Advertisements

No ritmo de Ronaldinho, Galo vence São Paulo e larga bem na Libertadores

Na primeira partida entre brasileiros na Copa Libertadores, o Atlético/MG venceu o São Paulo por dois a um, no alçapão do estádio Independência.

Ronaldinho Gaúcho foi decisivo.

O Galo se impôs totalmente na primeira etapa perante um Tricolor absolutamente sem criatividade.

Logo aos seis minutos, Ronaldinho Gaúcho, ligadíssimo no jogo, levantou bola na cabeça de Jô, mas Rogério Ceni fez grande defesa.

Aos 12 minutos, a zaga do São Paulo bobeou quando Ronaldinho Gaucho bebia água, sem marcação, e batia papo com Rogério Ceni na área e Marcos Rocha, esperto, lançou a bola para o craque em cobrança de lateral, sem impedimento, que só teve o trabalho de rolar para Jô abrir o marcador.

Empolgado, o Galo permaneceu buscando o ataque e Bernard quase marcou, ao complementar cruzamento de Marcos Rocha, aos 17 minutos.

Dez minutos depois, Bernard foi lançado nas costas de Paulo Miranda, cortou o zagueiro para dentro, bateu no gol, Rogério rebateu, e Tardelli, com a bola um pouco alta, jogou por cima da meta.

No segundo tempo, o São Paulo voltou diferente, atacando mais, contando com o desgaste natural da equipe atleticana, de idade mais avançada.

Osvaldo passou a se colocar melhor no gramado e criou boas oportunidades, uma delas, logo aos 3 minutos, que Victor defendeu com a ponta dos dedos.

Na pressão Tricolor, Victor fez novo milagre em batida cara a cara de Luis Fabiano, aos 21 minutos.

Dois minutos depois Ney Franco tirou o apagado Jadson, com cartão amarelo e colocou Ganso no gramado.

Aos 25 minutos Victor fez nova grande defesa em batida a queima roupa de Aloisio.

Quando tudo levava a crer que o São Paulo estaria próximo de empatar, a bola caiu na direita nos pés de Ronaldinho Gaucho, que passou por dois jogadores e cruzou, como se fosse com as mãos, para Rever, com enorme categoria, deslocar Rogério Ceni e marcar o segundo do Galo.

O Tricolor sentiu o gol e o Atlético voltou a dominar as ações na partida.

Porém, aos 37 minutos, Luis Fabiano lançou Aloisio, que deslocou o zagueiro com falta, e diminuiu o marcador.

Os minutos finais foram marcados por novas tentativas de ações ofensivas do Tricolor, enquanto o Atlético, manhoso, sabia fazer o tempo passar.

Numa delas, aos 47 minutos, Marcos Rocha fez graça na área, errou e a bola sobrou para Ganso, que bateu com enorme perigo, raspando a trave esquerda de Victor.

Sem dúvida, uma vitória importante do Galo, num grupo em que, além do sempre difícil confronto nacional, há ainda a disputa sempre complicada na altitude boliviana.

Facebook Comments
Advertisements

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Open chat
Olá, seja bem vindo ao Blog do Paulinho ! Deixe aqui suas dúvidas, sugestões e denúncias. Todas as mensagens serão lidas
%d blogueiros gostam disto: