Advertisements
Anúncios

Mario Gobbi cada vez mais isolado no Corinthians

gobbi

Com o futebol enfrentando problemas, a gestão do presidente delegado Mario Gobbi, no Corinthians, fica, a cada dia, mais isolada.

Bajuladores costumam dar as caras somente quando a maré está a favor.

Na tempestade, são os primeiros a abandonar o barco.

Sobram, em tese os que chegaram juntos ao poder.

Destes, desde o ano passado, boa parte – os mais ligados a Andres Sanches – age mais como oposicionistas do que aliados.

Alguns explicitamente, outros, às sombras.

Entre seus dirigentes, um dos vice-presidentes eleitos, Luis Paulo Rosenberg, sequer frequenta mais o clube, o outro, Elie Werdo, de expressividade nula, mesmo quando o faz sequer é notado.

O Diretor de Finanças, Raul Corrêa da Silva, embora pose de aliado, anda absolutamente insatisfeito por não ter seu nome indicado para a disputa presidencial que está por vir, e, de reuniões em reuniões, vem checando possibilidades de lançar-se mesmo sem apoio da situação.

De relevante, sobrou apenas o assessor, Sergio Alvarenga, mais por lealdade de vida do que propriamente estar satisfeito com a gestão.

Há, porém, os homens do departamento de futebol.

Aliás, eis ai mais um dilema de Gobbi.

Quase todo o clube quer a demissão de Edu Gaspar, Roberto “da Nova” Andrade e Duilio do “bingo”.

Edu e Duilio por absoluta promiscuidade com os atletas, seja em “baladas” ou até “jogatinas”.

“Da Nova” por fechar os olhos aos desmandos.

O delegado finge que não é com ele, temendo perder o apoio de um grupo que ainda lhe trata com alguma fidelidade.

Advertisements
Anúncios

Facebook Comments

Deixe uma resposta

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.

×
Olá, seja bem vindo ao Blog do Paulinho ! Deixe aqui suas dúvidas, sugestões e denúncias. Todas as mensagens serão lidas
%d blogueiros gostam disto: