Advertisements

Bombeiros liberam utilização do “Fielzão”. Conheça os termos do acordo

propina

Menos de uma semana antes da partida inaugural da Copa do Mundo, o Corpo de Bombeiros de São Paulo liberou o “Fielzão”, tanto para disputadas do torneio, quanto para os jogos posteriores, do Corinthians.

Porém, o clube terá que seguir rigorosamente algumas orientações, sob pena de interdição por razões de segurança.

Alguns prazos foram esticados, e o que mais chama a atenção é o item que coloca como data da desmontagem das arquibancadas provisórias o dia 29 de julho, em termo assinado pela empresa FAST Engenharia.

Confira, abaixo, todos os termos do acordo:

CONCLUSÃO DA COMISSÃO TÉCNICA:

Considerando que a presente Comissão Técnica de Autorização para Adequação tem como escopo o prazo de 245 (duzentos e quarenta e cinco) dias para instalação do sistema de controle de fumaça na Ala Oeste do Arena Corinthians, alteração da largura das escadas dos “gangways”, conforme o Projeto Técnico aprovado pelo Corpo de Bombeiros, e isenção do sistema de SPK nas áreas de restaurantes dos níveis 790,00 e 813,54, propondo como medidas compensatórias:

3.1.1 sistema de CFTV em todos os níveis, com monitoramento permanente;

3.1.2. previsão de 20 (vinte) Bombeiros Civis que atuarão em todos os setores de público e em todos os eventos;

3.1.3 plano de abandono e de emergência;

3.1.4. fechamento da abertura entre os pavimentos próximo à base do átrio central com material resistente ao fogo por 02 (duas) horas;

3.1.5. instalação do sistema de chuveiros automáticos com distância entre bicos de 1,80 metros (cortina d’água) nas áreas adjacentes ladeando o átrio em todos os níveis da Ala Oeste;

3.1.6. abertura com ventilação permanente no teto do átrio com área 1/100 da base do mesmo, em aberturas com área mínima não inferiores a 2 metros quadrados;

3.1.7. cumprimento do cronograma de implementação e execução das medidas de segurança, a fim de atender o Regulamento de Segurança Contra Incêndio, conforme segue:

3.1.7.1. o sistema de extração de fumaça, atendendo as normas do Corpo de Bombeiros, deverá estar completamente pronto em até 245 dias após a assinatura deste documento;

3.1.7.2. deve haver saídas diretas para o campo medindo 1,80 metros em todos os “gangways” das arquibancadas durante a Copa do Mundo – FIFA – 2014 e, pelo menos, 2 “gangways” por setor durante os jogos do Campeonato Brasileiro de Futebol, onde os locais e quantidades serão definidos em comum acordo entre o Corpo de Bombeiros e Batalhão de Choque da Polícia Militar;

3.1.7.3. nas áreas de restaurantes dos níveis 790,00 e 813,54, que serão utilizados temporariamente no período da Copa do Mundo, para a qual foi solicitada a isenção dos chuveiros automáticos por não haver tempo hábil para conclusão dos mesmos, terão como medidas adicionais a previsão de 3 unidades extintoras carga de Pó ABC e um Bombeiro Civil por área.

3.2. Considerando que as arquibancadas temporárias previstas para os setores Norte e Sul são estruturas fixas, colunas e vigas metálicas, as quais serão utilizadas somente nos jogos da Copa do Mundo – FIFA – 2014 e seus eventos testes, sendo posteriormente desmontados à partir do dia 29-07-2014, conforme o TERMO DE DECLARAÇÃO DO DIRETOR DA EMPRESA “FAST ESTRUTURAS TUBULARES” (Engenheiro Antonio Domingos Fasolari – CREA/SP 102865) PARA O PERÍODO DE UTI LIZAÇÃO DAS ARQUIBANCADAS METÁLICAS TEMPORÁRIAS.

Sob as mesmas não deve existir qualquer outra ocupação, ou carga de incêndio, exceto o que consta nos Projetos Técnicos de Ocupações Temporárias 105833/3550308/2014 (Arquibancadas Metálicas Norte – Sul) e 091897/3550908/2014 (Edificações Temporárias dentro da Edificação Permanente e Edificações Temporárias Externas).

3.3. Caso futuramente as arquibancadas temporárias tornem permanentes e passem a ser utilizadas para os jogos no estádio o Projeto Técnico deverá ser totalmente substituído com a inclusão das medidas de proteção contra incêndio previstas para áreas permanentes, conforme o Decreto Estadual 56.819/2011.

3.4. Os membros da Comissão Técnica decidem por unanimidade pelo DEFERIMENTO da concessão do prazo de 240 (duzentos e quarenta) dias a contar da data da assinatura da proposta para realização das adequações com as seguintes exigências:

3.4.1. Para os jogos da Copa do Mundo:

3.4.1.1. tendo em vista a presença de efetivo e viaturas do Corpo de Bombeiros da Polícia Militar do Estado de São Paulo que atuarão no local, devem ser previstos adicionalmente as seguintes medidas:

3.4.1.1.1. os acessos às escadas nos subsolos da Ala Oeste deverão ser protegidos por portas corta-fogo P-90;

3.4.1.1.2. todas as portas de enrolar devem permanecer abertas durante os eventos;

3.4.1.1.3. previsão de 30 Bombeiros Civis e 150 brigadistas nos eventos;

3.4.1.1.4. todas as catracas de acesso ao estádio devem ser reversíveis, para possibilitar o fluxo de saída de pessoas no caso de abandono da edificação;

3.4.1.1.5. os shafts de elétrica devem ser compartimentados com material de TRRF (tempo requerido de resistência ao fogo) 120 minutos;

3.4.1.1.6. as áreas dos dois restaurantes (nível 790,00 e 813,54) devem possuir, além da proteção por sistema de hidrantes e alarme de incêndio, iluminação de emergência, sinalização de emergência e extintores, proteção adicional com a previsão de mais 4 unidades extintoras carga de Pó ABC e dois Bombeiros Civis para cada área (restaurante). Nestas áreas devem ser mantidos o controle de materiais de acabamento e revestimento (CMAR) classe I ou IIA, incluindo elementos cenográficos;

3.5. Para o Campeonato Brasileiro:

3.5.1. além das exigências já descritas para o período da copa, exceto a brigada de incêndio, a qual deverá atender aos parâmetros da Instrução Técnica 17 do Decreto Estadual 56.819/2011, deverão ser previstas adicionalmente as seguintes medidas:

3.5.1.1. todas as áreas adjacentes ao átrio da Ala Oeste, devem possuir CMAR (Controle de Materiais de Acabamento e Revestimento) classe I ou II-A (piso, teto e parede), assim como, tais áreas não poderão possuir carga de incêndio;

3.6. Quanto às portas de correr nos setores leste e oeste, estas deverão possuir um sistema de automatização de abertura (sensores de presença) com funcionamento interligado ao grupo moto-gerador e em redundância haverá um sistema manual para abertura das portas, localizado em ambiente de vigilância constante de pessoas. Na falta de energia as portas deverão permanecer abertas.

4. DA HOMOLOGAÇÃO:

4.1. O Comandante de Bombeiros Metropolitano, com base no Decreto Estadual 56.819/11 e na Portaria CCB-002/600/11, homologa a conclusão da Comissão Técnica de Autorização para Adequação nº CBM-002/300/14.

Facebook Comments
Advertisements

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Open chat
Olá, seja bem vindo ao Blog do Paulinho ! Deixe aqui suas dúvidas, sugestões e denúncias. Todas as mensagens serão lidas
%d blogueiros gostam disto: