Advertisements
Anúncios

As parcerias e a promiscuidade

Por ROQUE CITADINI

http://blogdocitadini.com.br/

Quando o clube adotou, há alguns anos, o sistema de “parcerias” nas categorias de Base ficou claro que o resultado não seria positivo.

Agora, com as denúncias de “compra de cartas” e dinheiro para dirigentes do clube, o problema fica maior, mas há qualquer surpresa.

Já era patente que o Corinthians pouco (ou nada) ganhou com a intromissão de “empresários” em contratos de jogadores. Bastava observar o resultado das negociações: o Corinthians ficava sempre com um pingo de dinheiro (e algumas vezes sem nada) no mesmo momento em que os tais “parceiros” enchiam os bolsos.

Nas atuais circunstâncias, nem conseguimos revelar jogador nem, tampouco, ganhar dinheiro com os resultados da base.

Com as recentes denúncias dos empresários envolvidos neste sistema (e até prejudicados, segundo dizem) o problema fica ainda mais grave.

O que nos mostra este imbróglio é que foi extinta a separação entre clube, jogador e empresário. Já não é possível distinguir os interesses do clube dos interesses dos “empresários” -palavra usada agora como mero eufemismo, visto que nem sempre são conhecidas as suas empresas.

Este estado de promiscuidade acaba provocando acontecimentos como os que se desenrolaram nos últimos dias. Não sabemos mais onde começa o clube, nem onde e entra os dirigentes e empresários.

O clube deve apurar e revelar tudo o que ocorreu, mas deve também mudar a política da categoria de base a fim de acabar, de uma vez por todas, com o atual modelo de gestão.

Negociações só podem ser feitas para trazer dinheiro para o clube e para ninguém mais.

Sendo assim, este estado promiscuo deve acabar o quanto antes. É para o bem do futebol.

Advertisements
Anúncios

Facebook Comments

2 comentários sobre “As parcerias e a promiscuidade

  1. muito redundante… muito sem foco… precisa urgentemente de oposição no Corinthians, precisa de alguem com saco la, pra poder bater de frente com a turma do sanches… fizeram ate um bom trabalho em anos atras, ok, mas já estao la a quase 10 anos, e isso cria vicios… precisa de renovação. Já.

  2. EM TODOS OS CLUBES DO BRASIL (inclusive do exterior) HÁ ESSA PROMISCUIDADE ENTRE OS DIRIGENTES E OS EMPRESÁRIOS. Senão, como explicar certas contratações? Como explicar várias coisas que acontecem nos clubes e com os jogadores? Ora, por favor. Essa gente se acha muito mais inteligente e esperta do que os outros. É uma pena que nada lhes aconteça, neste país da impunidade. Enquanto isso, os sócios e demais torcedores só pagam a conta. Mais nada. Aos empresários, as portas das categorias de base dos clubes são abertas sem restrição. Logicamente, sob gordas comissões. Criaturas totalmente insignificantes são guindados a cargos importantes, só porque são “amigos do rei”. Doi ver a gentalha instalada nos camarotes, se lambuzando de mordomias. Credo! Eu juro que não sei como ainda as pessoas não se deram conta e largaram o futebol de vez. Mas a cereja do bolo é quando vem um imbecil e diz: “Futebol é business”. Dá vontade de pegar em armas.

Deixe uma resposta

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.

×
Olá, seja bem vindo ao Blog do Paulinho ! Deixe aqui suas dúvidas, sugestões e denúncias. Todas as mensagens serão lidas
%d blogueiros gostam disto: