Advertisements
Blog do Paulinho

Com ajuda de Neymar, Santos pede reabertura de ação criminal contra ex-presidente

Neymar fez a ponte entre Andres Rueda e a diretoria do PSG

Recentemente, o Santos denunciou seu ex-presidente, Modesto Roma Junior, por estelionato e fraude cometidos no exercício do poder.

No final de 2019, o cartola foi expulso da agremiação.

Outros dois nomes ligados ao clube também foram investigados: Cesar Augusto Conforti e Osvaldo Eduardo Cardoso Ribeiro.

O Peixe alegou que Modesto utilizou-se do escritório Bonassa Bucker – que sequer teria participado das tratativas – para embolsar dinheiro em alguns negócios do clube.

Entre os casos elencados está o recebimento do mecanismo de solidariedade da venda de Neymar ao PSG.

5% sobre o valor da transação.

Modesto, três dias antes de entregar o cargo, assinou confissão de dívida do Santos com a Bonassa.

Após investigação policial, o inquérito chegou ao Ministério Público, que opinou pelo arquivamento.

Os promotores alegaram falta de provas.

Até então, o PSG não estaria colaborando com o processo.

Em 29 de maio de 2020, o juiz Valdir Ricardo Lima Pompêo Marinho, da 2ª Vara Criminal de Santos, acolheu a manifestação da promotoria, arquivando o inquérito.

Assim que assumiu o cargo, inconformado, o novo presidente do Peixe, Andres Rueda, iniciou auditoria neste caso.

Com a ajuda de Neymar – que forneceu o contato pessoal dos cartolas do PSG, o clube, enfim, conseguiu a prova que faltava.

O PSG, em mensagem datada de 29 de outubro de 2021, esclareceu que a transação foi finalizada, sem resistência de pagamento – como justificado por Modesto Roma – diretamente entre os clubes.

Ou seja, não houve, como se imaginava, a participação da Bonassa.

Abaixo, a cópia traduzida do documento:

Com a informação em mãos, Rueda abordou os supostos proprietários da Bonassa e solicitou cópia assinada de qualquer documento assinado pelo Santos indicando a alegada parceria.

Nunca obteve resposta.

Amparado nestes novos fatos, no último dia 21, o Santos, defendido pelo ex-procurador Marcelo Milani – conselheiro alvinegro, peticionou pela reabertura do caso, agora acrescentando à denúncia de estelionato também os crimes de roubo qualificado e lavagem de dinheiro.

Dois dias após (23), o juiz Leonardo de Mello Gonçalves, da 2ª Vara Criminal de Santos, enviou o material para análise do Ministério Público, que ainda não respondeu à solicitação.


Email enviado pelo PSG ao Santos desmentindo a versão de Modesto Roma Junior:

Facebook Comments
Advertisements

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Open chat
Olá, seja bem vindo ao Blog do Paulinho ! Deixe aqui suas dúvidas, sugestões e denúncias. Todas as mensagens serão lidas
%d blogueiros gostam disto: