Advertisements

Acabou a farsa

Da FOLHA DE SÃO PAULO

Por JUCA KFOURI

Fez-se de conta que é a Fifa quem escolhe as cidades-sede da Copa do Mundo de 2014 e não a dona CBF

O PRESIDENTE da CBF acredita que vive num país de néscios, razão pela qual passou meses repetindo que a Fifa é quem escolhe as cidades-sede da Copa do Mundo.

Verdade que há ex-jornalista em atividade que repete a falácia na TV, apesar de saber que o formal não existe no futebol, só existe o informal e a politicagem.

Mas vale saudar a escolha de quatro cidades do Nordeste, região que mais tem a ganhar com a Copa.

E lamentar a escolha de Cuiabá, no Mato Grosso do governador “motosserra de ouro”, título dado a Blairo Maggi pelo Greenpeace, em homenagem ao maior produtor de soja do mundo e um dos maiores desmatadores do país.

Para uma Copa que se pretende ecológica, nada menos apropriado, embora Maggi tenha bem mais de um milhão de razões para influenciar decisões no mundo do futebol.

Tão natural como a escolha de Manaus para representar a espoliada Amazônia, apesar de Belém ter mais tradição futebolística, teria sido a de Campo Grande para mostrar as belezas do Pantanal.

Mas, de tudo, o que mais salta aos olhos é a indefinição sobre quem fará a abertura da Copa.

Claro está que Ricardo Teixeira esperará quanto tempo puder para se definir entre São Paulo e Minas Gerais, ou melhor, entre José Serra e Aécio Neves, além de guardar Brasília como uma terceira hipótese, mais para constar e disfarçar o que está, de fato, em jogo.

Não fosse a dúvida sobre qual dos dois será o candidato tucano à sucessão de Lula e o cartola já teria se resolvido pelo ungido, embora seu coração penda claramente para Neves, seu amigo e mais parecido com o yuppie Fernando Collor -até pelo silêncio que impõe à imprensa mineira, como se fosse a alagoana-, a quem o ex-genro de João Havelange chamava de “meu presidente”.

Se ele pudesse ver José Serra pelas costas já estaria vendo, também pela presença de José Luís Portella no governo paulista, alguém que Teixeira desgosta tanto que ameaçou não entrar na cerimônia de lançamento do Museu do Futebol, no Pacaembu, quando soube da presença do atual secretário dos Transportes Metropolitanos no local.

Portella, lembremos, foi o arquiteto do Estatuto do Torcedor.

A fragilidade do primeiro projeto de reforma do Morumbi foi a senha para justificar a dúvida, embora até o mais ignorante dos cartolas da Fifa saiba que São Paulo é a principal cidade do país, palco óbvio, ao menos, para a abertura da Copa.

Que o Mineirão é mais agradável que o Morumbi ninguém pode negar.

Só que como nada justifica a construção de uma arena para a Copa em São Paulo, a não ser a ganância dos de sempre, a festa inaugural tem de ser mesmo na casa tricolor.

De resto, é bom dizer que orgulha trabalhar num jornal que tenha feito o editorial que esta Folha fez, no sábado, sobre a miséria de nosso futebol.

E tenha dado a cobertura que deu, ontem, sobre a escolha das sedes, revelando quem é quem na Fifa e suas folhas corridas.

Em vez da celebração acrítica que cabe aos publicitários e aos donos da bola, o dedo nas feridas.

E não porque a CBF discrimina a Folha, mas porque o jornal não bajula a CBF para ter furos.

Facebook Comments
Advertisements

27 comentários sobre “Acabou a farsa

  1. Rafael Costa

    Cuiabá e Natal não dá.
    Goiânia e Florianópolis têm MUITO mais estrutura e tradição no futebol do que essas duas cidades.
    Cuiabá não tem time nem na série B e Natal não tem um time na série A desde 2007.
    Foi um escolha essencialmente POLÍTICA.

  2. Felipe

    Não concordo que o Morumbi seja o palco ideal para reçeber os jogos. O estádio é velho e ultrapassado, as reformas vão custar muito caro e,hoje não se pode aceitar mais que o ogverno coloque dinheiro público em uma obra particular. O ideal é a construção de um novo estádio.

  3. Luís Carlos

    Ficou bem claro que foi a CBF quem escolheu as cidades que seriam as sedes da Copa. E que lugar mais apropriado para fazer o anúncio: Nassau, cidade que acolhe a maioria das empresas que pertencem ao Ricardo Teixeira e seus laranjas. Será que foi aberta ali uma nova empresa em sociedade com o presidente da FIFA?

    Mas o Ricardo Teixeira deveria pelo menos disfarçar que o processo todo é feito exclusivamente pela FIFA sob o maior sigilo.

    O anúncio de qual cidade sediará a abertura da Copa e qual sediará a final está previsto para 2011, mas a imprensa já dá como certo o Maracanã para sediar a final e o Morumbi para sediar a abertura, embora, por motivos políticos, o Lula não fará nenhum esforço adicional nesse sentido. E nem deveria.

    Não vejo a escolha de Cuiabá em detrimento de Campo Grande como injustificada. Para quem não a conhece, Cuiabá, apesar do governador que dispõe, é uma cidade bem estruturada. Está a 200 km do Pantanal e a apenas 60 km da Chapada dos Guimarães, um dos lugares mais belos do país. O maior problema da cidade é o calor infernal, mas Campo Grande não possui clima muito mais generoso.

    Vejo como injustificada a não-escolha de Florianópolis como uma das sedes. Os argentinos costumam passar ali suas férias e feriados em vez de ficarem no Rio Grande do Sul, que é mais perto. Além disso, Florianópolis apresentou um dos projetos mais baratos do país e, ao contrário das outras cidades, já havia apresentado até os investidores que aportariam os recursos necessários. Talvez por isso mesmo foi vetada. Sem dinheiro público na jogada não dá …

    De resto, seja em Cuiabá, seja em Manaus, seja em Porto Alegre, seja em São Paulo, seja em Natal, o disperdício de dinheiro público será inevitável. E isso acontece em qualquer país do mundo que sedia uma Copa, o Brasil não será o primeiro.

    E engana-se aquele que acha que seu time vai ganhar melhorias de mão beijada. Normalmente quem ganha com isso são uns poucos empresários, uns muitos políticos e uns muitos cartolas. Quem viver verá.

  4. Leao

    O Rio é dado como certo para o final da Copa. Ninguém dúvida e fala-se abertamente sobre isto. É a única unanimidade nas sedes para a Copa. O jogo inaugural é uma briga de foice no escuro. Já fizeram até almoço para unir os paulistas. Não deu certo. Se a Dilma bater o Serra nas eleições o Aécio leva para Minas o jogo inaugural. Aí vão dar as desculpas mais esfarrapadas do mundo. É esperar para ver. Enquanto São Paulo segue dividido quanto ao jogo inaugural, Rio, Minas e Brasília seguem unidos em seus projetos. O Governador de São Paulo não é dos mais ferrenhos defensores da reforma do Morumbi. Já deu mostras disso mais de uma vez. O Governador de Minas abraçou o Mineirão com unhas e dentes e fará da arena mineira o orgulho de seu povo. É o que ele diz. O Governador do Rio já disse quanto vai gastar no Maracanã. Ninguém, em sã consciência, tirará do Rio o jogo final. Marcham, os clubes e os cariocas, unidos por seu estádio. Brasília luta por seu poder político. Dizer que o povo abraçou o projeto brasiliense é forçar a barra. Os político brasilienses é que lutam por seu projeto de poder. Já São Paulo é o PMDB das cidades sedes. Os clubes estão voltados a seus próprios interesses. Cada um olhando para o seu lado. O Palmeiras está preocupado com sua arena. O Corinthians espera pela contrução de uma nova arena e que segundo o seu presidente não dá para ser cuidada por um único clube tamanho são os custos de manutenção. Veja o caso do Botafogo no Engenhão. O Santos mantem-se isolado dos demais. O São Paulo corre contra o tempo e vê o seu orçamento estimado de 180 pular para mais de 300 milhões. Quem vai embarcar nesta? O Serra fez questão de lembrar as responsabilidades de cada um quanto a capitação de recursos. Parecia que estava tirando o dele da reta. Vão ter que fazer muitos almoços para apaziguar os ânimos dos paulistas. É na desunião dos paulistas que o Aécio está crescendo. É um Governador de Estado contra um presidente de clube. É muita disparidade.

  5. Leandro

    Mineirão mais agradável que o Morumbi? Só ser for pro Juca, telespectador de poltrona. BTW, o custo da reforma do Mineirão é quase 3 vezes o do Morumbi…

  6. Romeu

    Um grande golpe está sendo preparado pela TV Globo na sede de abertura da Copa 2014 , motivo: BNDES

    A Globo começa a trabalhar nos bastidores para que a sede de abertura seja em Brasilia defendendo interesses da empresa .

    No incicio do governo LULA a emissora estava falida em MIAMI com uma dívida de U$ 400 milhões que estranhamente foi quitada nestes ultimos 4 anos , origem do dinheiro? BNDES

    O governador *Aécio Neves está acertado com a FIAT e diretores europeus , para que a Itália seja cabeça de chave em Minas Gerais e para isso vai usar como moeda de troca um eventual interesse na abertura da copa .

    Caso o governador José Serra não queira ser passado para trás em seu compromisso , terá que trabalhar muito nos bastidores , terá que enfrentar interesses politicos , eleitoreiros , e interesses empresariais financeiros da TV mãe que a cada ano que passa suas dívidas estão cada vez maiores , onde a copa do mundo significa a sua unica saida .

    Não se trata de “A” ou “B” construir ou não estádio em SP , mesmo porque para o governo federal , irá preferir construir um estádio onde terá muitos votos para o seu partido , e nunca será aqui em SP onde perde tôdos os pleitos.

    * O governador Aécio Neves esteve com a presidência da FIAT em Torino em agôsto passado , onde conseguiu um investimento de U$ 500 milhões para a construção do centro de desenvolvimento de automóveis , e também pediu a FIAT que o apoiasse em levar a seleção da Itália para Minas uma vez que em seu estado a colônia italiana é composta de tôdas as regiões da Itália , principalmente de piemonteses, o que não acontece em São Paulo , conforme dados fornecidos pelo “Ministeri degli Affari Esteri”
    70% dos imigrantes italianos de SP são do sul da Italia .

  7. Leao

    Eu vou entrar nesta briga. Çomo arma eu tenho o meu voto. É pouco, eu sei, e eles também sabem. Mas o meu pouco pode fazer a diferença. Vou pautar o meu voto aos meus interesses. Quais as áreas da cidade de São Paulo que mais precisam de investimento público? Zona Norte-Sul-Leste-Oeste? Claro que é a zona Leste. É a zona mais pobre da cidade de São Paulo e a mais populosa. Assim sendo, porque o dinheiro público vai ser canalizado, mais uma vez, para a zona Sul se os votos estão na zona Leste? Na hora de pedir voto os caras aparecem. Na hora de fazer obras os caras somem. Então está posto. Aquele que apresentar o melhor projeto de investimento para a zona Leste para os próximos 4 anos vai levar o meu voto. É pouco, mas pode fazer a diferença. Acho bom estes politicos ficarem de olho ou vão afundar junto com os projetos que apresentaram. Eu tenho um voto. Quem sabe daqui uns dias eu consiga convencer mais uns 1000. Esta aberta a corrente em prol de investimentos para a zona Leste.

  8. Tiago

    “DEFINITIVAMENTE, O MORUMBI NÃO ATENDE A TODOS OS REQUISITOS QUE NECESSITAMOS NOS 12 ESTÁDIOS DA COPA DO MUNDO.”
    ( Jérôme Valcke, secretário-geral da Fifa )

    02/06/2009 – 10h30

    Jornais revelam que Morumbi é pior estádio da Copa e pode reduzir capacidade

    Do UOL Esporte
    Em São Paulo

    Dias após a escolha de São Paulo como uma das sedes da Copa do Mundo de 2014, a cidade mais rica do país viu o seu estádio escolhido para o Mundial receber uma série de críticas da Fifa. Segundo os jornais O Estado de S. Paulo e O Globo, o Morumbi foi considerado o pior estádio entre os 12 que serão usados na Copa, terá de sofrer várias reformas e pode ter a capacidade reduzida para apenas 46 mil pessoas, o que inviabilizaria sua utilização no jogo de abertura, pois a Fifa exige um estádio para, ao menos, 60 mil pessoas nesta partida.

    Segundo reportagem de O Estado de S. Paulo, inclusive, a cidade só não perdeu o direito de ser sede da Copa por conta do poderio financeiro e da infraestrutura da cidade, considerada a melhor entre todas as candidatas.

    As maiores críticas reveladas pelas publicações são as áreas reservadas à imprensa (número de estúdios insuficiente, localização dos equipamentos de geração da transmissão de TV e capacidade reduzida da área para a zona mista de entrevistas), os vestiários e uma série de reformas no estádio. Com isso, o jornal O Globo revelou que a Fifa recomendará a mudança da capacidade do Morumbi de 62 mil pessoas (prevista no projeto, hoje são 70 mil) para 46 mil.

    Com tantos problemas, o secretário-geral da Fifa, Jérôme Valcke, fala até na escolha de um outro local para receber os jogos da Copa. “Uma das principais discussões com a cidade de São Paulo é sobre o estádio. Necessitamos encontrar uma solução para este estádio ou para a construção de um novo estádio. Mas, definitivamente, o Morumbi não atende a todos os requisitos que necessitamos nos 12 estádios da Copa do Mundo”, disse ao jornal O Globo.

    ATÉ O ESTADÃO, TRADICIONAL JORNAL DE PROPRIEDADE DE FUNDADORES DO SÃO PAULO FC, JÁ DESISTIU DE TENTAR TAPAR O SOL COM A PENEIRA…

  9. Leao

    BELO HORIZONTE – O governador de Minas Gerais, Aécio Neves, afirmou que Belo Horizonte vai trabalhar para receber o jogo de abertura da Copa do Mundo de 2014. No domingo, a cidade foi anunciada como uma das 12 sedes do torneio, e agora o plano é ter posição de destaque na competição.

    “Estamos todos nós mineiros honradíssimos com a possibilidade, depois de 64 anos de voltar a sediar uma Copa do Mundo e temos que ousar. Vamos preparar o Complexo Mineirão/Mineirinho para ter a oportunidade, quem sabe, de receber aqui o Brasil e até mesmo a abertura da Copa do Mundo”, disse o governador.

    A principal concorrente de Belo Horizonte para receber a abertura do Mundial é São Paulo. Mas a capital paulista pode perder a disputa devido ao projeto do Morumbi para a Copa, que não teria agradado à Fifa.

    “É claro que há uma competição com relação a isso, mas é um jogo ainda a ser jogado e Minas vai se preparar para entrar em campo com o time da mais alta qualidade e com o melhor projeto entre todos os projetos brasileiros”, disse Aécio Neves, durante evento na noite de segunda-feira.

  10. Ronald

    Infeliz o texto do Juca qdo diz ser lamentável a escolha de Cuiabá e, mais infeliz ainda vc que o reproduziu neste espaço.
    O povo e a imagem de Mato Grosso não podem e não devem ser restringidos ao fato de o Governador Blairo Maggi ser o que é!
    Julgar o merecimento ou não de ser sede por causa do governador é, no mínimo, injusto com uma cidade que tem identidade cultural própria, potencial turístico fortíssimo, um Estado que possui 3 biomas (Pantanal, Cerrado e Floresta Amazônica), que tem se fortalecido economicamente, com um povo hospitaleiro e gentil como é o Cuiabano!
    Aprecio os textos ecritos por vc e tb os escritos pelo Juca, mas fica difícil não parecer preconceituosa, aos olhos dos Cuiabanos, a opinião apresentada neste texto!

  11. JORGE

    VOCÊ QUE SE DIZ CORINTHIANO NA VERDADE DÁ CLARAS E INEQUÍVOCAS MOSTRAS DE TORCER PARA O são paulo.

  12. Carlos Augusto

    O Platini quando organizou a copa na França declarou que a FIFA não escolhe sedes e locais , apenas aprova ou não , essa tarefa cabe ao pais organizador do evento.

    Hoje o Ricardo Texeira é o homem mais importante no mundo dos trambiques , cabe-lhe a tarefa de negociar ou não quem será quem .

    Imagino como estão os bastidores da CBF , com forte interferência da TV Globo e seus veiculos , sempre em defesa dos seus interesses .

    O Ricardo Teixeira até comprou um jato executivo (com o dinheiro da CBF) para viajar e fiscalizar obras .

    Hoje o presidente do CREA aprovou o projeto do Morumbi e a infra estrutura proposta pelo governo do estado de SP.

    Os oportunistas de plantão estão em fase de desespero aguardando uma brecha para poderem ganhar o dinheiro publico , ou quem sabe talvez ganharem um estádio de presente o que não acontecerá no Sul , só no nordeste .

  13. Felipe

    Pareçe até a história de um time,dito organizado, que ganhou o terreno do governo. O mesmo time que tentou roubar o estádio de um rival,e outras sujeiras de um passado podre.

  14. Felipe

    Serra já está acostumado com negociatas nos bastidores, para ele vai ser moleza.

  15. Felipe

    Claro, assim o time modelo de organização vai conseguir ,reformar o elefante branco com dinheiro público.

  16. Sérgio

    Está-se falando que muitos estádios novos podem virar “elefantes brancos” depois da Copa.

    Mas, se há dos cogitados estádios a serem construídos para a Copa-2014 um que, com toda a certeza, não vai ficar ocioso após o evento, é justamento a nova arena paulista.

    A cidade de São Paulo, precisa urgentemente desse novo estádio. Não se concebe que uma cidade do porte e da importância de São Paulo não conte com uma grande e moderna arena multi-uso. E não há mágica que transforme o cronicamente defeituoso Morumbi nesse necessário estádio.

    Esse novo estádio será o palco de todos os grandes eventos (não só) esportivos de São Paulo. Será o local dos clássicos e das decisões envolvendo as equipes paulistas. E será ali que o time da maior torcida de São Paulo, o Corinthians, irá mandar todos os seus grandes jogos, pois o Pacaembu basta apenas para os confrontos de mediana atração do alvinegro.

    “Elefante branco” poderá virar, sim, o Morumbi. Pois é sobejamente conhecida a inconstância (para não dizer a insuficiência) da frequência da torcida sãopaulina ao estádio. Deve ser por isso a obsessão da diretoria sãopaulina em conseguir emplacar a esdrúxula candidatura do Morumbi à Copa.

  17. Leao

    Do blog do Cosme Rimoli:
    No dia 24 de julho, a Fifa analisará os projetos de reformulação ou construção de estádios para 2014.
    A direção do São Paulo está mais do que preocupada.
    O Morumbi vem sendo apontado como o pior projeto.
    De difícil execução.
    O estádio com mais pontos cegos, onde o torcedor não enxerga todo o gramado.
    O que é verdade.
    As entrevistas em aberto ou em off vão pelo caminho da construção de um novo estádio em São Paulo.
    O presidente Juvenal Juvenal já mobilizou toda a sua diretoria para tentar mudar essa situação.
    Ele acredita que enfrentará inimigos poderosos.
    Já que a construção de um novo estádio mobilizaria mais recursos e não beneficiaria diretamente nenhum clube.
    Pelo menos essa é a versão pública.
    Nos bastidores, os dirigentes sabem que só um clube se beneficiaria com a construção de um novo estádio em São Paulo.
    O Corinthians.
    O Palmeiras já tem o dele e também está enrolado com a construção da sua arena, entalada no meio de casas e apartamentos na Água Branca.
    Várias teorias de conspiração.
    Acusações silenciosas envolvendo até o interesse de Brasília neste novo palco corintiano.
    Tudo discutido dentro da diretoria.
    Há muita preocupação porque há cerca de um ano, o presidente Juvenal Juvêncio vem negociando com patrocinadores a reforma do Morumbi.
    Todos aceitaram.
    Desde que pudessem estar presente no estádio de São Paulo na Copa do Mundo de 2014.
    Há quem batalhe politicamente a construção de uma linha de metrô bem perto do estádio do São Paulo.
    Engenheiros, arquitetos e lobistas profissionais viviam repetindo que tudo não seria tão simples para o Morumbi.
    Mas a cúpula do São Paulo fingia não ouvir, não acreditar.
    Até que importantes dirigentes da Fifa passaram a falar abertamente contra o Morumbi.
    Há conselheiros do clube que acreditam ser uma jogada política para a abertura da Copa passar para Belo Horizonte.
    Para o Mineirão do governador e futuro candidado a presidente, Aécio Neves.
    Teorias de conspiração de todos os lados.
    Pedido de ajuda ao também governador e futuro candidato a presidente José Serra.
    Um ponto negativo pesa muito e atormenta Juvenal Juvêncio: a péssima convivência do o presidente da CBF, Ricardo Teixeira.
    Quem poderia aproximar a presidência da CBF com o São Paulo não vai fazer nada.
    O presidente da FPF, Marco Polo del Nero, sabe que nunca foi bem-vindo no Morumbi.
    O estádio não se modernizou quando poderia.
    E deveria.
    A situação para o São Paulo com seu Morumbi abrir a Copa do Mundo está complicadíssima…
    Muito mais do que Juvenal poderia supor.
    Acompanhando tudo em silêncio e, para alguns, com um largo sorriso nos lábios…
    O presidente corintiano Andres Sanches…

  18. Fábio Barbano

    Sim, e esse time se chama Corinthians.

    Ganhou, na época da ditadura militar, um terreno para a construção de seu estádio. Que até hoje não saiu do papel, claro.

    Já o São Paulo comprou parte do terreno do Morumbi, e outra parte foi doada pela Imobiliária Aricanduva. Não houve doação de terreno por parte do governo para a construção do estádio.

  19. felipe

    Concordo, os jornalistas paulistas sempre expressaram nas entrelinhas seu preconceito, na visão deles o Brasil se resume aos estados do Sul e Sudeste

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Open chat
Olá, seja bem vindo ao Blog do Paulinho ! Deixe aqui suas dúvidas, sugestões e denúncias. Todas as mensagens serão lidas
%d blogueiros gostam disto: