Advertisements

No meio da Floresta, um jogaço

ze amazonas

Por JOSE RENATO SATIRO SANTIAGO

Pois é.

Manaus foi mais forte.

A Copa do Mundo está bela.

Graças, também, a esta cidade.

Já morei lá.

Minha família ainda está lá.

Clima quente.

Impossível jogar.

Lembro quando ainda tinha uns 11 anos.

As aulas de Educação Física eram duras.

Estas condições climáticas certamente prejudicam muito o futebol local.

Creio que a cidade de Belém seria o local mais adequado na Região Norte.

Apenas um “achometro”.

Assim que foram definidos os jogos em Manaus, comprei ingressos para todos eles.

Não sabia sequer quais seriam as seleções.

Tive sorte.

O primeiro deles seria Inglaterra x Itália, um jogaço.

Cheguei ontem a cidade.

O aeroporto belíssimo

Mas inacabado.

Pegamos um ônibus do avião até o terminal.

Paramos no meio de uma área inacabada.

Em uma porta comum.

Até que alguém apareceu para abrir a porta.

Inadequada, mas chegamos.

Enfim, chegou o dia do jogo.

Muito quente.

Tivemos que descer do carro no meio da principal avenida da cidade, Djalma Batista.

Havia um bloqueio policial.

Ainda mais de três horas antes do início da partida.

A distância foi muito longa

Sol de rachar.

Ambiente tranquilo.

Muita gente, mas organizado.

Chegando próximo ao estádio, não havia muita informação.

Na verdade nenhuma.

Poucos voluntários.

Ainda assim, quando encontrados, sempre muito solícitos.

Informação escassa provocou princípio de tumulto.

Muita gente.

Filas muito longas até a passagem pelo detector de metais.

Após isso, a tranquilidade reinou.

Tudo certinho.

Bem organizado.

Voluntários eram poucos, no entanto, as informações estavam claras e expostas.

Achei facilmente os meus assentos.

Não havia filas.

Consegui comprar bebidas de maneira muito fácil.

Tudo certinho.

Público educado.

As pessoas se confraternizando.

Um ambiente de verdadeiro fair play.

Em um jogo pegado.

A grande maioria torceu para os italianos.

Não há como negar, os comentários negativos do técnico inglês pesaram.

Os torcedores ingleses também não fizeram por menos.

Quando os brasileiros e italianos faziam a “ola”, os ingleses quebravam a sequência.

E eram vaiados… e muito.

Ao final do jogo, a área que concentrava a maior parte de ingleses foi cercada por seguranças.

Precaução.

A saída foi ainda mais tranquila.

Muito embora a distância até o acesso a transporte fosse igualmente longa.

A escolha de Manaus foi muito criticada.

No entanto, a cidade foi maior que tudo isso.

Com muito louvor.

Parabéns a todos que moram nesta cidade.

Facebook Comments
Advertisements

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Open chat
Olá, seja bem vindo ao Blog do Paulinho ! Deixe aqui suas dúvidas, sugestões e denúncias. Todas as mensagens serão lidas
%d blogueiros gostam disto: