.
    Quero ver quem vai pagar a “bucha” da Eletrobras, mais uma empresa estatal sacaneada pelos incompetentes e “inchadores” de empresas que comandavam o governo.

    Tristes petistas, como sofrem em todos os sentidos, por notar que foram “descobertos” e por perceberem que o partido é INCAPAZ administrativamente também.

    Por gentileza, só falem dos avanços sociais, caso saibam as razões reais a que levou a tais avanços, como conseguiram recursos para os mesmos e qual o valor da conta deixada. Não esqueçam também que, os programas sociais já existiam antes do partideco assumir, mas não eram “alimentados”, por existirem poucos recursos (cuidado ao falar que o Lulla conseguiu, pois se forem pesquisar como, ficarão tristes, se forem sérios) para ampliação dos mesmos.

Deixe uma resposta

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.

×
Olá, seja bem vindo ao Blog do Paulinho ! Deixe aqui suas dúvidas, sugestões e denúncias. Todas as mensagens serão lidas
%d blogueiros gostam disto: