Advertisements
Anúncios

Coluna do Fiori

fiori_g.jpg  

FUTEBOL: POLÍTICA, ARBITRAGEM E VERDADE

Fiori é ex-árbitro da Federação Paulista de Futebol, investigador de Polícia e autor do Livro “A República do Apito” onde relata a verdade sobre os bastidores do futebol paulista e nacional.

http://www.navegareditora.com.br

E-mail: caminhodasideias@superig.com.br

COMISSÃO DE ÁRBITROS DA FPF ENTREVISTA

No dia, 19/02/08, ao ler o contido no caderno de esportes do Diário de São Paulo, com surpresa e rapidez, meus olhos percorreram as respostas dadas pelo presidente da comissão de árbitros da FPF, fixando-me na que transcrevo: Qual o maior problema da arbitragem neste Paulistão? Resposta: Precisamos padronizar o cumprimento das regras. Tem havido algumas discrepâncias neste sentido, já estamos conversando para acertar.

Ora! Não podemos tolher ou inibir interpretações, que são permitidas nas regras do futebol e esta, modifica-se de um para outro árbitro.

Seguindo o raciocínio do responsável pela comissão de árbitros da FPF, tanto juízes, quanto os advogados, deveriam padronizar suas interpretações nas leis que compõem nosso organograma jurídico, neste caso o debate perderia validade, voltando-se ao tempo do: eu mando você obedece, a lei, ora! A lei sou eu.

Muitos dirão: Fiori, ele quis dizer que estas interpretações, fogem e muito uma de outra, para faltas idênticas, ocorridas durante a partida.

Bem, ai terá de se voltar aos ensinamentos que são transmitidos ao aluno na escola de árbitros da federação, onde acredito, devem de ilustrá-lo, para que seja criterioso em suas decisões, que faltas marcadas no meio de campo ou na linha intermediaria, também deva de ser marcada dentro da área, quer para o ataque ou para a defesa, seja o time pequeno ou grande.

Tenho comigo que pela diminuta quantidade de campos de futebol, estamos formando árbitros de laboratório, conforme se formam os jogadores nas varias equipes. No ontem, praticava-se futebol nos campos de várzea e o pau comia solto, dando a jogadores e árbitros, na maioria amadora, bagagem suficiente no sentido de controlar-se emocional e criteriosamente em seus campos de atuação.

Aquém deste item, deveria de dizer aos árbitros para que não contemporizem conforme o constatado, desde o inicio do paulistão, por transmissões radiofônicas e pelas imagens de TVs, dando-nos a impressão, que receberam instruções de seus superiores para conversarem com os atletas antes de adverti-los com o amarelo e serem bem maneiros com os componentes dos bancos, especialmente com os treinadores, este proceder, tira a autoridade do arbitro.

MODELAR

Como exemplo, a arbitragem de José Henrique de Carvalho na partida entre Marília x São Paulo, realizada no domingo p.p, quando marcou pênalti e expulsou o são-paulino André Dias, a meu ver indevidamente, fora estes, teve atuação complacente, conversando ou se explicando muito.

JOGATINA BRASIL

Embora o jogo seja contravenção, a jogatina é incentivada pelo governo de todas as siglas partidárias, sabemos que lucram horrores com os percentuais que obtêm de todas as apostas vindas dos cassinos oficiais.

TIMEMANIA

O recente lançamento denominado Timemania, estimulado pelo governo através publicidade, nos fez recordar das varias criticas de Pelé contra o exemplo de cidadão e de dirigente, Ricardo Teixeira, estavam juntos no evento, trocando cortesia, é mole ou quer mais.

Esta excrescência foi criada como objetivo de pagar com o dinheiro dos apostadores as divida dos clubes para com órgãos governamentais, Receita Federal, Previdência e o Fundo de garantia por Tempo de Serviço.

Deveria o governo comandado pelo mais “ético e moralista” de todos os brasileiros, investigarem todos os dirigentes de clubes, seus parentes e amigos, desde o inicio de suas raízes, numa verdadeira auditoria, ai sim teríamos como saber o porquê de vários dirigentes de federações, confederação e dos clubes, terem se enriquecido se nada tinham e nosso governante, ainda os recebe em palácio.

Não me venham com demonstrações do Imposto Sobre a Renda, nada entendo sobre este imposto, o que sei, é que se declararmos valores ou patrimônio e pagarmos o correspondente, ficaremos, no chamado zero a zero, sem investigação do como se conseguiu.

Existem malabarismos administrativos e outros, que nos impingem acatar situações que trazem o respaldo da justiça, porem, este instrumento em grande parte, não nos convence.

CENSURA

O UOL, pertencente ao Grupo Folha da Manha, acatando pedido do sempre envolvido com a justiça, Artur Eugênio Mathias, censurou o Blog do Paulinho. Justamente a Folha, que esta envolvida em reclamatórias judiciais nas varias cidades de nosso país, movidas pelos “fieis” da IURD, comandada pelo “impoluto” Edir Macedo, outro que deveria de ser auditado desde os primórdios de sua existência, para nos provar que conseguiu honestamente e com o fruto de seu trabalho, tudo que tem como patrimônio e dinheiro.

Esta medida de força tomada pelos administradores do UOL, me fez lembrar o tempo em que os jornais O Estado de São Paulo e Jornal da Tarde, colocavam trechos Dos Lusíadas de Camões, acorda Brasil.

SP/22/02/08

As opiniões acima são de minha inteira e total responsabilidade e publicadas nos blogs:

blogdopaulinho.wordpress.com

pitacosdobodau.zip.net

Advertisements
Anúncios

Facebook Comments

21 comentários em “Coluna do Fiori”

  1. O assunto arbitragem para se começar inevitavelmente uma mudança é demitir o comandante e colocar uma pessoa que realmente entenda de arbitragem.
    No caso da Timemania, não esperem minha contribuição em apostas nessa loteria. Nada darei para contribuir para incompetência dos dirigentes que afundam os clubes em dividas cada vez mais.

    Paulinho: Perfeito

  2. Fiori. Concordo com sua visão sobre esse assunto. Realmente parece que os arbitros estão apitando mais para “se justificar” do que por convicção.
    Isso não acontece só nas arbitragens, na medicina de hoje, médicos recem formados pedem trossentos exames para dar um diagnostico, porque não tem a habilidade dos antigos, que usavam o ouvido para escutar as queixas e diagnosticar os sintomas.
    Veja, e você concordará comigo tenho certeza, o cartão amarelo mostrado ao Lulinha, que foi empurrado dentro da área, não foi para justificar a não marcação da penalidade? Claro que sim.
    Esse é um dos atos dos senhores arbitros que deveriam ser observados pelos “tais” responsaveis pelas arbitragens, e repetir em sala de aula aquela imagem até a exaustão, pergutando a cada um dos alunos: “Porque vocês (todos os arbitros) acham que o cartão amarelo foi dado ao jogador Lulinha?”. Você como mestre no assunto imaginaria qual a seria a resposta dos arbitros e alunos nessa suposta sala de aula? Abraços

    Paulinho: Registrado

  3. Senhor Jarbas, grato por ter entendido o inserido em minha coluna,concordo que na escola de árbitros da FPF,deveriam de esclarecer aos alunos sobre a pratica, ocorre q. os responsaveis pela mesma, sempre foram burocratas e puxa saco dos poderosos (dirigentes), quando convidam alguem para palestra pratica este o faz por ser da panelinha.
    Lá se encontram,. sérgio correia da silva, presidente do SAFESP e responsavel maior pelas escalas da COBRAF, bajulador de dirigentes e do deputado aldo rabelo, cujo partido detem o ministério dos esportes.
    Alem deste, encontramos roberto perassi, a quem tinha com decente ao iniciar, com o tempo, mostrou sua verdadeira face, é certo. q. neste país se naõ bajular, vai dançar, + antes temos o carater, e a personalidade. q não podem ser vilipendiadas se forem decente.
    Abraços, e volte sempre, não te esqueças, Acorda Brasill. Em Tempo, ambos são bem remunerados.

    Paulinho: Boa Fiori !

  4. Obrigado Fiori. É que “en passant” você citou que o árbitro expulsou indevidamente o André Dias, no meio do assunto. E eu acrescentei também “en passant” o penalti não marcado e o cartão a meu ver indevidamente ao jogador Lulinha. Parece-me que nos dois casos então, os árbitros não se curvaram aos poderosos, São Paulo e Corinthians, prejudicando a ambos. Porque em sua opinião isso acontece então?
    Não é uma incoerência? Se fossem subservientes aos poderosos não teriam apitado corretamente, não expulsando o André e dando o penalti no Lulinha? Tenho notado uma permissividade muito grande, com as faltas cometidas com os times chamados “pequenos”. No jogo Corinthians e Bragantino, o Bragantino cometeu 42 faltas, o que dá uma média de 1 falta a cada dois minutos. Impossivel existir futebol nessas condições. Em sua opinião porque essa permissividade vem acontecendo? Obrigado.

    Paulinho: Registrado

  5. Caro amigo Jarbas, você é inteligente ,sabe que os pequenos são a grande maioria dos votantes aos cargos diretivos da FPF, a verdadeira sede dos poderosos, que podem ser pessoas ligadas a partidos politicos com força nos mais variados e importantes municipios deste estado.
    Sabe que estes municipios faturam + q. muitos estados e, têem força. politica, juridica e financeira.
    Entenda q. o poder politico, mesta com os times médios e pequenos, a força dos grande, essencialmente é na parte financeira
    , + no voto a coisa é bem maneira, entendeu.

  6. Os árbitros tb são subsirvientes a seus interesses, necessitam das escalas e cada um, sabe de seus problemas, q. escalas futuras, dependem do menor numero de problermas q. vierem a ocorrer durante a partida.
    Muitos poderão dizer, sou independente financeiramente, há é! e o ego q. sente satisfação quando o nome esta na imprensa, na boca dos colegas e dos amigos.
    Bom td bem, vamos simbora, acorda Brasil.

  7. Fiori. Dá para entender muita coisa do que você disse ai. Isso explica porque os clubes ditos “pequenos” mas com poder de voto, estão dando as cartas. Não foi apenas nesse jogo do Bragantino não, isto está acontecendo em muitos jogos. Batem a vontade, é só dar uma olhada nos departamentos médicos dos clubes grandes, e ver o que tem de jogador lá. No jogo contra o Barueri, tive o capricho de anotar no tape do jogo, o Acosta recebeu 12 (doze) (pode????) pontapés, (isso mesmo, bicões) no tornozelo por trás, em apenas 25 minutos de jogo, (entrou depois) e a tolerância da arbitragem foi vegonhosa. Depois o jogador perde a cabeça, e ai é execrado pela mesma imprensa cega que não vê essa pancadaria oficializada.
    Fico pensando, como isso pode estar acontecendo tão pacificamente assim. Não vejo a badalada midia, que gastou 15 dias de programas pelo gol anulado do Adriano, citar uma linha sobre esse anti-jogo que está sendo permitido no futebol paulista. Uma vergonha, agora explicada por você, é em troca de voto pelo poder. Imagine se amanhã, um jogador da Ponte, por exemplo, receber 12 totózinhos por tras em 25 minutos, para vermos o resultado na midia. Se bem que com 02, já foi posto prá fora.
    Acorda Brasil, mesmo. Isso explica o nivelamento do campeonato. Os grandes tem que se preparar para receber pancadas e não berrar. Um nojo infelizmente.

  8. Fiori faca uma analise fria dos arbitros atuais em comparacao aos da sua época. Por exemplo:

    Paulo Cesar de Oliveira e José Aparecido de Oliveira
    Salvio Spinola e José Assis Aragao
    Wilson Seneme e Oscar Scolfaro
    Cleber Abade e Euclides Fiori
    Antonio Rogerio e Marcos Fabio Spironeli
    Milton Ballerini e Dionizio Domingos
    Rodrigo Braghetto e Edmundo de Lima Filho

  9. José Roberto de Souza, comparar-me a Cleber Abate, é bringadeira de sua parte, o senhor, possivemente deve pertencer ou pertenceu ao quadro de árbitros da FPF.
    Se fosse torcedor comum não teria feito estas comparações seguidas de pergunta.
    Saiba o senhor, que entre os demais,as diferenciações são poucas, por serem politicos etc e tal.
    Deves saber tb, q. chamais transgredi meus ideais, sempre defendi aos arbitros tanto no SAFESP, pseuda entidade defensora dos árbitros, quanto nas hostes federacionista, bem como nas praças desportivas deste estado.
    O que tinha de dizer, dizia pessoal e publicamente, pulei alambrados, briguei na mão com dirigentes em defesa de arbitros e isto ocorreu tb nas dependencias do Tribunal da FPF, gostaria de bater um longo papo sobre estes e outros pessoalmente,uma vez q.seria bem longo e o senhor, saberia quem sou e como procedo, nunca na calada da noite, no anonimato ou usando subterfugios ilegais ou imorais, proprio dos canalhas e covardes.
    Trombei com Farah, Nabi, Marim e varios outros, jamais me curvei ou cedi para ganhar escalas,desafio a quem quizer a apresentar algum árbitro que tanto se queimou quanto eu, na defesa de tods,sendo por muitos destes, chamado de louco, nunca fui arbitro técnico, porem ia pro td ou nada.
    abraços.

  10. E, mais senhor José Roberto de Souza, nunca fui arrogante e pseudo dono de verdades, chamais acendi vela pra Deus, o Diabo e uma pro talves, com o proposito de ficar bem com tds.
    Todos nós, cometemos erros, o que não podemos fazer é fugir em muito da linha da retidão, se assim o fizermos é pura dolosidade.

  11. não é surpresa,a folha de sp,apoiou a ditadura.parece que estamos com inversão de “valores” no paulista desse ano,os times chamados grandes estão sendo prejudicados em quase todos os jogos

  12. A pergunta feita pelo Jose Roberto é apenas um comparativo. Nao sou defensor dele e reformulo a pergunta sem ofender o senhor: O que achas sobre estes arbitros entao?

    Paulo Cesar de Oliveira
    José Aparecido de Oliveira
    Salvio Spinola
    José Assis Aragao
    Wilson Seneme
    Oscar Scolfaro
    Cleber Abade

    Os outros nao conheço por isto tirei da pergunta e pelo texto o senhor não foge a nenhuma briga pela retidão peço sua resposta para entender mais a juizada de sao paulo. O senhor poderia falar de juizes do Rio, do Rio Grande do Sul por exemplo?

    Sou seu fã.

  13. Caro senhor Graciano Louzada, oq. posso lhe responder é o óbvio, tds os acima , principalmente os FIFA de ontem e de hoje , são essencialmente politicos, por favor, agora farei propaganda de meu livro, se tiver oportunidade faça a leitura e encontraras oq. digo de alguns arbitros q. listaste.
    Sempre lutei e nunca fui entendido, quando ha safadezas, esbulhamos a entranha dos verdadeiros torcedores, não os remunerados ou os coniventes q. assim o fazem para auferir vantagens, me refiro aos q. estão ligados a seus clubes ou times de futebol, por sentimentos.
    Apezar de estar com 62 anos, talves consiga ver este país caminhar para mudar esta nojenta cultura corruptiva q. se alastra vergonhosamente em tds os setores.
    Abraços, em minha opinião não adianta trocar de nomes, é necessario mudar um todo.

  14. Fideu Castro nao aguentou e renunciou. Os Estados Unidos gostaram. Parece uma preocupaçao a menos.

  15. Fiori quem é este Marcelo Rogério que vai apitar o jogo do Timão. O Godoi encheu ele de elogios no início da transmissao e isto deve ser bom sinal. Será que a renovação comeca nesta rodada depois de tantas reclamacoes da arbitragem. Acredito no Godoi e no senhor e desejo que o Marcelo seja muito feliz…

  16. na coluna que postarei terça ou quarta feira ,direi q. é ele ,bem como farei analise de seu trabalho.
    Abraços.

  17. Vou comprar seu livro para saber mais dos bastidores e qual sua opiniao sobre este assunto. Se fosse presidente da comissao qual conselho daria para os juizes atuais. Abaixo uma coisa grave. Entendo nao ser ético isto e o senhor.

    O técnico Vanderlei Luxemburgo fez, ainda que em tom relaxado, uma acusação gravíssima contra o árbitro Paulo Roberto Ferreira. Esse é o tipo de acusação que exige uma punição séria, para o árbitro ou para o técnico.
    Luxemburgo disse que o árbitro tentou vender-lhe apólices de seguro. Ele afirma que não comprou porque já tem um corretor de sua confiança.
    Se Paulo Roberto Ferreira vende apólices para profissionais do futebol, ele precisa ser expulso imediatamente do quadro de árbitros. É inadmissível que um árbitro mantenha relação econômica com dirigentes, jogadores, técnicos ou qualquer pessoa ligada formalmente a um clube.
    Se ele não faz isso, Luxemburgo ultrapassou e muito qualquer limite.

  18. Amigo Marcelo Fonseca, grato por tentar adquirir meu livro, caso consiga, aguardo sua opinião.
    Quanto ao acima, concidentemente, acabei de mandar minha coluna, na qual rapidamente opino sobre o mesmo.
    Abraços e volte.

  19. O QUE ACHA DISTO EUCLYDES FIORI:

    O técnico do Palmeiras disse ontem que não queria prejudicar Costa. “Fiquei triste e surpreso com essa decisão. Não queria que ele tivesse prejuízo profissional por minha causa”, disse, afirmando que Marinho já sabe da sua ligação com Costa há mais tempo. “O presidente da comissão de arbitragem sabia disso, por que só agora foi definido esse afastamento?” Marinho responde. “Vi uma propaganda do instituto em que o Anselmo aparece. Conversei com o presidente Marco Pólo Del Nero e decidimos afastá-lo”, disse.

    Luxemburgo achou a decisão um exagero. “Quando desenvolvi o meu instituto, é lógico que teria aulas de arbitragem, então convidei o Anselmo. Mas daí a falar que o Anselmo vai facilitar os jogos para o Vanderlei Luxemburgo? Eu não acredito nisso não”.

  20. Caro amigo Jorge Carvalho, não podemos julgar sobre hipoteses, + em minha opinião, o árbitro deveria de ter enviado carta explicativa para aFPF e, pedir para não ser escalado em partidas do Palmeiras e em partidas nas quais os litigantes tenham pontos ou algo q. envolva o time do pq antartica.

  21. obrigado pela resposta. li seu livro e fiquei abismado com tudo que ocorre nos bastidores do futebol, mas agora com o coronel Marinho no comando e sua renovação serao beneficas para o futebol. Ele, se estiver cercado de pessoas que entendem de arbitragem fará um bom serviço. Nao conheço nenhum deles. Pergunto se eles nao forem bons quem seria os nomes ideais para dirigir ou ajudar o coronel Marinho no setor senhor Euclydes.

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Olá, seja bem vindo ao Blog do Paulinho ! Deixe aqui suas dúvidas, sugestões e denúncias. Todas as mensagens serão lidas
Powered by
%d blogueiros gostam disto: