Advertisements

Palmeiras erra e Corinthians vira no Pacaembu

O Corinthians aproveitou-se de falhas defensivas palmeirenses para vencer, de virada, por dois a um, no Pacaembu.

Somente o Palmeiras jogou futebol na primeira etapa, que, regido pelo maestro Marcos Assunção, sempre foi mais perigoso do que o adversário.

Logo aos 39 segundos, Assunção arriscou falta da intermediária e Julio Cesar, assustado, colocou para escanteio.

Aos 9 minutos, Barcos perdeu gol inacreditável após João Vitor deixa-lo na cara do gol.

O Corinthians, nervoso, não criou uma jogada sequer de gol e, por pouco, não desceu para o intervalo com um jogador a menos.

Aos 17 minutos, o maestro Assunção arriscou novamente do meio da rua, a bola desviou em Leandro Castan, e Julio Cesar, mal colocado, aceitou.

Na comemoração, o palmeirense lembrou do Professor Raimundo, que dava nome a sua camisa, em homenagem ao palmeirense Chico Anisio, falecido na última sexta-feira.

Aos 32 minutos, Valdivia quase ampliou ao ser lançado por Barcos, fintar o goleiro alvinegro, perdendo depois o ângulo de chute ao adiantar demais a bola.

Três minutos depois, Chicão perdeu a cabeça, deu uma entrada criminosa em Barcos, merecia ser expulso, mas levou apenas amarelo.

Veio a segunda etapa e com ela um pane na cabeça de Marcio Araujo.

Em duas bobeadas do zagueiro, em apenas seis minutos, o Corinthians, que até então não tinha chutado a gol, virou o jogo.

Aos 3 minutos, Jorge Henrique bateu falta, a bola desviou na mão do desatento palmeirense e sobrou para Paulinho empatar.

Para piorar, aos 6 minutos, em novo levantamento de Jorge Henrique, Marcio Araujo tentou cortar e empurrou contra sua própria meta.

Empolgado com a virada, o Timão foi para frente e quase ampliou em duas oportunidades.

Aos 15 minutos, com Jorge Henrique completando boa jogada de Sheik, que Juninho salvou em cima da linha e aos 19 minutos, em grande defesa de Deola após chute venenoso de Edenilson.

Daí por diante, Tite, cauteloso, recuou o Corinthians, que passou a atuar apenas em contra-ataques, por sinal, ineficientes.

Enquanto isso, bem marcado, e com Valdívia sumido no gramado, o Palmeiras quase nada criou.

Apenas aos 43 minutos, quando Marcos Assunção, sempre ele, deixou Henrique livre para marcar, mês este não aproveitou.

Uma vitória importante para o Corinthians, que não jogou bem, mas aproveitou, com eficiência, as falhas de seu adversário.

Facebook Comments
Advertisements

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Open chat
Olá, seja bem vindo ao Blog do Paulinho ! Deixe aqui suas dúvidas, sugestões e denúncias. Todas as mensagens serão lidas
%d blogueiros gostam disto: