Advertisements

Andres Sanches será testemunha de defesa de policiais acusados por chacina

andres pacaembu

Há três anos, segundo o Ministério Público de São Paulo, policiais militares teriam orquestrado uma chacina, bem sucedida, em que doze pessoas foram mortas na região de Itú, sem a menor chance de defesa.

A famosa “Operação Castelinho”.

Cinquenta e três PMs foram indiciados por diversos crimes, entre eles, homicídio triplamente qualificado (motivo fútil, meio cruel e emboscada), roubo qualificado, fraude processual, desvio de função e abuso de autoridade.

Fala-se em acerto de contas de quadrilhas.

À época, todas as imagens da estrada, do pedágio e demais câmeras que poderia facilitar as investigações, como num passe de mágica, simplesmente desapareceram.

“Verifica-se, portanto, que os crimes de morte foram levados a efeito em circunstâncias espetaculares e com o fim de sedimentar uma ‘imagem boa’ do Gradi [Grupo de Repressão e Análise dos Delitos de Intolerância] e das unidades policiais articuladas para essa operação, numa demonstração equivocada, desnecessária, gratuita e macabra de força, configurando-se dessa maneira, a futilidade da motivação subjacentes aos delitos cometidos”, afirmou a promotora, Dra. Vânia Maria Tuglio.

O Juri dos acusados deverá ter início em breve, e, para surpresa de alguns, não deste jornalista, haverá uma “ilustre” testemunha de defesa dos PMs, já convocada pela Justiça: Andres Navarro Sanches.

Resta saber quais razões fazem um ex-presidente do Corinthians, que à época dos crimes exercia o cargo, ser chamado a testemunhar num crime de chacina ocorrido a mais de 100 km da região em que possui residência.

Advertisements

Facebook Comments

16 Responses to “Andres Sanches será testemunha de defesa de policiais acusados por chacina”

  1. Jackson Oliverta Says:

    Paulinho, este crime aconteceu em 2002 e ele é Brother do capitão
    Fernando, que era o comandante da chacina em razão dessa irmandade ele irá para depor a favor do altruista que só fez o bem
    enquanto esteve na ativa, falará das benesses praticadas pelo
    comandante e pela cura na vila dos remédios

  2. Nuno Says:

    CA-RA-CA! Olha, eu tenho medo dos caciques do curintia. Os caras conseguem se meter em cada coisa! Daqui a pouco o falecido Pablo Escobar será canonizado perto desse povo!

  3. TRADUTOR Says:

    Tem alguma coisa errada nesse angu!

    Se o currupto fosse testemunha dos bandidos ainda vá lá!

    Mas ser testemunha de quem deveria prende-lo?

    Não faz sentido!

    A não ser, como o Paulinho falou, que acerto de contas

    de quadrilhas!

    Paulinho: Bingo !

  4. Carlos Says:

    Operação Castelinho? Não foi aquela em que a PM mandou para o seu devido lugar o integrantes do PCC antes que estes ingressassem em definitivo na Gaviões da Fiel? Viva a PM!!!

  5. ROBERTO MANDROVANNI Says:

    Você não tem medo dessa gente Paulinho?

    Imagine, 53 PM’s…Será que esse favor do Andres já não está condicionado a outro favor? Lhe fazer uma visita, e levar ao invés de pizza, balas de hortelã, cereja, canela?

  6. Lampião - Odaliscas da Fiel, a torcida curicana! Says:

    RESUMINDO:

    O Andres vai defender os PMs que mataram os curicanos, ops, bandidos….

    Pena que não mataram todos, senão não existiria mais a GAVIOES DA FIELIX, ODALISCAS DA FIEL ou os 12 APOsTOLOS DE ORURO

  7. Peixoto-Pres.Prudente/SP Says:

    Cara, você é louco??????
    Ué, se o cara vai depor como testemunha é porque ele FOI CONVOCADO pela justiça.

    Paulinho: Sr. Orelha, evidente, mas convocado por qual motivo ?

  8. Brigadeiro Says:

    Paulinho, a operacao castelinho foi desnecessaria,e gerou retaliacao por parte dos banidos. Operacoes cinemagograficas nao tao com nada, tem que pegar estes caras do pcc e apagar na surdina.

  9. Marcos Says:

    Paulinho, pode ser estratégia do advogado de defesa (adiamento, pois ele dificilmente poderá comparecer) – há casos em que colocam até o Obama) e o Andres não tem nenhuma culpa neste ponto. Foi convocado e tem que ir.

  10. Jesus Says:

    Nunca se falou em “acerto de contas de quadrilhas”. O que aconteceu foi um massacre de presos, pela polícia do secretário da segurança na época, o espetaculoso Saulo Gomes (ex e atual secretário do Geraldo), segundo o MP. Dizem que foi pior que o massacre do Carandiru. Muitos desses massacres são aqui apoiados por alguns seres, mas que não houver acerto de contas entre quadrilhas não houve.

  11. Pedro Says:

    esses caras que morreram estavam em ônibus fretados, armados com armas pesadas e teoricamente indo resgatar presos. Todos tinham passagem pela polícia. a não ser que essa posse de armas e as passagens tenham sido forjadas, torço pela absolvição.

  12. Otávio Says:

    Paulinho, por acaso você teve acesso ao inquérito ou ao processo-crime para tirar a sua conclusão de que de fato ocorreu uma chacina ? Esses facínoras, meliantes que morreram eram os “apóstolos da castelinho” ? Leva os “coitadinhos” pra tua casa já que você está com dó.

  13. CLEBÃO DA ZL Says:

    Peixoto….. TU ÉS UM ORELHUDO…..

  14. João Says:

    Eitchaaaaaaaa…chega nesse nivel o Andres?
    rsrsrsrsr

  15. ivon baldrighi Says:

    os caras que morreram eram bandidos ? se sim, os policiais deveriam ser ondecorados como acontece em qualquer lugar do mundo

  16. valdeir souza Says:

    UM BANDIDÃO DEFENDENDO BANDIDOS….

Deixe uma resposta

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.


%d blogueiros gostam disto: