Advertisements

Golpe consumado: Conselho do Corinthians aprova irregularidades do “Fielzão”

Durante as últimas semanas, apresentamos diversos documentos que comprovam alteração dos contratos entre Corinthians e Odebrecht.

Muitas delas, altamente lesivas ao clube.

O “Fundo” responsável pelo “Fielzão” tem agora, oficialmente, direito a utilizar-se de símbolos do Corinthians, de suas arrecadações e até do terreno de Itaquera por 30 anos.

Entre outras coisas.

Dissemos também que o vazamento de documentos teve origem na própria diretoria, no intuito de escancarar logo as irregularidades, para depois, espertamente, sabedora de que possue o Conselho do clube nas mãos, referenda-las em reunião.

http://blogdopaulinho.com.br/2012/11/23/golpe-de-estadio-os-vazamentos-nada-inocentes-de-documentos-no-corinthians/

Dividiriam, assim, a responsabilidade pelo caos.

E conseguiram o que queriam.

O escândalo provocou a discussão e, mesmo com o reconhecimento de que tudo foi irregular, tanto o CORI, quanto o CD do Timão aprovaram, ontem, todas as mudanças.

Por quase unanimidade, com apenas um voto contrário.

EDGARD ORTIZ, O “DENUNCIANTE”

Para que os documentos com as irregularidades pudessem alcançar a mídia, proporcionando o “oficialização” no Conselho Deliberativo, o clube se utilizou da figura de Edgar Ortiz, conselheiro da própria situação, ligado a gente como Flavio Adauto, etc.

Ortiz passou semanas enviando correspondências aos conselheiros e municiando, direta e indiretamente, alguns órgãos de imprensa com a “descoberta” das falcatruas.

Veja, Record e Blog do Paulinho receberam os documentos.

Porém, o que se viu na reunião do Conselho do Corinthians, foi exatamente o que se previa para o caso, ou seja, na verdade todos, denunciantes e denunciados, estão juntos.

Ortiz não só abraçou Rosenberg, a quem tratava como “picareta”, semanas atrás, por longos dois minutos, como tratou de parabeniza-lo ao final da reunião.

“Levantei a questão apenas para que as coisas fossem esclarecidas, e o senhor o fez com brilhantismo”, disse, sem demonstrar o menor constrangimento.

Vale lembrar que Ortiz financiou toda a divulgação, cópia e distribuição dos referidos documentos a mais de 300 conselheiros, além da imprensa.

Dinheiro este que, evidentemente, não foi gasto a fundo perdido.

ROMEU TUMA JR. FOI O ÚNICO VOTO CONTRA

Somente o conselheiro oposicionista, Romeu Tuma Junior, falou abertamente contra o absurdo não apenas das referidas alterações contratuais entre Corinthians e Odebrecht, alertando também para o fato delas terem sido executadas em absoluta irregularidade, sem anuência do CD e também da Assembleia Geral.

Foi vaiado pelo sempre “conivente” Conselho alvinegro, o mesmo que aprovou a entrada da MSI no clube.

Tuma pediu adiamento da reunião pelo fato da votação não constar da ordem do dia, solicitando ainda que fosse retomada em fevereiro, tempo suficiente para não influenciar na campanha do time no Mundial de Clubes e para os conselheiros analisarem a gravidade das denuncias e os documentos que a sustentam.

Não foi atendido.

Reiterou, então, que constasse em ata o seu voto CONTRARIO a aprovação das evidentes irregularidades.

Foi o único a fazê-lo.

O DESTEMPERO DE ANDRES SANCHES, GOBBI E ROSENBERG

Embora soubessem que a situação no Conselho alvinegro estava “dominada”, os nomes mais relevantes da atual gestão alvinegra, Luis Paulo Rosenberg, Mario Gobbi e Andres Sanches demonstraram destempero durante toda a reunião.

Sanches chegou a ameaçar de expulsão todos os conselheiros que votassem contra as alterações, indicando ainda fazer o mesmo com quem vazasse o teor na reunião à imprensa.

Gobbi, ao ser timidamente questionado sobre os documentos publicados, tratou de ofender com palavrões e injurias o “Blog do Paulinho”, sendo acompanhado no desabafo por Sanches.

Rosenberg, embora mantivesse o ar de “171” durante toda a explanação, suava e tremia, temeroso de que um ou outro questionamento pudesse complica-lo.

Nada aconteceu.

No final, de maneira inusitada, conselheiros presenciaram a uma ríspida discussão entre Andres Sanches e Luis Paulo Rosenberg.

Acusações, diversas, foram jogadas ao ar, desde a tentativa da atual gestão de colocar na conta de Sanches o vazamento de informações, até cobranças feitas pelo estranho negócio com a “Apito Promocional”.

André Negão foi outro que questionou Rosenberg, também sobre os mesmos temas, deixando-o absolutamente desconcertado.

Parecia até acerto de contas entre membros de quadrilha.

CONCLUSÃO

Juridicamente, a reunião do Conselho Deliberativo do Corinthians, realizada ontem, pode ser anulada, por ter infringido o regimento, além de outras irregularidades.

Assim que for divulgada a ATA, qualquer conselheiro poderá também solicitar o áudio do encontro e embargar todas as decisões por via judicial.

Em nada sendo feito, os apenas 3 ou 4 culpados responsáveis por negociar as entradas de recursos do Corinthians com a Odebrecht, entre outros patrimônios, transformaram-se em mais de 300, dividindo, então, a responsabilidade do que possa ocorrer financeiramente ao clube nos próximos anos.

Advertisements

Facebook Comments

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Open chat
Olá, seja bem vindo ao Blog do Paulinho ! Deixe aqui suas dúvidas, sugestões e denúncias. Todas as mensagens serão lidas
%d blogueiros gostam disto: