Advertisements
Anúncios

A Europa é do Bayern, de Robben

robben

O Bayern de Munique sagrou campeão da Champions League, da Europa, ao vencer o compatriota Borussia, por dois a um.

Foi uma belíssima partida de futebol.

E mais um grande momento na carreira do holandês Robben, absolutamente decisivo no campeonato.

A primeira etapa começou equilibrada, com ambas as equipes se estudando, porém com o Borussia procurando jogar mais no ataque, enquanto o Bayern, no toque de bola, tentava cadenciar mais as ações.

Aos 13 minutos, Lewandovsky arriscou da intermediária e Nuer fez boa defesa.

Dois minutos depois, já com o Borussia pressionando mais, Nuer novamente entrou em ação evitando gol de Błaszczykowski.

Reus, aos 18 minutos, escapou pela esquerda e bateu no canto direito, mas Neur espalmou para escanteio.

Neur, impossível, defendeu mais uma, aos 21 minutos, em batida cruzada de Bender.

A essa altura, só o Borussia jogava, enquanto o Bayern, apático, somente assistia.

Porém, aos 25 minutos, Ribery levantou bola da esquerda, Mandzucik cabeceou e o goleiro Weidenfeller defendeu.

Na sequencia, em cobrança de escanteio, nova cabeçada, dessa vez de Javi Martinez, levou perigo, mostrando que o Bayern estava vivo no jogo.

Três minutos depois, Robben recebe na frente em contra-ataque, mas bateu em cima do goleiro, que saiu bem.

E o jogo, que era do Borussia, voltou a ficar equilibrado.

Aos 34 minutos, novamente Nuer fez grande defesa aos pés de Lewandovsky.

Que goleiro !

Robben perdeu novo gol feito, aos 42 minutos, batendo em cima do goleiro após vacilada da defesa.

O segundo tempo começou no mesmo equilíbrio, porém com ares de dramaticidade.

Aos 13 minutos, quando o Borussia atacava mais, Mandzucik, do Bayern, cabeceou para grande defesa do goleiro.

Um minuto depois, Robben fez grande jogada pela esquerda e cruzou para Mandzucik, sozinho, fazer um a zero.

O Borussia sentiu e o Bayern, com categoria, passou a ditar o ritmo da partida.

Porém, aos 21 minutos, Dante, de maneira espalhafatosa, fez pênalti desnecessário em Reus, convertido com maestria por Gundogan.

Uma falha inaceitável para um jogador de Seleção Brasileira.

E o jogo ficou ainda mais aberto.

Aos 26 minutos, Muller fez grande jogada, fintou o goleiro e cruzou para Robben, mas Subotic, de maneira espetacular, em cima da linha, tirou a bola antes que ela chagasse ao jogador do Bayern.

Trinta minutos, Alaba acertou grande chute cruzado para defesa espetacular do goleiro.

Um minuto depois Muller é puxado fora da área, prossegue e toca para Mandzucik bater para fora.

A pressão agora é total do Bayern.

Muller fez grande corta luz, aos 42 minutos, para Schweinsteiger acertar um grande chute, bem defendido pelo arqueiro.

Dois minutos depois, Ribery tocou de calcanhar para Robben, que passou por dois defensores dentro da área e tocou, com enorme categoria, na saída do goleiro, fazendo o gol do título.

E da sua redenção.

Deu tempo ainda para o contundido Mario Gomes entrar aos 48 minutos para ser homenageado.

No final, o título ficou bem nas mãos da equipe que fez uma campanha histórica, ao vencer o poderoso Barcelona, nas semifinais, para depois ser mais eficiente numa decisão contra um valoroso adversário.

Advertisements
Anúncios

Facebook Comments

Deixe uma resposta

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.

×
Olá, seja bem vindo ao Blog do Paulinho ! Deixe aqui suas dúvidas, sugestões e denúncias. Todas as mensagens serão lidas
%d blogueiros gostam disto: