Advertisements

Lula e o NYT

O New York Times vai pagar uma fortuna para o ex-presidente Lula ter uma coluna mensal no jornal.

Mesmo sabedor de que, certamente, não será escrita por quem assina.

A mentira realmente está em alta no jornalismo.

Deve ser por isso que o ex-presidente proibiu a veiculação de seus “artigos” fora dos Estados Unidos.

Lá, o petista poderá até fazer sucesso pelo que não escreverá.

Aqui, todos saberiam a verdade.

Advertisements

Facebook Comments

53 Responses to “Lula e o NYT”

  1. Alex Franco Says:

    O pior é q ele nine fingers esta rindo de tudo isso……Só queria ver a cara do Diogo Mainardi e de toda cupula da revista Veja qdo receberam essa noticia……Não sei quem é pior o Lulla ou a Veja.

  2. Wilson Says:

    olha a foto! o livro nas mãos do Lula está de cabeça pra baixo!
    e mesmo assim, ele tá olhando só a orelha do livro, não passou nem na primeira página….

    Esta foto foi montagem ou é verdadeira?

  3. Aleksandro Says:

    “Vamos celebrar. A estupidez humana. A estupidez de todas as nações. O meu país e sua corja. De assassinos. Covardes, estupradores. E ladrões.”

  4. Rica Says:

    O pior é que aqui no Brasil a maioria da população não se toca das maracutaias que esse escremento faz. Esse cara é um câncer.

  5. Says:

    O molusco não é aposentado por invalidez? Como ele consegue trabalhar ainda? Os gringos dando audiência para bandidos.. que lixo

  6. Roberto Says:

    ESSE CARA NÃO SABE NEM ESCREVER…….

    Deve ser um jornalista aloprado, para dissertar o texto;

    Venal e sem caráter, pois tem a ideia, escreve e quem

    leva a fama é o analfabeto KKKKKKKKKKKKKKK

    PAIS DE MERDA !!!!!!!!

  7. Luiz Fernando Says:

    A foto é montagem, amg.

  8. Terencio Trindade Says:

    São poucas as grandes personalidades que escrevem seus próprios textos e até mesmo livros. Passam uma idéia para um profissional e estes escrevem o texto. Não é privilegio de Lula essa prática. O NY Times é tradicionalmente um jornal se esquerda que tem como característica ter articulistas com o perfil de Lula.

  9. Carlitus Says:

    O New York Times vai pagar uma fortuna? Ou o PT vai pagar o Jornal americano para publicar a latumia apócrifa assinada pelo loroteiro ágrafo?

    Não tenho dúvida: a coisa que mais progride no mundo é a ignorância.

  10. Marcelo Says:

    A foto é montagem, o livro de ponta cabeça a capa ficaria atras.
    Mas também o governo PT é uma farsa, eles tentam vender que a crise para o Brasil foi só uma marolinha sendo que ficamos em 126º em crescimento econômico.
    Pt vive de pão, circo e enganar o povo…

  11. Carlos Rodrigues Says:

    Paulinho,
    Seria interessante uma discussão sobre o que fazer institucionalmente com um ex-presidente e, quem pode nos dar um norte é o historiador Marco Antonio Villa, através do seu artigo publicado no Globo e disponível no blog do colunista Augusto Nunes. Sendo assim, abaixo temos o artigo, a quem tenha interesse em ler “ Adeus, Lula’, por Marco Antonio Villa “ :
    A presença constante no noticiário de Luís Inácio Lula da Silva impõe a discussão sobre o papel que deveriam desempenhar os ex-presidentes. A democracia brasileira é muito jovem. Ainda não sabemos o que fazer institucionalmente com um ex-presidente. Dos quatros que estão vivos, somente um não tem participação política mais ativa. O ideal seria que após o mandato cada um fosse cuidar do seu legado. Também poderia fazer parte do Conselho da República, que foi criado pela Constituição de 1988, mas que foi abandonado pelos governos ─ e, por estranho que pareça, sem que ninguém reclamasse.
    Exercer tão alto cargo é o ápice da carreira de qualquer brasileiro. Continuar na arena política diminui a sua importância histórica ─ mesmo sabendo que alguns têm estatura bem diminuta, como José Ribamar da Costa, vulgo José Sarney, ou Fernando Collor. No caso de Lula, o que chama a atenção é que ele não deseja simplesmente estar participando da política, o que já seria ruim. Não. Ele quer ser o dirigente máximo, uma espécie de guia genial dos povos do século XXI. É um misto de Moisés e Stalin, sem que tenhamos nenhum Mar Vermelho para atravessar e muito menos vivamos sob um regime totalitário.
    As reuniões nestes quase dois anos com a presidente Dilma Rousseff são, no mínimo, constrangedoras. Lula fez questão de publicizar ao máximo todos os encontros. É um claro sinal de interferência. E Dilma? Aceita passivamente o jugo do seu criador. Os últimos acontecimentos envolvendo as eleições municipais e o julgamento do mensalão reforçam a tese de que o PT criou a presidência dupla: um, fica no Palácio do Planalto para despachar o expediente e cuidar da máquina administrativa, funções que Dilma já desempenhava quando era responsável pela Casa Civil; outro, permanece em São Bernardo do Campo, onde passa os dias dedicado ao que gosta, às articulações políticas, e agindo como se ainda estivesse no pleno gozo do cargo de presidente da República.
    Lula ainda não percebeu que a presença constante no cotidiano político está, rapidamente, desgastando o seu capital político. Até seus aliados já estão cansados. Deve ser duro ter de achar graça das mesmas metáforas, das piadas chulas, dos exemplos grotescos, da fala desconexa. A cada dia o seu auditório é menor. Os comícios de São Paulo, Salvador, São Bernardo e Santo André, somados, não reuniram mais que 6 mil pessoas. Foram demonstrações inequívocas de que ele não mais arrebata multidões. E, em especial, o comício de Salvador é bem ilustrativo. Foram arrebanhadas ─ como gado ─ algumas centenas de espectadores para demonstrar apoio. Ninguém estava interessado em ouvi-lo. A indiferença era evidente. Os “militantes” estavam com fome, queriam comer o lanche que ganharam e receber os 25 reais de remuneração para assistir o ato ─ uma espécie de bolsa-comício, mais uma criação do PT. Foi patético.
    O ex-presidente deveria parar de usar a coação para impor a sua vontade. É feio. Não faça isso. Veja que não pegou bem coagir: 1. Cinco partidos para assinar uma nota defendendo-o das acusações de Marcos Valério; 2. A presidente para que fizesse uma nota oficial somente para defendê-lo de um simples artigo de jornal; 3. Ministros do STF antes do início do julgamento do mensalão. Só porque os nomeou? O senhor não sabe que quem os nomeou não foi o senhor, mas o presidente da República? O senhor já leu a Constituição?
    O ex-presidente não quer admitir que seu tempo já passou. Não reconhece que, como tudo na vida, o encanto acabou. O cansaço é geral. O que ele fala, não mais se realiza. Perdeu os poderes que acreditava serem mágicos e não produto de uma sociedade despolitizada, invertebrada e de um fugaz crescimento econômico. Claro que, para uma pessoa como Lula, com um ego inflado durante décadas por pretensos intelectuais, que o transformaram no primeiro em tudo (primeiro autêntico líder operário, líder do primeiro partido de trabalhadores etc, etc), não deve ser nada fácil cair na real. Mas, como diria um velho locutor esportivo, “não adianta chorar”. Agora suas palavras são recebidas com desdém e um sorriso irônico.
    Lula foi, recentemente, chamado de deus pela então senadora Marta Suplicy. Nem na ditadura do Estado Novo alguém teve a ousadia de dizer que Getúlio Vargas era um deus. É desta forma que agem os aduladores do ex-presidente. E ele deve adorar, não? Reforça o desprezo que sempre nutriu pela política. Pois, se é deus, para que fazer política? Neste caso, com o perdão da ousadia, se ele é deus não poderia saber das frequentes reuniões, no quarto andar do Palácio do Planalto, entre José Dirceu e Marcos Valério?
    Mas, falando sério, o tempo urge, ex-presidente. Note: “ex-presidente”. Dê um tempo. Volte para São Bernardo e cumpra o que tinha prometido fazer e não fez. Lembra? O senhor disse que não via a hora de voltar para casa, descansar e organizar no domingo um churrasco reunindo os amigos. Faça isso. Deixe de se meter em questões que não são afeitas a um ex-presidente. Dê um bom exemplo. Pense em cuidar do seu legado, que, infelizmente para o senhor, deverá ficar maculado para sempre pelo mensalão. E lá, do alto do seu apartamento de cobertura, na Avenida Prestes Maia, poderá observar a sede do Sindicato dos Metalúrgicos, onde sua história teve início. E, se o senhor me permitir um conselho, comece a fazer um balanço sincero da sua vida política. Esqueça os bajuladores. Coloque de lado a empáfia, a soberba. Pense em um encontro com a verdade. Fará bem ao senhor e ao Brasil.
    Att.,

    Carlos Rodrigues

  12. cezar Says:

    Pessoal, não roam os braços até o cotovelo, por favor. O Lula, escreva ou não, estará no NYT, se não pela grandeza de sua escrita, pelo trabalho que fez na redução da desigualdade nesse país. O Lula não é mais uma pessoa, é uma marca. É pessoal, agora pobre anda de avião, compra carro zero e fica de barriga cheia. Tem pobre que põe os filhos até na universidade, ora vejam! Não adianta reclamar, o cara entrou para a história do país como um grande estadista, e como todo grande estadista, também cometeu alguns pecados aprovados pela popularidade que alçou, dentre estes, o claro favorecimento ao time da marginal. O favorecimento ao Corinthians é um mal menor, diante de tudo que esse cara fez, coisa que poderia ser revertida caso os outros clubes, (dentre esses o meu Santos) reagissem em conjunto.

  13. Salvatore Says:

    Mi cunvidáro prá iscrevê nu ‘Niu Iorqui Times’. Pêlo nómi du jornáu só devi di sê di tímes di futibol. É craro qui asseitei, é úma opurtunidade di eu divulgá o Curintias prus amêricanus.
    (Luiz Inácio Lula da Silva)

  14. Ronx Says:

    Paulinho, ele pode até não escrever o texto, mas será dele. Todos os textos aqui… é vc q escreve? Quantos vc postou e não era vc q escreveu? Muitos, com ctz!!

    Paulinho: Sr. Bobalhão. Escrevo e assino todos. OS que não são meus identifico o nome do autor. DIferentemente do bandido que defende, chefe do Mensalão.

  15. Bispo Says:

    a inveja é uma merda!!! será que o FHC já cortou os pulsos……

  16. Jadir Baphtista Baphtista Says:

    os donos da casa grande no BRASIL estao desesperados

  17. Paraná Says:

    Não vejo motivo para tanta celeuma em cima dessa notícia. De analfabeto o Lula não tem nada. Tenho visto muita gente com formação superior que não consegue sequer escrever uma frase completa. Pior, ainda, é um ex-presidente, FHC, professor universitário, que simplesmente pediu para esquecerem o que ele escreveu. Isso, sim, é um atentando à inteligência humana!

  18. Alex Costa Says:

    O NYT não é um jornal de esquerda, muito pelo contrário. Ele é um jornal que notoriamente perpetua os interesses do governo norte-americano, caso alguém queira conhecer um pouco mais sobre a mídia norte americana é só procurar no youtube os vídeos do Noam Chomsky.

    Paulinho, essa repercussão sobre a “não autorização” do Lula está muito estranha. Não tem sentido hoje em dia você vetar alguma coisa de não ser publicada em um país, qualquer pessoa pode ter acesso ao site do NYT.

    Não sei se você pegou esta informação no site do UOL, mas lá eles pegam algumas informações de que a coluna vai cobrir e citam a fonte, Instituto Lula.

    Só que quando falam que o Lula proibiu a publicação da sua coluna no Brasil, não dizem a fonte de onde saiu essa informação, só dizem, segundo o UOL apurou.

    Outra fato interessante é que na mesma matéria dizem que a coluna vai ser distribuida no mundo inteiro pelo NYT e afirmam que essa distribuição é feita também no Brasil e o UOL recebe também, portanto qualquer mídia no Brasil que é assinante da distribuição do NYT vai receber a coluna do Lula.

    Agora só para as pessoas de intelecto reduzido, não sou petista e muito menos lulista, acho que ele deveria ao menos ter sido julgado pelo mensalão, porém não sou a favor de que mentiras sejam espalhadas para influenciar o público contra uma pessoa.

  19. Benedito Duzi Says:

    Caro, Paulinho
    É uma grande farsa essa história pois Lula assinou contrato com uma agência internacional que de vez em quando publica no NYT , então essa é mais uma farsa de Lula e os petralhas.
    Numa rápida pesquisa vc encontrará a verdade sobre isso.

  20. Heitor Says:

    Conhecendo essa turma petista não me surpreenderia se fosse um espaço comprado por alguma empreiteira “amiga” e sendo divulgado da forma que está sendo. Segundo consta os artigos publicados não poderão ser distribuídos para o Brasil. Porque um jornal da importância do NYT se interessaria em ouvir uma pessoa que se gaba de nunca ter lido um livro? De qualquer forma os artigos serão escritos por algum ghost writer pago para divulgar a ideologia do partido já que da cabeça de Lula nada pode ser aproveitado que seja útil ou bom.

  21. fredverdão Says:

    Sinceramente, não sei o que é pior:

    Ver o Lula escrevendo pro NYT…ou ver FHC (indicado pelo seu ex-ministro) e José Sarney na Academia Brasileira de Letras. Façam suas apostas.

  22. JUVENAL Says:

    No fim dos textos, terá um quadradinho de 4 x 4 cms… vai ser o local da assinatura do Molusco 9 Dedos…

    A impressão digital…

  23. Jorge Alberto M. Altieri Says:

    Paulinho ! Voce é um reaça e não entende nada de nada. Talvez , talvez um pouco de futebol.

  24. Edvaldo G Figueiroa Says:

    Você deveria se prender a falar apenas de esportes de maneira geral, dada sua ignorância e falta de visão politica, porque certamente você deve achar que FHC foi o melhor presidente do Brasil, embora o tenha quebrado duas vezes, vendido quase o Brasil todo, sem contar a compra de votos para releição, a privataria tucana, entre tantas outras mazelas, o Brasil cresceu muito nos ultimos 10 anos do PT, isso é fato, números estão ai pra comprovar, você deveria era deixar de falar besteira isso sim, ou então vamos debater o que acha desses fatos listados de FHC, quais são seus argumentos para defende-los?

  25. Sérgio Says:

    Ele é um lixo e continua viajando com nosso dinheiro. Os jornalistas chamados intelectuais, ficam pegando no pé do Marin , por causa do sustento ao Ricardo Teirxeira. E o Lula ?? ninguém vai falar nada ? Quem é do PT , não vai falar mal do Lula né ?

  26. Ze' Says:

    Se voce quiser, Paulinho, eu posso traduzir os textos e passar para voce publicar aqui. Isso e’ permitido de acordo com a lei brasileira? Se nao for ilegal, eu posso fazer isso de maneira voluntaria, sem custo.

  27. Carlos Rodrigues Says:

    Paulinho,

    Observando alguns comentários, deixo dois artigos interessantes o primeiro é :

    A década perdida – Artigo de Marco Villa em dezembro 31, 2012 – O Estado de S.Paulo
    A eleição de Luiz Inácio Lula da Silva em 2002 foi recebida como um conto de fadas. O País estaria pagando uma dívida social. E o recebedor era um operário.
    Operário que tinha somente uma década de trabalho fabril, pois aos 28 anos de idade deu adeus, para sempre, à fábrica. Virou um burocrata sindical. Mesmo assim, de 1972 a 2002 – entre a entrada na diretoria do Sindicato dos Metalúrgicos de São Bernardo do Campo e a eleição presidencial -, portanto, durante 30 anos, usou e abusou do figurino do operário, trabalhador, sofrido. E pior, encontrou respaldo e legitimação por parte da intelectualidade tupiniquim, sempre com um sentimento de culpa não resolvido.
    A posse – parte dos gastos paga pelo esquema do pré-mensalão, de acordo com depoimento de Marcos Valério ao Ministério Público – foi uma consagração. Logo a fantasia cedeu lugar à realidade. A mediocridade da gestão era visível. Como a proposta de governo – chamar de projeto seria um exagero – era inexequível, resolveram manter a economia no mesmo rumo, o que foi reforçado no momento da alta internacional no preço das commodities.
    Quando veio a crise internacional, no final de 2008, sem capacidade gerencial e criatividade econômica, abriram o baú da História, procurando encontrar soluções do século 20 para questões do século 21. O velho Estado reapareceu e distribuiu prebendas aos seus favoritos, a sempre voraz burguesia de rapina, tão brasileira como a jabuticaba. Evidentemente que só poderia dar errado. Errado se pensarmos no futuro do País. Quando se esgotou o ciclo de crescimento mundial – como em tantas outras vezes nos últimos três séculos -, o governo ficou, como está até hoje, buscando desesperadamente algum caminho. Sem perder de vista, claro, a eleição de 2014, pois tudo gira em torno da permanência no poder por mais um longo tempo, como profetizou recentemente o sentenciado José Dirceu.
    Os bancos e as empresas estatais foram usados como instrumentos de política partidária, em correias de transmissão, para o que chamou o ministro Celso de Mello, do Supremo Tribunal Federal, de “projeto criminoso de poder”, quando do julgamento do mensalão. Os cargos de direção foram loteados entre as diferentes tendências do Partido dos Trabalhadores (PT) e o restante foi entregue à saciedade dos partidos da base aliada no Congresso Nacional. O PT transformou o patrimônio nacional, construído durante décadas, em moeda para obter recursos partidários e pessoais, como ficou demonstrado em vários escândalos durante a década.
    O PT era considerado uma novidade na política brasileira. A “novidade” deu vida nova às oligarquias. É muito difícil encontrar nos últimos 50 anos um período tão longo de poder em que os velhos oligarcas tiveram tanto poder como agora. Usaram e abusaram dos recursos públicos e transformaram seus Estados em domínios familiares perpétuos. Esse congelamento da política é o maior obstáculo ao crescimento econômico e ao enfrentamento dos problemas sociais tão conhecidos de todos.
    Não será tarefa fácil retirar o PT do poder. Foi criado um sólido bloco de sustentação que – enquanto a economia permitir – satisfaz o topo e a base da pirâmide. Na base, com os programas assistenciais que petrificam a miséria, mas garantem apoio político e algum tipo de satisfação econômica aos que vivem na pobreza absoluta. No topo, atendendo ao grande capital com uma política de cofres abertos, em que tudo pode, basta ser amigo do rei – a rainha é secundária.
    A incapacidade da oposição de cumprir o seu papel facilitou em muito o domínio petista. Deu até um grau de eficiência política que o PT nunca teve. E o ano de 2005 foi o ponto de inflexão, quando a oposição, em meio ao escândalo do mensalão, e com a popularidade de Lula atingindo seu nível mais baixo, se omitiu, temendo perturbar a “paz social”. Seu principal líder, Fernando Henrique Cardoso, disse que Lula já estava derrotado e bastaria levá-lo nas cordas até o ano seguinte para vencê-lo facilmente nas urnas. Como de hábito, a análise estava absolutamente equivocada. E a tragédia que vivemos é, em grande parte, devida a esse grave erro de 2005. Mas, apesar da oposição digna de uma ópera-bufa, os eleitores nunca deram ao PT, nas eleições presidenciais, uma vitória no primeiro turno.
    O PT não esconde o que deseja. Sua direção partidária já ordenou aos milicianos que devem concentrar os seus ataques na imprensa e no Poder Judiciário. São os únicos obstáculos que ainda encontram pelo caminho. E até com ameaças diretas, como a feita na mensagem natalina – natalina, leitores! – de Gilberto Carvalho – ex-seminarista, registre-se – de que “o bicho vai pegar”. A tarefa para 2013 é impor na agenda política o controle social da mídia e do Judiciário. Sabem que não será tarefa fácil, porém a simples ameaça pode-se transformar em instrumento de coação. O PT tem ódio das liberdades democráticas. Sabe que elas são o único obstáculo para o seu “projeto histórico”. E eles não vão perdoar jamais que a direção petista de 2002 esteja hoje condenada à cadeia.
    A década petista terminou. E nada melhor para ilustrar o fracasso do que o crescimento do produto interno bruto (PIB) de 1%. Foi uma década perdida. Não para os petistas e seus acólitos, claro. Estes enriqueceram, buscaram algum refinamento material e até ficaram “chiques”, como a Rosemary Nóvoa de Noronha, sua melhor tradução. Mas o Brasil perdeu.
    Poderíamos ter avançado melhorando a gestão pública e enfrentado com eficiência os nossos velhos problemas sociais, aqueles que os marqueteiros exploram a cada dois anos nos períodos eleitorais. Quase nada foi feito – basta citar a tragédia do saneamento básico ou os milhões de analfabetos.
    Mas se estagnamos, outros países avançaram. E o Brasil continua a ser, como dizia Monteiro Lobato, “essa coisa inerme e enorme”.

    MARCO ANTONIO VILLA É HISTORIADOR E PROFESSOR DA UNIVERSIDADE FEDERAL DE SÃO CARLOS (UFCAR)

    O segundo artigo :

    Histórico do Salário Mínimo brasileiro revela diferenças entre governo FHC e Lula e desmentem historiador da “década perdida” – 1/01/2013 •

    Ontem, enquanto navegava pelas redes sociais, recebi uma mensagem que trazia uma planilha com o histórico do valor do Salário Mínimo entre os anos de 1995 a 2012. Como a mesma continha apenas o Ano, o Valor e o Percentual de Aumento em relação ao ano anterior, achei que, para fazer uma análise mais apurada, seria interessante complementá-la incluindo as colunas Governo, Inflação (IPCA), Aumento Real, Cesta Básica (SP), Aumento da Cesta, PIB e o Valor equivalente em dólar.
    Usando como fonte os dados fornecidos no site do IBGE (Inflação IPCA) e do DIEESE (valor da cesta básica), além do histórico do PIB publicado na página da Revista Exame (http://exame.abril.com.br/brasil/noticias/a-evolucao-do-pib-brasileiro), consegui montar uma tabela que permite fazer uma comparação de indicadores econômicos que afetam diretamente a maior parte da população brasileira, que sobrevive a base do Salário Mínimo. Vejam tabela abaixo:

    Evolução do Salário Mínimo no Brasil entre os anos 1995-2012. Fonte: IBGE (Inflação IPCA), DIEESE (Cesta Básica), Revista Exame (PIB).
    Observando a tabela é possível perceber que durante o governo FHC, nos anos de 1999 e 2002, se descontarmos a inflação do período, o Salário Mínimo não só não aumentou, como perdeu seu valor: -4,32% e -1,42% respectivamente. Fato que não se repetiria durante os oito anos de governo Lula, e nem nos dois primeiros anos do governo Dilma.
    Outra análise possível é observar que no ano em que Fernando Henrique Cardoso assume seu mandato (1995), o Salário Mínimo valia R$ 100,00 e, no ano de sua saída (2002), o mesmo valia R$200,00, o que demonstra um crescimento de 100% no período, sendo que desse aumento, se descontarmos a inflação dos oito anos, averiguamos um aumento real de 21,89% no Salário. Por sua vez, Lula assume o mandato em 2003 com o Salário Mínimo valendo os R$ 200,00 deixados por FHC. No ano de sua saída (2010), o mesmo salário valia R$ 510,00, caracterizando portanto um aumento de 155% em relação ao valor do início de seu mandato, e 53,6% de aumento real, descontando-se a inflação. Já nos dois primeiros anos do mandato de Dilma Rousseff, o Salário Mínimo passou de R$510,00, deixado pelo governo Lula, para R$622,00 no ano de 2012, o que representou um aumento de 22% em dois anos de governo, dos quais 8,61% de aumento real.

    Se compararmos o valor do Salário Mínimo em relação a cesta básica, por exemplo, veremos que durante o governo FHC, um Salário Mínimo comprava 1,15 cesta básica no primeiro ano de seu governo (1995) e 1,54 no último ano (2002), o que caracterizou um aumento de 34,37% de aumento do poder de compra do trabalhador em relação a cesta básica. Durante o governo de Lula, um Salário Mínimo comprava 1,47 cesta básica no primeiro ano (2003), e 2,27 cestas no último ano de seu governo (2010), aumento de 53,73% no poder de compra em relação a cesta básica. Já no governo de Dilma, nesses dois primeiros anos observa-se uma pequena retração em relação ao período Lula, sendo que um Salário Mínimo comprava 2,09 cestas básicas no primeiro ano (2011) e 2,18 cestas no segundo ano (2012), como demonstra a tabela ao lado.
    Além disso, durante os oito anos do governo FHC, o Salário Mínimo teve um crescimento real pouco superior ao crescimento do PIB brasileiro no período. A soma dos índices mostram que houve 21,89% de aumento real do Salário Mínimo, enquanto o PIB cresceu 18,4% (diferença de 3,49%). Já durante os oito anos do governo Lula, o Salário Mínimo tem um aumento de 53,60%, enquanto o PIB no mesmo período cresceu 32,5% (diferença de 21,1%). Como não poderia deixar de ser, Dilma segue o caminho traçado por Lula, sendo que nos dois primeiros anos de seu governo o Salário Mínimo teve um aumento real de 8,61%, enquanto o PIB no período cresceu 3,7% (diferença de 4,91% pró Salário Mínimo), conforme demonstra o gráfico abaixo.

    Gráfico comparando o crescimento do Salário Mínimo em relação ao PIB durante os governos FHC, Lula e Dilma – por José Rogério Beier. *Os números do governo Dilma são relativo apenas aos dois primeiros anos de seu mandato (2011-2012).
    A comparação realizada no gráfico acima, permite perceber que durante o governo Lula, o Salário Mínimo, além de ter um significativo aumento real em seu valor (53,60%), também teve um crescimento relevante em relação ao PIB brasileiro (32,5%). Tal observação demonstra cabalmente o modo pelo qual o governo de Lula conseguiu içar da linha da miséria dezenas de milhões de brasileiros. Além disso, o gráfico também demonstra uma melhor distribuição de renda no Brasil durante o governo Lula e a continuação dessa política no governo Dilma (que em apenas dois anos de governo, já fez com que o Salário Mínimo crescesse 4,9% a mais do que o PIB do período. Marca superior aos oito anos da gestão FHC).
    Vale ainda observar que, embora alguns setores tenham amargado um encolhimento nesse período, grande número da população, que vive a base do Salário Mínimo, viu seu rendimento crescer substancialmente durante o governo Lula. Em 2009, por exemplo, enquanto o PIB brasileiro amargou uma queda de 0,3% em função da crise que assolou Estados Unidos e Europa, o Salário Mínimo teve um aumento real de 7,74% . Talvez isso ajude a explicar um pouco do ódio que boa parte da classe média nutre contra o Lula e seu partido.
    Diferentemente do que ocorrou com outros historiadores, quando eu olho para números como estes, constato como o Brasil mudou na última década. Uma mudança há muito esperada e tantas vezes adiada. Há muito ainda o que melhorar, sem dúvida, mas a direção de combater a miséria e tornar digna a vida de boa parte de nossa população é, sem dúvida alguma, uma decisão acertada de nosso governo. Esses números demonstram cabalmente como, durante a última década, essa batalha vem sendo vencida e, diante deles, jamais poderíamos considerar esta década como perdida. Fazê-lo, além de ser um grande equívoco, é revelar um olhar enviesado, aquele mesmo velho olhar com o qual os primeiros historiadores do IHGB miravam para o Brasil para contar a sua história, ou seja, das caravelas para o litoral ou, se preferirem, da Casa-Grande para a Senzala. Esse olhar, há muito tempo já não cabe para contar a história de qualquer país. Ao que parece, o senhor Marco Antônio Villa se esqueceu disso.
    Fonte: http://umhistoriador.wordpress.com/2013/01/21/historico-do-salario-minimo-brasileiro-revela-diferencas-entre-governo-fhc-e-lula-e-desmentem-historiador-da-decada-perdida/

    Cabe, uma reflexão sobre os artigos.

    Att.,

    Carlos Rodrigues.

  28. Sergio Says:

    idiota……….vc deveria estar na Academia Brasileira de Letras…….

  29. Rafael Says:

    Alex Franco Disse:
    abril 24, 2013 às 8:36 am

    A Veja é um dos último meios jornalísticos isentos que sobraram no Brasil. Os fatos falam por si.

    A atitude de atacar injustamente algo assim revela quem é o autor do ataque é por debaixo de sua máscara.

  30. Pedro Antunes Says:

    Não bastasse ser um livro do Paulo Coelho – pode ser um sucesso de vendas, mas longe, muito longe de ser um autor que preza pela qualidade redacional – o livro está de ponta-cabeça! Poser, seu Lulla?

  31. hamilton Says:

    O Presidente Lulla atrai antagonismos:

    os que votam nele e não são corintianos;
    os que não votam e são corintianos.

    Esses posts viram o verdadeiro samba do crioulo doido!
    Será que sabemos separar futebol da política ou é tudo junto e separado?

  32. Marco_Palmeirense Says:

    quem traduzirá do lulês para o inglês ?

    Vai falar sobre alcoolismo ou mensalão? kkkk

    Os Estrelinhas vermelhas quiseram arrumar um Oscar para seu filme,um Nobel da Paz,e como nada deu certo,compraram espaço em jornal americano para divulgar suas baboseiras,sua credibilidade e moral é nula no mundo!!

  33. Renato Says:

    Seriam, os defensores ferrenho do pai do Mensalão, os mesmos corintiasnos que apoiam dinheiro público em estádios da Copa???
    Mensalão, corrupção, luladrão, coringão, tudo a ver.

  34. Carlos Rodrigues Says:

    Prezado Paulinho,

    A quem este senhor esta se referindo como ” idiota ” 😕

    Att.,

    Carlos

    ________________________________

  35. Alex Franco Says:

    Rafael 12:33, se uma revista q se VENDEU pro Carlinhos Cachoeira é isenta? então não sei mais nada…..e se vc concorda com ela, simplesmente vc é conivente ………

  36. Alex Franco Says:

    E a Maria Tatame dando o ar da graça…….

  37. Marco_Palmeirense Says:

    CONTRATO FEITO APÓS IDA DE LULA À COSTA RICA É INVESTIGADO

    http://www1.folha.uol.com.br/poder/2013/04/1266493-contrato-feito-apos-ida-de-lula-a-costa-rica-e-investigado.shtml

    Licitações vencidas por construtoras brasileiras no exterior para execução de obras que tiveram o apoio de Luiz Inácio Lula da Silva são investigadas por suspeita de corrupção e irregularidades.

    Na semana passada, o chefe do Ministério Público da Costa Rica, Jorge Chavarría, determinou a abertura de investigação sobre a concessão, por 30 anos, da rodovia mais importante do país à OAS, que desembolsará US$ 524 milhões. Estima-se que ela recupere o valor em cinco anos e arrecade US$ 4 bilhões na vigência do contrato.

    O Ministério Público investigará se houve tráfico de influência e enriquecimento e associação ilícitos. O inquérito se baseia em petição de advogados, segundo a qual o contrato tem “a finalidade de enriquecer a OAS”.

    Os advogados alegam ainda que houve pagamento de propina. “A história não conhece um caso tão evidente de corrupção em nosso país.”

    A comissão de controle da Assembleia Nacional também abriu investigação. “A rodovia será a mais cara da América Latina: cada quilômetro custará US$ 9 milhões”, disse o deputado José María Villalta. No Brasil, o custo de 1 km é um terço disso, segundo o Dnit (Departamento Nacional de Infraestrutura de Transporte).

    Parlamentares também questionam o fato de o ministro de Obras Públicas e Transportes, Pedro Castro, ter assessorado a OAS antes de assumir o cargo, além de o contrato isentar a empresa de pagar alguns impostos.

    E AINDA EXISTEM LACAIOS NAS REDES SOCIAIS QUE DEFENDEM ESSE MOLUSCO LADRÃO, LACAIOS DO PETISMO.

  38. wilson Says:

    Ele deve aproveitar essa oportunidade para divulgar a sua teoria fantástica, de que ,se a terra fosse quadrada, não ocorreria o efeito estufa…..

  39. EU - ABSOLUTIS VERITAS Says:

    hamilton Disse:
    abril 24, 2013 às 12:52 pm

    A maioria dos que frequentam o blog e são contra o Corinthians é composta de idiotas e subdesenvolvidos, não queira que estes desprovidos de neurônios, faça esta separação.

    IMPOSSÍVEL!!!

    São uns pobres coitados, sem civilidade e com baixo nível cultural e sem nenhum discernimento.

    Mas, são divertidinhos alguns destes inúteis, dou muita risada com eles.

  40. André (@Megalodon_br) Says:

    Acho hilário quando aparece um vagabundo, sim vagabundo, que defende o canalha em questão e no fim diz não sou tetista e nem lulista…
    Para quem defende esse tipo de pessoa eu não tenho condescendência nenhuma são tão canalhas quanto os que roubam, esses são aqueles que se tiverem uma chance de mamar nas tetas do governo agarram na primeira oportunidade!

    Esses ladrões que enganam a maioria da população brasileira fazendo terrorismo com as bolsas mamatas deveriam estar todos presos e cumprindo penas de 20 anos ou mais, só assim esse país poderia crescer porque enquanto eles estiverem por ai isso aqui só tendo a encolher, e esta! Só não enxerga quem não quer, inflação em alta (mesmo mascarada) índices econômicos despencando, posição do país nas pesquisas cada dia mais baixos e por ai vai.

    Só engana os trouxas que não sabem e nem querem saber sobre algumas coisas, nós estamos caminhando para sermos uma Nigéria sul-americana, seremos exportadores de petróleo e teremos idiotas batendo no peito dizendo que não importamos mais petróleo e só exportamos, ridículo!

  41. Luis Souza Says:

    Muita pretensão pra quem nunca sabia de nada mas pode ser tb um projeto didático tipo como aplicar o golpe do Mensalão e ainda reeleger sucessor.

  42. Salvatore Says:

    Lula sempre causou e causará uma grande inveja em muitas pessoas. Marcola, Juninho Carambola, Comendador Arcanjo, Dudu do CV e Fernandinho Beira-Mar são os que mais roem os cotovelos por causa do beberrão de Rosemary. Volta e meia um deles se questiona: ‘Caracas, eu não roubei nem a milionésima parte do que o Nove Dedos roubou e estou aqui puxando uma cana lascada. Enquanto isto, o maior ladrão deste país está por aí soltinho da Silva. Como pode?’

  43. Ricardo Menezes Says:

    O LULOUCO é PHD do ouviu falar , ouviu falar de economia , ouviu falar de administração , ele entende de tudo sem entender
    de nada

  44. Divanio Says:

    Parem o Mundo que eu quero descer. Tá tudo errado. Este molusco vagabundo não sabe nem assinar o próprio nome.
    FDP!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!

  45. Paulão de Itaquera Says:

    Para nós Brasileiros é uma honra ter um ex-Presidente escrevendo no maior jornal do mundo.Não importa se é ele ou um ghost-writer que escreverá.Obrigado Lula ! Como bem disse Obama, vc é o cara !

  46. Rodolfo Says:

    O que deve ter de dor de cotovelo pelos lados de Higienópolis não é brincadeira.

  47. Marco_Palmeirense Says:

    Comissão da Câmara aprova proposta que submete decisões do STF ao Congresso

    Com apoio das bancadas governistas e votos de mensaleiros, CCJ da Câmara deu o primeiro passo para tentar amordaçar o Supremo Tribunal Federal

    http://veja.abril.com.br/noticia/brasil/camara-aprova-proposta-que-submete-decisoes-do-stf-ao-congresso

    OUTRO GOLPE DO DO CONGRESSO E GOVERNO PETRALHA NA DEMOCRACIA

    A Dilma e Luladrão e P.T + Congresso estão arquitetando um regime similar a Ditadura modelo Chavista no Brasil.

    1º a PEC contra MP

    – 2º PEC contra novos partidos –

    – 3º PEC que tira os poderes do STF,

    em seguida vai chegar a PEC da censura da midia / estamos a caminho de uma dita dura Pe tista com o apoio do Congresso manietado.

    O Lulismo e o PT estão manietando o Congresso e logo o Brasil vai virar uma Ditadura esquerdista a la Chaves, e ninguém faz nada.

  48. Jesus Says:

    E o pessoal pula de um lado, pula de outro e o Lula esta aí. Se concorresse hoje, com certeza ganharia, quem apóia, fatura com certeza. Só lembramos do Haddad, que muitos chamavam de clone. Bastou o ex-presidente subir 2 vezes no palanque e ele eliminou a máfia da tucanalha da Prefeitura. O governo de Sp será o próximo, pois com essas educação e segurança pública no Estado não quem tenha coragem de deixá-los no poder. Contrário é claro dos baba-ovos, puxa sacos de plantão, viúvas da elite paulista.

  49. Carlos Alberto Martinez Says:

    Meu Deus quanta inveja. Tem alguém querendo pagar para ele escrever, não tem dinheiro público envolvido então o problema não é nosso. Quem não gostar do que Ele escrever não leia, quem gostar leia é simples assim. Não leio nada que o FHC ou o Serra escreve, mas se o Estadão e a Folha querem pagá-los para isto é problema deles. Não terão o meu dinheiro comprando jornal para ajudar isto.

  50. Marco_Palmeirense Says:

    Esse jesus fake é um idiota completo, só escreve merda,

  51. Marco_Palmeirense Says:

    QUE ABSURDO! A Câmara aprovou hoje um golpe de Estado! Nada menos do que isso!

    É uma barbaridade!

    A Comissão de Justiça da Câmara dos Deputados — justamente a comissão de JUSTIÇA — aprovou hoje um projeto de emenda à Constituição que, se levado adiante, representará nada menos do que um golpe de Estado.

    Contrariando uma multissecular tradição profundamente enraizada no Ocidente, contrariando o espírito da Constituição, contrariando o bom senso e as regras elementares da democracia, a emenda à Constituição pretende submeter ao Congresso decisões da Justiça que declare leis como inconstitucionais.

    Isso ocorrerá – se essa loucura prosperar – sempre que o Supremo Tribunal Federal julgar procedentes as chamadas Ações Diretas de Inconstitucionalidade (Adin) propostas por vários órgãos legalmente autorizados a isso (veja quais na lei que regula as Adins, parágrafo 2º).

    Ou seja, deputados e senadores serão quem decidirão, em última instância, se vale ou não vale o que eles próprios aprovaram. Nesses casos, serão os juízes de si mesmos — em detrimento dos direitos e garantias individuais dos cidadãos, cuja garantia é a Justiça.

    O Legislativo, sempre controlado, como os demais Poderes, pelo Judiciário nas nações civilizadas e decentes, será seu próprio controlador em determinados casos — e se colocará acima do Poder Judiciário.

    É um escândalo, é uma imoralidade.

    Se aprovada a emenda, haverá exceções, e exceções gravíssimas, ao princípio constitucional de que todo ato praticado por agente público — e não apenas esses, mas todo ato que gere consequências jurídicas — tem a GARANTIA de ser ou não, em última análise, referendado pelo Judiciário.

    É o Judiciário, nos países civilizados, o supremo guardião das garantias constitucionais, que compreendem todos os direitos e garantias individuais — o direito de ir e vir, o direito à livre manifestação, o direito à livre expressão do pensamento, o direito de associação… Todos os fundamentos de uma sociedade livre e civilizada.

    É o Judiciário, nos países civilizados, pelo menos desde os primórdios da República fundada nos Estados Unidos no século XVII, quem exerce o controle da constitucionalidade das leis.

    Em certos países, como os próprios Estados Unidos, o papel cabe à Suprema Corte. Outras nações democráticas e civilizadas, como a Alemanha ou a Espanha, mantêm um Tribunal Constitucional específico, ao lado de uma Corte Suprema, que determina se leis aprovadas pelo Legislativo estão ou não de acordo com a Carta de Garantias, a Constituição.

    O autor da emenda autoritária e imoral é o desconhecido deputado Nazareno Fontenele (PT-PI) (Foto: Beto Oliveira / Agência Câmara)
    De todo modo, esse papel nobre cabe sempre ao Judiciário, um dos Poderes independentes do Estado.

    A emenda propõe mais barbaridades, entre as quais:

    * Sobe para quatro quintos o quórum para o Supremo declarar uma lei inconstitucional.

    * Proíbe que ministros do Supremo concedam liminares em mandado de segurança para suspender — até o julgamento final pela Corte — a eficácia de emendas constitucionais.

    * Determina que as súmulas de jurisprudência vinculantes (mecanismo editado pelo STF que deve ser seguido por todas as instâncias do Judiciário, com base em decisões repetidamente adotadas pela corte — mecanismo destinado a agilizar a Justiça)) também serão submetidas ao crivo do Congresso antes de entrar em vigor.

    Como ocorre com muitos dos trabalhos “sujos” no Congresso, a emenda foi originalmente apresentada por um deputado medíocre, obscuro, de quem ninguém nunca ouviu falar — um certo Nazareno Fonteles, do Piauí (e do PT, é claro!). Ele alcançará, agora, seus 15 minutos de fama, exercendo esse triste papel.

    Como a base parlamentar aliada ao governo Dilma está apoiando essa monstruosidade, parece, mesmo, ser a retaliação contra o Supremo prometida pelo ex-presidente da Câmara Marco Maia (PT-RS).

    Querem castrar o Supremo!

    Querem amordaçar a Justiça!

    Querem se vingar pelo fato de a corte ter cumprido a Constituição e as leis e enviado os mensaleiros para a cadeia.

    Já dominam o Legislativo com os métodos que todos conhecemos. Agora, querem que esse Legislativo, que controlem, dominem também o Judiciário.

    A democracia estará ameaçada com esse golpe de Estado branco se ele seguir adiante no Congresso.

    Os homens de bem da Câmara e do Senado, de todos os partidos — e, não tenham dúvida, eles existem — estão com a obrigação cívica de se oporem a esse ato ditatorial.

    http://veja.abril.com.br/blog/ricardo-setti/politica-cia/que-absurdo-a-camara-aprovou-hoje-um-golpe-de-estado-nada-menos-do-que-isso/

  52. Salvatore Says:

    O que deve ter de dor de cotovelo pelos lados dos presídios Bangu 1 e Bangu 2 não é brincadeira.

  53. Jesus Says:

    Sobre Marco_Palmeirense Disse:
    abril 25, 2013 às 12:31 am
    Esse jesus fake é um idiota completo, só escreve merda,

    Não lhe conheço, não sou da sua estirpe, não sou da sua família (pai, por ex. se é que você o conhece), então fique com o seu trabalho de língua de aluguel, que deve ser muito mal pago para defender os seus. Sua inteligência não passa da revista veja, pois dá pra notar que você tem uma grande deficiência mental!!!!
    Se meta com quem te banca!!!

Deixe uma resposta


%d blogueiros gostam disto: