Prefeitura premia possível fraude da Odebrecht e concede nova isenção ao “Fielzão”

haddad andres candido

Acatando solicitação do Corinthians, a Prefeitura de São Paulo, chefiada pelo petista Fernando Haddad, não bastasse a isenção de R$ 80 milhões de ISS, a concessão de R$ 420 milhões em CIDs, e a permissão, indecente, para que o clube pudesse ceder o terreno de Itaquera a empresa BRL Trust, mesmo com bens bloqueados pela Receita Federal, decidiu, na última semana, agraciar a obra do “Fielzão” com mais uma “moleza”.

Deferiu a Isenção de Taxa para Exame e Verificação de Projetos e Construções.

O novo tributo seria cobrado porque a Odebrecht, sem avisar a Prefeitura, e também os conselheiros do Corinthians, embora, certamente, os mais próximos da obra soubessem, inseriu, tudo indica, de maneira fraudulenta, um Projeto Modificativo de Alvará de Aprovação e Execução de Edificação Nova.

Na prática aprovaram, inicialmente, um projeto, mas construíram outro, resolvendo, somente no final das obras, comunicar a quem de direito.

A diferença de procedimentos no caso é gritante.

Enquanto o MP pede punição aos envolvidos, por fraude, a Prefeitura premia os infratores com isenção.

Facebook Comments
Advertisements

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.