Advertisements

Agora só o Cruzeiro é o Brasil na Libertadores

Por JUCA KFOURI

http://blogdojuca.blog.uol.com.br/

Mais parecido com o que houve ontem em Porto Alegre, impossível.

O Olímpico estava lotado, empolgado, incandescente.

Em vez de vermelho, como o Beira-Rio, azul.

Até porque o Cruzeiro, que começa com C, como o Corinthians, também é azul.

Azul de muitas estrelas, duas delas, por exemplo, da Libertadores, que os paulistas não têm.

Grêmio e Cruzeiro em busca da vaga na final contra o Estudiantes, ambos em busca do tricampeonato.

Tricampeonato que o Estudiantes já tem, em 1968/69/70.

O embate entre os dois times maiores campeões, tetracampeões da Copa do Brasil, era quente, com o Grêmio no ataque, pressionando, a ponto de Herrera ser agarrado e derrubado na área, sem que o árbitro marcasse nada, aos 29.

Cinco minutos depois, Kléber, o leão de sempre, fez ótima jogada pela direita e deu para Wellington Paulista fazer o sonhado gol mineiro: 1 a 0, ou melhor, 4 a 1.

Nem assim os gremistas se calaram.

Só dois minutos depois é que se ouviu mais forte a torcida cruzeirense, porque Jonathan cruzou da esquerda e Wellington Paulista num lindo peixinho mandou para a rede, ao fazer 2 a 0 ou, melhor, 5 a 1.

Aí, nos minutos finais, até show o Cruzeiro ensaiou dar.

O Grêmio precisava fazer, no segundo tempo, os mesmos cinco gols que o Inter não fez.

Aos 5, Leonardo Silva, machucado, deu lugar a Anderson.

Aos 7, Herrera bateu cruzado e Fábio, que já tinha ido bem no primeiro tempo, fez bela defesa.

Tecnicamente superior, o Cruzeiro repetia no campo do tricolor gaúcho que tinha feito no do tricolor paulista.

Aos 9, no entanto, de cabeça, em cobrança de escanteio, Réver diminuiu: 1 a 2, ou 2 a 5.

Faltavam quatro gols.

Bah, gols demais, uai!

Aos 14, Adilson, que não se chama D’Alessandro, fez falta violenta em Wagner que ia parar dentro do gol e foi corretamente expulso.

Aos 17, Elicarlos entrou no lugar de Gérson Magrão.

Apesar de com 10, o Grêmio andava mais perto do empate que o Cruzeiro da ampliação, talvez porque para os gaúchos uma reação qualquer fosse importante moralmente e para os mineiros só interessasse o que só interessava, a vaga na final.

Final que, se a Conmebol for coerente, não poderá ser na Argentina, assolada pela gripe suína, como não pôde haver jogos no México.

Wellington Paulista saiu e entrou Thiago Ribeiro.

Aos 30, num lindo gol, de fora da área, Souza empatou: 2 a 2, ou 3 a 5.

O Olímpico cantava cada vez mais alto.

O Cruzeiro só queria deixar o tempo passar.

Perea substituiu Herrera com cãimbras e sem gols.

O Cruzeiro jogará no meio da semana que vem, fora de casa, e receberá, no Mineirão, daqui a duas semanas, o Estudiantes.

Parada dura, mas com a cara deste cada vez mais confiante Cruzeiro.

Chance para vingar os 4 a 0 de La Plata na primeira fase desta Libertadores, depois que o Cruzeiro tinha vencido, em Belo Horizonte, por 3 a 0.

Facebook Comments
Advertisements

9 comentários sobre “Agora só o Cruzeiro é o Brasil na Libertadores

  1. fernando

    e a bosta da trafic falou q naum valia a pena investir no kleber…………….

  2. ZECA

    GREMIO ROUBADO COM UM GOL ANULADO E UM PENALTI NAO MARCADO AINDA NO OXO. CORINTHIANS VENCU COM 2 GOLS IRREGULARES TAMBEM….

    PARABENS AO NOSSO FUTEBOL, ONDE QUEM ROUBAR MAIS GANHA!!

  3. Guilherme Zattar

    Paulinho,

    No episódio do Maxi-Elicarlos você disse que não acreditava na versão do cruzeirense, porque acreditava que ele tinha sido instruído pelos Perrela.

    Agora, a torcida do Grêmio entoava gritos imitando macaco em alto e bom som, pro Brasil, pra América do Sul e para o Mundo inteiro ouvir. Então Paulinho, esse episódio também foi armado pelos Perrela? Ou agora é melhor silenciar e deixar passar esse episódio vergonhoso em branco?

  4. Julio

    Se a torcida do Grêmio tivesse outra música além daquela merda que cantaram por mais de meia hora, talvez o time ficasse mais criativo. Vuvuzela é uma sinfonia de Beethoven perto daquilo.

  5. geraldo c araujo

    Há um claro contraste entre o futebol das equipes que disputaram as duas finais desta semana. Enquanto Corintians x Inter fizeram duas partidas antológicas, Cruzeiro x Grêmio foram protagonistas de duas autênticas peladas. Ontem, sobretudo, o Grêmio voltou a praticar seu jogo habitual de sufocar o adversário sem objetividade, tentando alcançar o gol por cavadinhas em bolas paradas, ao passo que o Cruzeiro limitou-se a um defensivismo grotesco, limitando-se a dar bicos para o alto, tentando através de ligação direta municiar seus atacantes. Acabou achando um gol num momento de maior pressão gremista, graças a uma excepcional jogada de um atleta cujo caráter fica muito a dever à excelência do futebol que pratica. O gol afetou o entusiasmo do Grêmio, que ainda ficou mais abalado com o tiro de misericórdia do segundo gol sofrido. Daí para a frente, nem mesmo o ruído insuportável e do portunhol grotesco dos cânticos da torcida – acho que são a versão vocalizada dos pampas para as vuvuzuelas dos sul-africanos – conseguiu dar um novo rumo à partida. Agora, sinto no ar mais uma tentativa de levar a decisão da Libertadores para o tapetão, sob o pretexto da gripe suína. Caso este mal seja tão mais devastador do que a realização de jogos de futebol a 3000 ou 4000 metros de altura, sugiro que a decisão seja disputada totalmente em campo neutro. Semifinalista por decreto ainda é tolerável, mas campeão nessa modalidade será impensável.

  6. Jones 8-1-1

    O Estudiantes é uma ótima equipe, assim como o Nacional.

    Assisti aos 2 jogos entre Nacional e Estudiantes, e o que o Nacional perdeu de gol num tá escrito…

    a final será um jogão, mas num pensem que o Cruzeiro já ganhou.

  7. diego

    Apesar de todo o bairrismo que se observa, não há como negar, pela importancia do campeonato e, sobre-tudo, por razões financeiras (é sempre bom lembrar que o futebol é profissional e o campeonato mais importante é o que paga mais ou e abre portas para se ganhar mais – o mundial da FIFA paga muito bem), o Cruzeiro ganhando a libertadores, é o melhor Clube Brasileiro do ano.

    Parabens a RAPOSA!! Acertou em manter o treinador contra a vontade das organizadas e comprou o Kleber (comprou por 5, vai vender por 16 e de quebra ta dando o titulo)

  8. umlouco

    O Cruzeiro é o Cruzeiro na libertadores e não o Brasil. Ou vcs acham que eles comemorarão o título com os torcedores do Galo como se o título fosse de todos os brasileiros?

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Open chat
Olá, seja bem vindo ao Blog do Paulinho ! Deixe aqui suas dúvidas, sugestões e denúncias. Todas as mensagens serão lidas
%d blogueiros gostam disto: