Beto Saad é condenado a pagar R$ 100 mil para o São Paulo

Apresentador do programa “Encontro de Craques”, da BAND SPORTS, Beto Saad é daqueles “jornalistas” que subloca opiniões e atitudes.

Um de seus maiores “clientes”, por exemplo, é o ex-presidente do Corinthians, Andres Sanches, que, por vezes, dizem, tem que realizar consultas no urologista para curar dores nas partes íntimas, após as sessões de elogios “estimulados” do referido programa.

Saad é conhecido também por aderir a métodos “Edgard Soares” de pagamento de dívidas.

Foi o que aconteceu num caso envolvendo o São Paulo.

Através de sua empresa, a BPS Promoção e Publicidade Ltda., o referido jornalista locou, em março de 2010, o “Camarote Exclusive” do Morumbi, localizado no setor amarelo, do pavimento intermediário do Estádio.

De lá, procurava gravar seus programas, dando a impressão a seus convidados de que o dinheiro para fazê-lo não era problema.

Mas era.

Beto Saad deu calote de R$ 90 mil no Tricolor, e sumiu.

O São Paulo, a muito custo, conseguiu notifica-lo apenas em 18 de maio de 2012, ação esta que resultou infrutífera, pelo claro desejo do “caloteiro” em não quitar a pendência.

Sem alternativa, abriu-se uma Ação Judicial de cobrança, em que tentou-se citar, em nome da empresa, a Sra. Paula Saad que, coitada, responde “oficialmente” pelos “problemas” do jornalista.

Em vão.

Percebendo tratar-se de manobra para atrasar o processo, o juiz Vitor Frederico Kumpel decretou a revelia e condenou a BPS, de Beto Saad, a pagar a quantia de R$ 100 mil, acrescidos de R$ 10 mil referentes a custas advocatícias, 1% ao mês de juros desde 2010, entre outras taxas.

Ficou até barato, mas serviu para restabelecer o direito do São Paulo e colocar gente com os hábitos de Beto Saad em seu devido lugar.

Facebook Comments
Advertisements

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.