Blog do Paulinho no prêmio Comunique-se

Em 2011, o Blog do Paulinho foi indicado entre os 10 finalistas do prêmio Comunique-se, o Oscar da internet, como melhor Blog do Brasil.

Ficou ao lado de feras da web, sendo um entre três representantes da mídia esportiva.

Os outros dois foram Juca Kfouri e PVC.

Estamos novamente concorrendo em 2013.

Para entrar na página de votação basta clicar no link abaixo.

http://votacao.premiocomunique-se.com.br/Inicio.aspx

Advertisements
Anúncios

Facebook Comments

9 ideias sobre “Blog do Paulinho no prêmio Comunique-se

  1. Gostaria muito de votar no blogdopaulinho, mas, é brincadeira o portal pedir a sua identificação e ainda a senha.pessoal.

    De toda a maneira, fico na torcida para que vençamos com larga e expressiva margem!

    Viva Paulinho e o bom jornalismo!!!

  2. Considere-se votado! Nós leitores, temos obrigação de votar no Blog do Paulinho. O melhor blog esportivo do Brasil.

  3. Paulinho

    Apenas emiti uma opinião sobre o Kfouri e você cortou
    Não é porque ele é seu amigo que devo ter a mesma opinião que a sua sobre ele

  4. Caro Paulinho,
    Você merece essa honraria. O seu trabalho de pesquisa é muito bom. Haja tempo para pesquisar esses furos de reportagem. O seu blog pode até não ganhar mas, é bem melhor que vários deles, inclusive dos que estão concorrendo com vc. Abraços e sucesso.

  5. Paulinho, repasso texto do blog do Juca Kfouri…..

    Manifesto Unificado: Frente de Resistência Urbana e Articulação Nacional dos Comitês Populares da Copa

    O Povo não pode ser jogado pra escanteio!

    Aproxima-se a Copa das Confederações, mais um daqueles eventos organizados pela FIFA que manipulam a paixão do povo brasileiro pelo futebol para gerar e canalizar uma enxurrada de dinheiro para grandes empresas, além da própria FIFA, convertida há muito tempo em balcão mundial de negócios relacionados ao futebol.

    Mas a FIFA e suas empresas não agem sozinhas: tem ao seu lado os governos municipais, estaduais e o federal, que permitem, facilitam e participam do jogo no mesmo time: o do capital.

    As empresas, especialmente as patrocinadoras da Copa 2014, produzem aquelas propagandas muito caras e bem produzidas, projetando uma situação de euforia generalizada, em que brasileiros e brasileiras de todas as classes sociais e gerações se juntam numa “corrente pra frente” de otimismo.

    A “grande” mídia, que ganha muita grana com a transmissão dos grandes eventos esportivos, vende muito caro o espaço em televisão, rádio, revistas, jornais etc. para essas empresas divulgarem suas propagandas de um “oba-oba” ganancioso. Numa dessas propagandas, as pessoas são convocadas a comparecer nas ruas para celebrar a Copa, sempre com muito entusiasmo e alegria.

    Mas, nós, que amamos futebol, vibramos com um gol de nosso time e gostamos de festejar nas ruas, não somos idiotas e, por isso, não aceitaremos ser manipulados pela “máquina” de lucro da FIFA e das grandes empresas.

    E o pior é que essa “máquina” de lucro é sustentada por recursos do Estado brasileiro: o maior financiador da Copa e das Olimpíadas é, na verdade, um banco público – o BNDES, que utiliza dinheiro do Tesouro Nacional, do Fundo de Garantia por Tempo de Serviço (FGTS), do Fundo de Amparo ao Trabalhador (FAT), do PIS/PASEP etc.

    Além do mais, duas outras empresas públicas também figuram como maiores financiadoras: Caixa Econômica Federal e Infraero.

    Assim, sem ser consultado, é o trabalhador quem financia a farra da Copa e das Olimpíadas.

    Porém, os problemas trazidos pela Copa do Mundo vão muito além dos recursos públicos públicos envolvidos.

    Já são mais de 200 mil pessoas ameaçadas de remoção (muitas já removidas) em nome dos interesses das grandes empreiteiras e do mercado imobiliário.

    Mais que isso, a Copa representa militarização das cidades e violência policial; repressão a ambulantes e população de rua; corrupção; aumento da dívida pública; obras de necessidade e importância duvidosa; saúde e educação precárias; exploração sexual de mulheres, crianças e adolescentes; falta de acesso à informação e participação popular; estádios cada vez mais elitizados; leis de exceção; proibição de protestos e atividades culturais tradicionais.

    Esta é a verdadeira realidade por trás dos jogos. Portanto, existe um enorme processo que nega o nosso direito à cidade e precisamos lutar contra ele.

    Este projeto, que visa atender a ganância por lucros dos grandes grupos econômicos em nome de um suposto desenvolvimento, é fortalecido quando se organiza megaeventos esportivos.

    Porém este processo não ocorre apenas nas grandes cidades, mas também em todos os outros megaprojetos, como a Usina Belo Monte, e quando se desrespeita o direito à terra dos povos indígenas, tendo em vista favorecer os interesses do agronegócio.

    Assim, nos solidarizamos com a luta dos povos indígenas e repudiamos a ação criminosa da Polícia Federal e as medidas dos governos estaduais e federal, que favorecem os latifundiários e negam o direito constitucional dos povos tradicionais e trabalhadores rurais à demarcação de terras e à reforma agrária.

    Diante dessa situação inaceitável, a Resistência Urbana – Frente de Movimentos e a Articulação Nacional dos Comitês Populares da COPA – ANCOP convocam os trabalhadores e trabalhadoras a ocuparem as ruas! Não vamos nos calar e nos curvar a esse “oba-oba” que enriquece poucos e só piora as péssimas condições sociais da maioria dos trabalhadores brasileiros.

    6 pautas que defendemos:
    1. CHAVE POR CHAVE: Paralisação imediata de todas as remoções até que se abra um diálogo com as comunidades envolvidas, garantindo moradia digna!

    2. NÃO À EXPLORAÇÃO SEXUAL: Plano imediato de proteção e fortalecimento dos direitos das mulheres, crianças e adolescentes, contra a exploração sexual;

    3. GARANTIA DE TRABALHO para todos os trabalhadores ambulantes e pequenos comerciantes e condições dignas para trabalhadores da construção civil;

    4. REVERSÃO DA PRIVATIZAÇÃO DO MARACANÃ e nenhuma outra privatização dos demais estádios públicos, com auditoria das contas de todas as obras e investimentos públicos na Copa

    5. NÃO À CRIMINALIZAÇÃO: Garantia da liberdade de expressão, organização e manifestação durante todos os dias do ano, especialmente durante a Copa, em todos os espaços e vias públicas;

    6. DEMARCAÇÃO imediata das terras dos povos indígenas Terena, Guarani-Kaiowa e demais povos.

    Resistência Urbana – Frente Nacional de Movimentos:
    http://www.resistenciaurbana.org
    Facebook: http://www.facebook.com/ResistenciaUrbanaFrenteNacionaldeMovimentos
    Contato: contato@resistenciaurbana.org

    Articulação Nacional dos Comitês Populares da Copa:
    http://www.portalpopulardacopa.org.br/
    articulacaonacionalcopa@gmail.com

    Comitê Popular da Copa de São Paulo:
    http://comitepopularsp.wordpress.com/
    comitepopulardacopasp@gmail.com
    Facebook: Comitê Popular da Copa 2014 em SP

    JORNADA NACIONAL “COPA PRA QUEM?”
    ATOS POPULARES UNIFICADOS EM 12 CAPITAIS DO PAÍS.

    Frente de Resistência Urbana – 14/6 (sexta-feira)
    Articulação Nacional dos Comitês Populares da Copa – Semana de 10/6 a 16/6

    Com o início da Copa das Confederações, no dia 15 de junho, a Articulação Nacional dos Comitês Populares da Copa – ANCOP e a RESISTÊNCIA URBANA – Frente Nacional de Movimentos realizarão, durante toda a semana, uma série de ações e atos em diversas cidades do país para perguntar “Copa Pra Quem?”, e denunciar as violações de direitos humanos que estão ocorrendo por conta da realização dos megaeventos esportivos (Copa 2014 e Olimpíadas 2016) e dos megaprojetos.

    São Paulo realizará o ato “Copa Pra Quem?” no dia 14, na Av. Paulista. O Comitê Popular da Copa se concentrará as 14 hs, em frente ao número 1800 e a Ação Unificada com as ocupações da resistência Urbana se iniciará as 16hs, no Masp e seguirá em Marcha pela Avenida.
    Haverá um escracho do José Maria Marin, futebol na rua (time do capital x time do povo, tendo como juiz a Policia Militar e como bandeirinhas as forças armadas) e presença de comunidades afetadas pelas obras da Copa.

    Em Brasília, sede da Abertura da Copa das Confederações haverá um grande Ato no dia 14, com concentração em frente ao Estádio Mané Garrincha, as 10 hs. No domingo, as 10hs, haverá encontro na Feira da Torre.

    No Rio acontecerá a “Copa Popular – Contra as Remoções”, no dia 15 de junho.

    Em Curitiba, no dia 14, haverá uma grande Marcha de ocupações e afetados pela Copa com concentração na Praça Sales Andrade, as 9h30.

    Em BH o II Seminário do Comitê Popular dos Atingidos pela Copa de BH será realizado nos dias 13, 14 e o encerramento será no dia 15, com uma “Copelada” na rua.

    Em Natal, no dia 13, acontecerá o Abraço ao Parque, que tem por finalidade chamar a atenção da sociedade natalense e dos seus gestores para a inaceitável desapropriação de cerca de 30 mil m² do Parque das Dunas, assim como, o investimento de 221 milhões em 4 km de via (aproximadamente 55 milhões por km), para a execução da obra de reestruturação da Avenida Eng. Roberto Freire. No domingo, haverá um ato.

    Fortaleza realizou hoje uma manifestação nos arredores da Procuradoria Geral do Estado, com a participação de famílias diretamente atingidas, pois no local estava acontecendo uma audiência para discutir as indenizações e laudos das casas a serem removidas e as que estão ameaçadas de remoção.

    Em Porto Alegre o ato será no dia 14, às 19h – no Largo Glenio Peres.

    Haverá ainda mobilizações em capitais que, apesar de não serem cidades-sede da Copa, estão sofrendo o impacto da exclusão e especulação imobiliária relacionadas aos mega-eventos no país, em especial com despejos e remoções.

    Em Belém haverá uma marcha de comunidades, no dia 14, com concentração as 9hs, no Ver-o-Peso.

    Em Palmas os trabalhadores sem-teto realizarão uma manifestação no dia 14 na Avenida principal da cidade, a Jucelino Kubichek, a partir das 16hs.

    Em Teresina haverá mobilização no dia 14.

    Em Boa Vista haverá mobilização das famílias da Ocupação Augusto Mariano também no dia 14.

    A negligência aos direitos humanos e sociais no Brasil sempre existiu, e está se intensificando nos preparativos para o evento Copa do Mundo, promovido pela FIFA (entidade com fins lucrativos). São mais de 250.000 pessoas entre removidas e ameaçadas de remoção, gastos que podem chegar a R$ 100 bilhões (aumentando a dívida pública), aumento da exploração sexual, aumento da criminalização e repressão, e inúmeras outras violações que nos fazem perguntar: “Copa Pra Quem?”.

    Vídeo “Quem ganha com esse jogo?”: http://www.youtube.com/watch?v=HmoLZBtqQ3c

    Abaixo-assinado contra a exploração sexual: http://www.change.org/pt-BR/petições/governo-federal-entre-em-campo-pelos-direitos-de-crianças-e-adolescentes

    Contatos:

    São Paulo: Simões (19-82194185) / Guilherme (11-983754701) / Patrícia (11 96716-7244) / Thais (11-997552474)

    Curitiba: Fernando (41-99114274) / Crisanto (41-98158685)

    Porto Alegre: Cláudia – 51 9666-9274

    Belo Horizonte: Rafael – 31 8812-0110

    Brasília: Edson (61-81395814) / Duda (61-81489125) / Francisco – 61 9222-1658/ Larissa – 61 9684-5609

    Natal: Eloísa – 84 8756-9737

    Rio de Janeiro: Mário – 21 9849-2025

    Belém: Regina (91-83280792) / Rui (91-82556788)

    Palmas: Mendonça (63-81027279)

    Teresina: Romualdo Brasil (86-99380500)

    Boa Vista: Maria Ferraz (95-91530292)

Deixe uma resposta

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.