Conselheiros do Corinthians garantem “plaquinha” no “Fielzão”

macacos

A reunião do Conselho Deliberativo do Corinthians, realizada no último sábado, foi das mais importantes da história do clube, autorizando empréstimo de R$ 350 milhões para suposto pagamento de dívidas do “Fielzão”.

Valor próximo de toda a dívida alvinegra, acumulada em mais de 100 anos de história (excetuando-se o estádio).

Mesmo assim, os dois personagens mais importantes da diretoria, presidente e diretor de finanças, que assinam os cheques alvinegros, não compareceram.

Delegado Mario Gobbi e contador Raul Corrêa da Silva.

O que restou, além da Nota de Repúdio do ex-presidente Andres Sanches contra os atuais gestores, foi uma espécie de convenção da bajulação, com poucos questionamentos, quase todos sem base ou coragem de aprofundamento.

Se para aprovar o maior endividamento da história do Corinthians os conselheiros não se prepararam, noutro assunto, porém, foram absolutamente incisivos: a exigência de colocação de “plaquinha” no estádio com “agradecimento” a diretores e conselheiros, com a obrigatoriedade de citação nominal de todos, um por um.

Sem dúvida, uma pauta bem mais “importante”.

Como de costume, venceu a vaidade, perdeu o Corinthians.

Facebook Comments
Advertisements

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.