Advertisements

Sinto vergonha de mim.

Por PROTÓGENES QUEIRÓZ

http://blogdoprotogenes.com.br/

Sinto vergonha de mim…

por ter sido educador de parte desse povo,

por ter batalhado sempre pela justiça,

por compactuar com a honestidade,

por primar pela verdade,

e por ver este povo já chamado varonil

enveredar pelo caminho da desonra.

Sinto vergonha de mim

por ter feito parte de uma era

que lutou pela democracia,

pela liberdade de ser

e de ter que entregar aos meus filhos,

simples e abominavelmente,

a derrota das virtudes pelos vícios,

a ausência da sensatez

no julgamento da verdade,

a negligência com a família,

celula-mater da sociedade,

a demasiada preocupação

com o “eu” feliz a qualquer custo,

buscando a tal “felicidade”

em caminhos eivados de derespeito

para com seu proximo.

Tenho vergonha de mim

pela passividade em ouvir,

sem despejar meu verbo,

a tantas desculpas ditadas

pelo orgulho e vaidade,

a tanta falta de humildade

para reconhecer um erro cometido,

a tantos “floreios” para justificar

atos criminosos,

a tanta relutancia

em esquecer a antiga posição

de sempre “contestar”,

voltar atrás

e mudar o futuro.

Tenho vergonha de mim

pois faço parte de um povo que não reconheço,

enveredando por caminhos

que não quero percorrer…

Tenho vergonha da minha impotência,

da minha falta de garra,

das minhas desilusões

e do meu cansaço.

Não tenho para onde ir

pois amo este meu chão,

vibro ao ouvir o meu Hino

e jamais usei a minha Bandeira

 para enxugar o meu suor

ou enrolar meu corpo

na pecaminosa manifestação de nacionalidade.

Tenho vergonha de mim,

tenho tanta pena de ti,

POVO BRASILEIRO !

 

*********************

 

” De tanto ver triunfar as nulidades,

de tanto ver prosperar a desonra,

de tanto ver crescer a injustiça,

de tanto ver agigantarem-se os poderes nas mãos dos maus,

o homem chega a desanimar da virtude,

a rir-se da honra,

a ter vergonha de ser honesto.”

(Rui Barbosa)

Facebook Comments
Advertisements

11 comentários sobre “Sinto vergonha de mim.

  1. José Américo

    Paulinho, só não esqueça de comentar depois sobre o Land Rover apreendidoa pela PF que o delegado usou fora de serviço e não-autorizado, apenas para lembrar aos que aqui lêem sobre a “pureza” daqueles que se dizem “perseguidos”.

  2. Alexandre

    Paulinho

    Não entendo você e o Sr. Protogenes.

    Um mero delegado que nada mais faz senão apontar um possível suspeito pela pratica de ilícitos se julga o paladino da moral, ética, justiça e valores da sociedade brasileira?

    Ora, será que esse moço não sabia disso quando escolheu a sua carreira? Dos limites de sua profissão?

    Quisse condenar um homem que prestasse concurso para Juiz ou se candidate ao Tribunal do Júri.

    Rui Barbosa deve estar de revirando em sua cova por ter seus imortais versos associados ao delegado justiceiro neste espaço. Tudo que escreveu Rui Barbosa depõe contra a autuação precipitada, espetaculosa, de algumas autoridades.

    Lembro que delegado nenhum julga ou pune alguém.

    Quer esse moço substituir o Juiz, o Judiciário, o Poder e a Democracia?

    O delegado relata fatos, aponta culpados.

    Papel cumprido com maestria pelo Dr. Protogenes.

    Além daí, cabe a Justiça julgar e condenar os culpados.

  3. Alexandre

    Ademais Paulinho

    Dó devemos ter desse delegado despreparado para o exercício do cargo.

    Dó devemos nutrir pela decepção daquele que, muito provavelmente, não consegue conviever em democracia.

    Dó devemos ter daquele que não compreende a realidade que o cerca.

    Vá se embora do Brasil, dr. delgado.

    O Brasil democrático não precisa de justiceiros.

    Precisa de justiça democrática.

  4. Ricardo Lopes

    Mendes, vê uma crise institucional para jogar debaixo do tapete o caso do orelhudo Dantas.

    Este sim um grampeador de marca maior, nefasto e mafioso

  5. Leao

    Daniel Dantas e Cia terão o processo contra eles anulados porque o digníssimo delegado usou pessoa estranha à Polícia Federal na escuta destes Srs. Grande serviço à nação prestam alguns incautos. Grande serviço prestaram ao Sr. Dantas e Cia. Sinto vergonha por mim um dia ter acreditado neles.

  6. Ricardo Lopes

    O que sobra no Brasil é justiça ditatorial.

    Não me interessa se usam 20 mil dolares para comprar uma maleta para efetuar ou não grampo telefônico.

    O que me interessa é que um juiz do STF concede dois habeas-corpus em menos de 72 horas, sem ao menos saber que se estava completo o requerimento para tal.

    Mendes, ainda vem a público denunciar em conjunto com a revista Veja que existe no Brasil um estado policial.

    Mendes alimenta uma rixa pessoal com o ex-diretor da PF desde a realização da operação Navalha que enter os documentos encontra o nome de Mendes como beneficiário de presentes e mimos.

    Mendes afirma que trata-se de um homônimo.

    Sr. Mendes, o que existe no Brasil é um estado judicial, vergonhoso.

    Quero saber sobre os grampos feitos pelo Daniel Orelhudo Dantas.

    Quero saber sobre o suborno de 1 milhão feito a delegado da PF.

    Quero saber sobre o dossie da Kroll

    Quero porque as maiores empresas de Dantas eram clientes do públicitário Marcos Valério

  7. Carlos

    (O Estado de São Paulo, 06/09/2008)

    Protógenes quer usar Porsches e Mercedes apreendidos…

    Delegado quer usar na PF carros de luxo apreendidos

    Protógenes pediu a juiz que coloque 17 veículos à disposição para uso em serviço e segurança de agentes

    José Maria Tomazela

    O delegado da Polícia Federal Protógenes Queiroz, que foi responsável pela Operação Satiagraha, pediu à Justiça que os 17 veículos apreendidos na ação fossem colocados à sua disposição e de outros policiais da equipe de investigação “para uso em serviço e segurança pessoal”.

    O pedido, feito no dia 15 de julho, incluiu automóveis esportivos – como dois Porsches 911 Carrera, um preto, outro cinza, avaliados respectivamente em R$ 300 mil e R$ 350 mil – e carros de luxo, como um Audi Q7 avaliado em R$ 260 mil, um Mercedes Benz E320 de R$ 160 mil e um Chrysler 300C de valor estimado em R$ 140 mil. O uso dos carros foi autorizado pelo juiz substituto da 6ª Vara Criminal Federal, Márcio Rached.

    Todos os veículos, inclusive uma motocicleta Piaggio MPB, avaliada em R$ 35 mil, são importados. Os carros, de valor total calculado em cerca de R$ 1,8 milhão, pertencem a empresas e pessoas ligadas ao banqueiro e fundador do Grupo Opportunity, Daniel Dantas, e ao investidor financeiro Naji Nahas, presos na Operação Satiagraha e depois libertados.

    A frota foi colocada à disposição da Delegacia de Inteligência da Polícia Federal, mas uma parte permanece no pátio da superintendência da corporação, no bairro da Barra Funda, em São Paulo. A PF não informou quais carros estão em uso nem para que finalidade, alegando que o inquérito do caso corre em segredo de Justiça.

    A Operação Satiagraha foi deflagrada em julho pela polícia para desmontar esquema que desviava verbas públicas e usava informação privilegiada para agir no mercado financeiro. Na ocasião, Dantas e Nahas, além do ex-prefeito Celso Pitta, foram presos. Hoje, estão soltos.

    A reportagem constatou que apenas os dois Porsches estão cobertos com uma manta. Os outros carros estão em locais descobertos, ao lado de centenas de outros veículos apreendidos. Também estão à disposição dos federais um Mini Cooper S, avaliado em R$ 130 mil, um Honda Accord V6 (R$ 80 mil) e um Gol 1.6 (R$ 26 mil).

    No ofício à Justiça, o delegado informa o cumprimento dos mandados de busca e apreensão dos veículos, “objetivando recompor prejuízos advindos da possível lavagem de dinheiro, crimes financeiros e outros, com indícios perpetrados pela referida organização criminosa”.

    Após relacionar e identificar as unidades apreendidas, Protógenes pede que, na decisão, o juiz indique o uso “em serviço e segurança pessoal dos membros e familiares dos policiais que integraram a equipe de investigação da Operação Satiagraha”. O requerimento não explica como seria feita a segurança dos familiares dos policiais com o uso de carros como o Porsche. O delegado pediu, ainda, para ter a guarda judicial dos veículos como “fiel depositário”, revezando a utilização com os outros policiais que participaram da operação.

    No mês passado, a cúpula da PF em São Paulo abriu sindicância para apurar o uso por Protógenes de um Land Rover preto, blindado, apreendido da empresa MSI Licenciamentos, ex-parceira do Corinthians. O carro, modelo 2005, é avaliado em R$ 255 mil e estava sob custódia do delegado desde 7 de dezembro de 2007, depois que a Operação Perestroika, também chefiada por ele, devassou a parceria MSI/Corinthians por crimes de lavagem de dinheiro.

    A Land Rover foi levada ao pátio da PF depois que o delegado se transferiu para Brasília para fazer um curso, após deixar o comando da Operação Satiagraha.

  8. Cleide Canton

    Por favor, solicito a correção da autoria deste texto poético jamais escrito por Rui Barbosa. e sim por mim, Cleide Canton.De Rui é apenas o final maravilhoso e que inspirou meus versos. Este equívoco está trazendo um transtorno enorme.
    Favor confirmar autoria na minha página:
    http://www.paginapoeticadecleidecanton.com/sintovergonha.htm
    ou no you tube,conforme correção de Rolando Boldrin no programa Sr Brasil da TV Cultura:

    http://www.youtube.com/watch?v=ERTmvOll87s

    Agradeço
    Cleide Canton

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Open chat
Olá, seja bem vindo ao Blog do Paulinho ! Deixe aqui suas dúvidas, sugestões e denúncias. Todas as mensagens serão lidas
%d blogueiros gostam disto: