Advertisements

Navas defende pênalti e Costa Rica histórica está nas quartas de final da Copa do Mundo

image

A Costa Rica, com muita raça, jogando desde a segunda etapa com um jogador a menos, empatou com a Grécia no tempo normal, manteve o placar na prorrogação, e, numa extraordinária defesa de Navas, classificou-se para as quartas de final da Copa do Mundo, nas penalidades.

Absolutamente emocionante.

A equipe, que faz história a cada rodada, tentará agora a quase impossível missão de superar a fortíssima Holanda, do genial Robben.

A primeira etapa começou equilibrada, com as equipes se estudando, evitando correr maiores riscos.

O primeiro momento de perigo ocorreu aos 7 minutos, quando Ruiz serviu a Bolaños, que bateu por cima da meta grega, dentro da área.

Cristodolopoulos respondeu para a Grécia, aos 11 minutos, em chute da intermediária que passou à direita do gol.

Com o passar do tempo, a Costa Rica se postou mais a frente, porém com enorme dificuldade de superar a forte e tradicional marcação grega.

Salpingidis, aproveitando-se de cruzamento da direita, quase marcou para a Grécia, aos 36 minutos, em batida de primeira, dentro da pequena área, bem defendida pelo goleiro.

Aos sete minutos, Bolaños, enfim, conseguiu se livrar da marcação da equipe grega e rolou para Ruiz, da entrada da área, bater rasteiro no canto esquerdo e marcar um golaço.

Fez-se justiça.

Quando a partida estava tranqüila para a Costa Rica, com a Grécia sem conseguir levar perigo, Duarte fez uma falta boba no meio campo e foi expulso, deixando a equipe com um jogador a menos.

A Grécia, por consequência, adiantou ainda mais o time.

Quando ninguém esperava mais nada, Sokratis Papasthatopoulos, aproveitando-se de rebote do goleiro, empatou a partida, aos 46 minutos.

Dois minutos depois, Navas evitou a virada, em defesa fantástica, após cabeçada a queima roupa de Mitroglou.

E veio a prorrogação.

PRORROGAÇÃO

Com um homem a mais, a Grécia iniciou o primeiro tempo no ataque, e Gekas, de cabeça, quase marcou, aos 4 minutos.

A Costa Rica, cansada, mal conseguia se defender.

Nem bem começou o segundo tempo, Brenes, com grande esforço físico, ganhou na corrida da zaga grega e quase marcou para a Costa Rica, aos dez segundos.

Na seqüência, a Grécia permanecia no ataque, enquanto os costarriquenhos apostavam em Campbell, sozinho, lutando contra a zaga adversária.

Em contragolpe, aos 7 minutos, Navas salvou a Costa Rica em batida de Cristodolopoulos.

Sozinho, aos 16 minutos, Nitroglous perdeu gol feito em grande defesa de Navas.

Com novo empate consumado, a decisão ficou para os tiros livres da marca de pênalti.

PÊNALTIS 

Celso Borges bateu no meio do gol e colocou a Costa Rica em vantagem.

Nitroglou, com parafina, empatou.

Um a um.

Ruiz, com categoria, dois a um.

Cristodolopoulos empatou, dois a dois.

Gonzales, no meio, três a dois.

Holebas, três a três.

Campbell rolou no canto oposto do goleiro, quatro a três.

Navas, sensacional, defendeu cobrança de Gekas.

Umaña converteu e colocou a Costa Rica nas quartas de final da Copa do Mundo, de maneira justa e emocionante.

Facebook Comments
Advertisements

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Open chat
Olá, seja bem vindo ao Blog do Paulinho ! Deixe aqui suas dúvidas, sugestões e denúncias. Todas as mensagens serão lidas
%d blogueiros gostam disto: