Advertisements

Maravilhosa Espanha ! Bi-Campeã da Europa !

De maneira inquestionável, a melhor Seleção do Mundo, a Espanha, representante do futebol arte, arrasou a Itália, por quatro a zero, conquistando pela segunda vez consecutiva a Eurocopa.

Um feito notável.

Para a Itália resta o consolo de ter montado uma equipe interessante, que pode ainda darv bons frutos nos anos seguintes.

Os espanhóis dominaram os primeiros quinze minutos de partida, tocando a bola de pé em pé, brindando os torcedores com a arte de Iniesta e Xavi.

Foi de Xavi, aos 9 minutos, o primeiro grande lance de perigo, chutando raspando o travessão após realizar ótima tabela com Xabi Alonso.

Aos 13 minutos, Xavi tocou para Iniesta lançar, de maneira magnifica, a Fabregas, na direita, que avançou e cruzou para Silva, de cabeça, abrir o marcador.

Sem alternativa, os italianos foram para cima, chegaram até a ter mais posse de bola nos minutos seguintes, mas levaram pouco perigo à meta de Casillas.

Tirando as jogadas de cruzamento de Pirlo, apenas duas batidas a gol de Cassano foram dignas de nota.

Balotelli, o herói do jogo contra a Alemanha, praticamente inexistiu na primeira etapa.

Enquanto os italianos sofriam para atacar, a Espanha, sempre que armava o contra-ataque, deixava a defesa italiana em polvorosa.

Num deles, aos 40 minutos, Xavi lançou Jordi Alba, que ganhou na corrida da defesa adversária e, na saída de Buffon, ampliou a vantagem espanhola.

Na segunda etapa, tivemos cinco minutos eletrizantes, com a Italia arriscando tudo no ataque, e os espanhóis, brilhantes, empolgando no contra-golpe.

Logo aos 46 segundos, Di Natalli levou perigo em cabeçada dentro da pequena área.

Um minuto depois, Fabregas quase marcou em batida da entrada da área.

Aos dois minutos, o mesmo Fabregas fez jogada incrível dentro da área, fintou dois italianos quase sem espaço, mas Buffon, atento, defendeu.

O árbitro português deixou de assinalar um pênalti para a Espanha, aos três minutos, quando Sergio Ramos cabeceou e Bonucci colocou a mão na bola.

Di Natalli perdeu gol incrível, aos 5 minutos, cara a cara com Casillas, que fez grande defesa.

O jogo era lá e cá quando uma fatalidade tratou de impedir qualquer possibilidade de reação italiana.

Aos 16 minutos, Thiago Motta saiu machucado, com lesão muscular, deixando a Italia com dez jogadores (já havia feito as três alterações), contra uma equipe claramente superior.

Não deu outra.

A Espanha passou a tocar a bola ainda mais, com enorme categoria, e, vez por outra, arriscava um ataque mais agudo.

Aos 38 minutos, Fernando Torres recebeu lançamento perfeito de Xavi e, na saída de Buffon, fez três a zero.

Houve tempo ainda para o mesmo Fernando Torres, aos 42 minutos, servir de bandeja para Juan Matta dar números finais à partida.

Cruel, Sergio Ramos tentou ainda fazer um gol de letra, aos 47 minutos.

Após o apito final da arbitragem tivemos a constatação de que é sempre muito melhor ver uma equipe como a Espanha, espetacular,  favorita a vencer o Mundial de 2014, sair de campo carregando a Taça de Campeã.

Facebook Comments
Advertisements

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Open chat
Olá, seja bem vindo ao Blog do Paulinho ! Deixe aqui suas dúvidas, sugestões e denúncias. Todas as mensagens serão lidas
%d blogueiros gostam disto: