“Fielzão”: irresponsabilidade que pode por tudo a perder

Na última semana, publicamos que o Ministério Público de São Paulo estaria cobrando contrapartidas não cumpridas pelo Corinthians quando do perdão de R$ 12 milhões em dívidas fiscais que o clube possuía com a Prefeitura.

Hoje o UOL traz matéria dizendo que o mesmo MP exigirá a retomada do terreno se o clube não comprovar ter cumprido as promessas.

E não cumpriu.

Somente um pagamento de R$ 3,6 milhões, à vista, em tese, poderia impedir o vexame.

Saldo acumulado do que deveria ter sido efetuado no período.

O atual vice-presidente, Luis Paulo Rosenberg, responsável pela execução das contrapartidas, questionado, preferiu não dar entrevistas.

Não há risco, a principio, de paralisação das obras do “Fielzão”, porém, se o MP levar a cabo o que teria que fazer, por lei, o estádio que seria do Timão após a quitação das dívidas com a Odebrecht, passaria a pertencer somente ao fundo responsável pelo empreendimento.

E o sonho da casa própria seria adiado mais uma vez.

Facebook Comments
Advertisements

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.