Advertisements

Coluna do Fiori

fiori 

FUTEBOL: POLÍTICA, ARBITRAGEM E VERDADE

Fiori é ex-árbitro da Federação Paulista de Futebol, investigador de Polícia e autor do Livro “A República do Apito” onde relata a verdade sobre os bastidores do futebol paulista e nacional.

http://www.navegareditora.com.br   Email: caminhodasideias@superig.com.br

apito

SELEÇÃO DOS ÁRBITROS DE SÃO PAULO PARA O QUADRO NACIONAL

Quando assumiu a CEAF-SP, Marinho coronel reserva da PM do estado de São Paulo, implantou critérios coerentes comparando-se aos anteriores, isto, no meu entender.

Ficou claro que dali para frente seriam aproveitados e indicados para a CONAF os árbitros que obtivessem melhor aproveitamento durante o campeonato paulista da principal divisão e demais.

Acredito que um dos principais elementos para se chegar ao acima, seja o trabalho efetuado pelo delegado da presidência da FPF, além das funções administrativas, tem como incumbência ajuizar a aplicação das leis do jogo pelo árbitro e por seus assistentes.

Aquém da aplicabilidade das leis, o delegado da presidência, focaliza-se na parte disciplinar, no estado emocional, na colocação durante a partida e o integrar do trio em todos os aspectos.

A prova para avaliação do preparo físico dos árbitros da CEAF-SP desde algum tempo passou para empresa especializada e realizada em uma cidade do ABCD.

Fora à prova física, os árbitros passam por cálculo sobre seus conhecimentos das leis do jogo.

Com as informações se organizou o Ranking dos árbitros inscritos e atuantes na CEAF-SP.

Entendo que a indicação dos árbitros de São Paulo para o quadro nacional se espelhe nas partidas do campeonato regional do ano, por ser antecedente ao nacional.

Seguindo critério estabelecido e obedecendo ao principio da transparência tornou-se publico os índices auferidos por cada um dos árbitros.

Tanto nos anos anteriores quanto no atual, os recomendados pela CEAF-SP para integrarem o corpo da CONAF passaram e passam por ajuizamento efetuado por preparadores indicados pela entidade nacional.

Após a realização das provas físicas efetuadas para selecionar os representantes da arbitragem de São Paulo para integrarem o nacional deste 2.009, obtive informação de pessoa presente, que três dos avaliados superaram o exigido, completando sem citar nomes disse: destes, possivelmente um estará fora da indicação.

A não publicação do desempenho dos árbitros a partir do segundo ano da gestão Marinho propicia duvidas.

Em meu entendimento a limpidez deve ser do principio ao fim, caso contrario, poderá ser igualada a maquiagem.

E-mail

Participo que enviei e-mail para o SAFESP efetuando algumas questões que foram respondidas por Sérgio Correa da Silva.

Quanto ao numero reservado para árbitros e assistentes de São Paulo informou:

São Paulo tem direito a 42 vagas para o ano 2.009

A sugestão da CA-CBF é que o numero de assistentes seja maior

Em 2.008 eram 20 árbitros e 22 assistentes, neste 2.009 caiu para 19 árbitros e 23 assistentes, sendo que os internacionais estão dentro do numero de vagas disponíveis.

Finalizou afirmando, assim que a RENAF estiver fechada, o site trará os nomes de seus integrantes.

Grato pelo gentil atendimento, pós-divulgação da lista, postarei minha opinião.

BRASILEIRÃO

2ª RODADA

Atlético-MG x Grêmio

Árbitro: Wilson Luiz Seneme, sem critério, no segundo tempo, marcou pênalti a favor do Atlético alegando que o defensor gremista ajeitou a bola com o braço, a TV nos mostra que o movimento efetuado pelo atleta foi normal.

Na primeira etapa Welton Felipe zagueiro do Atlético praticou lance bem mais claro, mão na bola, isto à frente de Seneme que nada marcou.

Na parte disciplinar, aceitou em muito o reclamar dos atletas, concluindo: Seneme esteve irreconhecível.

São Paulo x Atlético-PR

Árbitro: Wilton Pereira Sampaio (DF) cartões foram bem aplicados, maior erro; ter convalidado o tento de empate do São Paulo, marcado por André Lima em impedimento não marcado; principal responsável, seu assistente.

ENTREVISTA

Conforme consta no caderno de esportes do jornal Estado de São Paulo datado em 19/05/09, matéria com assinatura do jornalista Bruno Lousada, Sérgio Correa da Silva presidente da CONAF afirma que devemos cobrar erros grotescos.

Isso sim é motivo de preocupação, lance de fácil acerto e o árbitro se equivoca.

Sérgio entende que não ocorreram lances grotescos nas duas rodadas do Brasileirão, houve interpretação diferente.

Concordo que interpretação depende de cada um, porém, interpretar lances idênticos de maneira diferenciada conforme ocorrido em algumas pelejas, não é plausível.

POLITICA

A cerimônia de beija mão em cima do “ilibado” presidente da CBF Ricardo Teixeira e os últimos acontecimentos envolvendo nossos “representantes” nas diversas casas legislativas deste Brasil, brasileiro nos obrigam a gritar:

Acorda, Brasil.

SP-22/05/09

Facebook Comments
Advertisements

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Open chat
Olá, seja bem vindo ao Blog do Paulinho ! Deixe aqui suas dúvidas, sugestões e denúncias. Todas as mensagens serão lidas
%d blogueiros gostam disto: