Advertisements

Palavra do Magrão

O ocaso do treinador mandachuva

Por SÓCRATES

http://www.cartacapital.com.br/app/coluna.jsp?a=2&a2=5&i=5349

Os conflitos entre técnicos e dirigentes de clubes, como temos visto nos últimos tempos, tendem a se tornar cada vez mais frequentes. Recentemente, o “deus” Maradona, treinador da seleção de seu país, ameaçou deixar o cargo, aparentemente por culpa de divergências com os cartolas argentinos.

Mas nem sempre as causas têm a ver com mudanças políticas ou incompatibilidade de gênios. O que está em curso, na verdade, é uma nova visão das funções desse profissional.

A centralização de poder oferecida a ele, e só a ele, e a possibilidade de determinar toda a política em relação aos jogadores definitivamente têm seus dias contados. Até por não ser razoável que funções tão importantes sejam exercidas exclusivamente por um profissional.

É o que chamamos de excesso de poder. A partir da mudança de mentalidade, o treinador deve ocupar (ou dividir com outros) a função específica referente às partes tática e técnica de uma equipe. E com direito a ser questionado por um superior com atribuição de coordenar.

Esse diretor técnico deverá possuir capacitação abrangente e contemplar as diversas áreas da comissão técnica com conhecimentos em nutrição, preparação física, fisiologia, psicologia, ortopedia e fisioterapia, além das áreas citadas acima.

Teríamos assim o esqueleto de um verdadeiro organograma, coisa rara no meio futebolístico. Além disso, será flagrante a diminuição do valor que se dará ao profissional de campo. Lentamente ele será levado ao real patamar de sua importância dentro da estrutura. Com isso, também os salários terão de se adaptar à nova ordem.

Está no fim o tempo em que ele fazia a programação física, decidia a dieta, dava palpites na recuperação dos atletas, indicava jogadores sem uma avaliação formal por parte de quem o contratava e, além disso, definia todo o planejamento. Na nova ordem, só os definitivamente competentes é que terão lugar no comando.

E como exemplo da, digamos, falta de sensibilidade dos treinadores de futebol, lembremo-nos da decisão por pênaltis no Mundial Sub-20.

Demonstrou o que tem sido uma constante em torneios curtos como aquele e, por isso, cabe um olhar mais detido nesse ponto. Em geral, há certa dose de incompreensão acerca dos fenômenos que envolvem ocasiões como essas.

E quase todos eles têm relação estreita com o que aconteceu na partida até ali e suas sequelas sobre o equilíbrio emocional das equipes e de cada jogador em particular. De resto, só a questão física pode influir caso tenham jogado uma prorrogação.

Percebe-se, então, que normalmente as condições físicas e psicológicas dos atletas encontram-se prejudicadas. Notamos, contudo, muito mais do que isso. Há um nervosismo latente a extrapolar a intensidade do estímulo.

Ou seja: estão mais estressados do que seria razoável supor. Essa situação provavelmente se deve à insegurança provocada pela falta de autoconfiança nesse fundamento.

Qualificação que competiria ao técnico oferecer aos seus jogadores, mas que não o fazem por absoluta ignorância no assunto. Isso sem falar de como se comportam em público.

Muitos são arrogantes mesmo que pouco tenham para se arrogar. Nunca deveríamos esquecer de quão pequenos somos nós, porém muita gente quando se encontra em situação superior faz questão de menosprezar, intimidar e minimizar o resto da humanidade como se donos da verdade fossem.

Felizmente, o passo a passo da vida invariavelmente nos derruba dos tamancos. Por nos tirar do limbo em que nos colocamos, expor nossa mediocridade e desnudar a nossa insensatez.

Mas, voltemos a Maradona, que sempre fez absoluta questão de se intitular o maior de todos os tempos. E não só ele, o próprio Pelé e outros mais se digladiam cotidianamente por esse título de nobreza, como se dele extraíssem o néctar que os mantém vivos.

Ainda assim, acho que todos aplaudiram a coragem de “dom” Diego ao aceitar ser o treinador da seleção argentina e desse modo descer do céu onde os seus patrícios o colocaram.

Não dá, porém, para engolir (usufruindo de um verbo bastante conhecido dos brasileiros e muito usado no futebol pelo mesmo motivo) a sua reação após a vitória contra os uruguaios que acabou por classificar a Argentina para a Copa da África do Sul.

Ainda que possamos assimilá-la, levando em conta o seu estado de espírito, os termos utilizados são de extremo mau gosto e agressivos para grande parte do público.

E demonstram imensa incapacidade de conviver com opiniões críticas. 

Advertisements

Facebook Comments

2 comentários em “Palavra do Magrão”

  1. Paulinho. Permita-me oferecer um presente ao Correia, ao Andrade Neto, ao Francisco Lua e às dezenas de amigos do blog ? Obrigado !

    PREFÁCIO

    Sabe Paulinho. Deve ser muito difícil para voce ter que escrever isso sobre o S.C.C.P., mas voce deve continuar com seu dever cívico e continuar denunciando.
    Tenho 26 anos e estive no Maracanã em 2000, naquele penalti que o Edmundo chutou pra fora; pensei que o futebol era jogado somente dentro de campo…. eu era ingenuo demais
    Hoje sei que o S.C.C.P. é sinonimo de lavagem de dinheiro e acordos enrolados.
    No começo tudo foi difícil para mim, a mudança estava mexendo comigo. No começo achava que o S.C.C.P. era um mal necessário, mas enfim aos poucos fui percebendo que a mudança foi a melhor para minha vida.
    Hoje, vejo um Palmeiras com um Beluzzo, o mentor do Plano Real, na sua presidência, um estádio bacanas, um time guerreiro e que joga bonito, um Muricy no banco. Enfim, hoje tenho motivos de sobra para ser palmeirense.
    Enfim. Se eu consegui mudar, voces tambem podem.
    Boa sorte !

    FRANCISCO TERRA. BRAÇO FORTE. MÃO AMIGA.

    X-X-X-X-X-X-X-X-X-X-X-X-X-X-X-X-X-X-X-X-X-X-X-X-X-X-X-X-X-X-X-X

    PARTE 1 : VILA BELMIRO, A CASA DE PELÉ

    Estava na Vila Belmiro no Campeonato Brasileiro de 2005, naquela partida remarcada. Lembremos que o Santos havia vencido o jogo que fora injustamente anulado.
    Neste jogo remarcado, o S.C.C.P. venceu por 3 a 2. Mas confesso que não comemorei, tamanho meu incômodo. Porém quando o craque Giovanni, chutou a bola pra fora do estádio, vi dignidade, eu vi verdade.
    Aquilo me atingiu.
    Cheguei em casa e quando estava colando a figurinha do Betão e do Marcelo Mattos no meu álbum, olhei para a estante e vi um dos meus livros de História Soviética e Países da Comunidade dos Estados Independentes. Sabia que o sofrimento daquele povo estava fazendo S.C.C.P. ser campeão brasileiro.
    Confesso que a indignação tomou conta do meu coração. Não poderia aceitar aquilo, não poderia !!!
    Dalí em diante, passei a ser menos corinthiano.

    FRANCISCO TERRA. BRAÇO FORTE. MÃO AMIGA.

    X-X-X-X-X-X-X-X-X-X-X-X-X-X-X-X-X-X-X-X-X-X-X-X-X-X-X-X-X-X-X-X-

    PARTE 2 : RECONSTRUÇÃO DE VIDA – O FATOR PAULINHO

    Era começo de 2006 e o S.C.C.P. era o atual campeão brasileiro, apesar de todo o caso Máfia do Apito.
    Naquele começo de ano, o S.C.C.P. estava já desmanchando seu time, enquanto o Palmeiras montava um timaço com craques como Marcos, Edmundo, Juninho Paulista, Gamarra, Paulo Bayer, Correia e Warley.
    Nessa época estava tentando abandonar o futebol. Tinha que dar um basta…Eu, que já faltei à provas de concursos públicos, entrevistas de empregos, etc, só para acompanhar o Corinthians.
    E o que eu ganhei ??? Ainda por cima, nesse tempo de desistência, ainda fui ameaçado por torcedores organizados da G.F. (vou chama-los de Gangue Feroz). Certa vez, enquanto estava plantando uma árvore numa A.P.P. fui ameaçado por 5 deles, sendo que 1 portava um muchaco. Tive que fugir para um riacho para não apanhar.
    De que valeu a pena ? Nessa época tinha 23 anos e vi que boa parte foi perdida por ser um fiel torcedor.
    Confesso que neste ano passei por dificuldades terríveis. Achava que fazia parte da geração perdida…
    Porém, em 2007, abandonei de vez o S.C.C.P. e reconstrui minha vida. Foi em 2008 que um amigo me indicou o Blog do Paulinho. Hoje choro de emoção e gratidão por este blog, que me conta a verdade todos os dias e fez eu enterrar de vez meu sentimento corinthiano.
    Também tive a alegria de encontrar uma pessoa querida que, assim como eu, passou por dificuldades tremendas na sua vida. E essa pessoa é o bandeirante ANDRADE NETO. Fosse a vida real, uma estória grega, certamente ele seria comparado a heróis, como Ulisses e Ícaro, tamanho o caráter e coragem.
    Enfim, meu amigo. Voce mesmo, que agora está com lágrimas nos olhos, mude enquanto é tempo. Só depende de voce, mas pode contar comigo.

    EU VOU SEGUINDO O MEU CAMINHO…
    SOU DECIDIDO ! SOU DECIDIDO !
    OLHO PRA FRENTE..
    PRA TRÁZ NÃO VOLTO, NÃO VOLTO NÃO !

    FRANCISCO TERRA. BRAÇO FORTE. MÃO AMIGA.

    X-X-X-X-X-X-X-X-X-X-X-X-X-X-X-X-X-X-X-X-X-X-X-X-X-X-X-X-X-X-X-X-

    PARTE 3 : ALEGRIA !!! PALMEIRAS, UM TIME LINDO !!!
    Após anos sofrendo com um time que não me devolvia o amor que eu sentia, fui passando a olhar com mais ternura para o Palmeiras.
    Olhava para as arquibancadas e via pessoas simples como eu usando aquela camisa lindona.
    Hoje enxergo algo que não enxergava antes. Quando eu era corinthiano achava que os palmeirenses fossem somente os imigrantes e descendentes italianos. E NÃO É SÓ ISSO !!! É ISSO E MUITO MAIS !!!
    O Palmeiras é um dos times mais queridos no Nordeste. É um time amado em Santa Catarina e no Paraná.
    O Palmeiras é o time dos ricos, dos pobres, do estudante. É o time das mulheres, do adolescente, do jovem bacana. É o time dos velhinhos e dos que estiverem dodói.
    O palmeirense é o playboy e o maluco beleza também. É o roqueiro, o caipira e o pagodeiro também. Um abraço Lecy Brandão !!!

    PALMEIRAS É O TIME do Ratinho, pagodeiro Belo, Gilberto Barros, é a Acadimia de Futebol. O Igor Cavelera, a Magic Paula, o Chico Anísio, o Beluzzo, e mais 7 milhões são palmeirenses.
    Voce também pode ser. Venha comigo. Venha amar e ser amado !!!

    FRANCISCO DUXX. FRANCK TERRA.

    X-X-X-X-X-X-X-X-X-X-X-X-X-X-X-X-X-X-X-X-X-X-X-X-X-X-X-X-X-X-X-X-

    DEDICATÓRIA FINAL:

    Meu amigo corinthiano. Sei que se voce lê este blog diariamente deve estar um tanto quanto indeciso. Deve estar receoso de usar a camisa do Timão.
    Sei que voce já deve ter lido toda minha estória de conversão (prefácio e os 3 capítulos). Por isso preste atenção no que voce está se envolvendo… O S.C.C.P. não tem mais jeito, infelizmente… PORTANTO, VOCE AINDA TEM OPÇÃO.

    Sei que toda mudança traz insegurança.
    E se a indecisão ofusca a sua visão, eu te entendo.
    Mas te digo. Tenhas coragem de mudar. A coragem é um dos sentimentos mais bonitos que existem !!!
    Saia dessa condição que voce se meteu. A mídia entrou na sua mente e hoje voce não consegue sair deste “status quo”.
    Pare de se enganar.. Voce quer tudo, mas não tem nada. Está na sua frente e voce não poder tocar. É ilusão.

    Te dedico a minha canção favorita, que fala sobre ILUSÃO para que seja enfim, um palmeirense. Assista o vídeo e leia esta mensagem.

    http://www.youtube.com/watch?v=_AMS3XNK9CU

    Boa sorte !!!

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Open chat
Olá, seja bem vindo ao Blog do Paulinho ! Deixe aqui suas dúvidas, sugestões e denúncias. Todas as mensagens serão lidas
Powered by
%d blogueiros gostam disto: