Holanda vence Chile e garante a primeira colocação. Espanha se despede com honra contra a Austrália

image

Numa partida sonolenta, a Holanda melhorou no segundo tempo, suficiente para vencer o Chile, por dois a zero, no “Fielzão”.

Garantiu a a primeira colocação do grupo, escapando de um confronto antecipado, tudo indica, com o Brasil.

Robben, mesmo se poupando, fez novamente a diferença.

Precisando da vitória para garantir uma melhor colocação no grupo, o Chile começou a partida mais avançado, enquanto os holandeses marcavam atrás, na tentativa de armar o contragolpes.

Vargas, aos 11 minutos, aproveitou-se de cruzamento pela esquerda e cabeceou à direita da meta.

Em jogada ensaiada de escanteio, Gutierrez bateu e premeia, na entrada da área, e levou perigo para a zaga holandesa, aos 21 minutos.

O jogo segue em ritmo lento, mas só o Chile tenta jogar futebol.

A Holanda, até o momento, decepcionava.

Porém, aos 39 minutos, no primeiro lance de perigo holandês, Robben fez jogada genial, carregou a bola desde o campo defensivo, passou pelos defensores e concluiu, cruzado, à esquerda do gol.

Em resposta, aos 44 minutos, Diaz bateu falta na cabeça de Gutierrez, que, de costas para o gol, mandou por cima.

Ainda em ritmo aquém do apresentado por ambas as equipes nesse mundial, o segundo tempo começou mais equilibrado, com a Holanda buscando marcar a saída de bola chilena.

Somente aos 19 minutos, tivemos a primeira jogada digna de nota, através de jogada individual do chileno Alexis Sanches, bem defendida pelo goleiro holandês.

O outro craque do jogo, Robben, viu uma brecha na defesa adversária e bateu rasteiro, da entrada da área, com algum perigo, aos 20 minutos.

Valdivia, completando a impressionante marca de três partidas seguidas, entrou no jogo, aos 25 minutos, no lugar de Silva.

Sneidjer, inoperante, saiu para a entrada de Fer, aos 30 minutos.

Um minuto depois, Memphis quase marcou para a Holanda, em batida bem defendida por Bravo.

Na cobrança de escanteio, Fer, que havia acabado de entrar, subiu de cabeça e abriu o marcador.

Um a zero Holanda.

Os chilenos pressionaram nos minutos finais, mas não conseguiram reverter a desvantagem.

Deu tempo ainda para Robben, genial, no contragolpe, escapar pela esquerda, aos 47 minutos, e servir de bandeja para Memphis ampliar.

Dois a zero.

Com o resultado, a Holanda facilita sua caminhada na Copa do Mundo, enquanto o Chile, tudo indica, enfrentará o Brasil, de quem é histórico freguês.

Na Arena da Baixada, a Espanha se despediu com honra ao vencer a Austrália por três  a zero.

Gols de David Villa, que deveria, desde o início, ter sido titular no lugar do péssimo Diego Costa, Fernando Torres e Matta.

image

Facebook Comments
Advertisements

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.