Advertisements
Blog do Paulinho

Milícias invadem a floresta

Da FOLHA

Por CRISTINA SERRA

Não há o que celebrar diante da violência que os yanomamis voltam a enfrentar

Este 25 de maio assinala os 30 anos da homologação da Terra Indígena Yanomami, em Roraima. Sob forte pressão internacional e às vésperas da realização da Conferência da ONU sobre Meio Ambiente, a Eco-92, no Rio de Janeiro, o então presidente Collor garantiu o território aos yanomamis, acossados por uma “corrida do ouro”, nos anos 1980, que quase os levou ao extermínio.

A data deveria ser motivo de comemoração porque foi também um marco na mudança da relação do Estado brasileiro com os povos indígenas, a partir da Constituição de 1988. Mas não há o que celebrar diante da violência que a etnia volta a enfrentar, em inédita intensidade.

Operação da Polícia Federal revelou um modus operandi que poderia ser definido como miliciano-empresarial. Como se sabe, as milícias agem por dentro do aparelho de Estado, com conexões políticas que asseguram a impunidade das organizações criminosas.

Um dos investigados pela PF é o empresário Rodrigo Martins de Mello, suspeito de comandar a operação logística com aeronaves que levam para os garimpos alimentos, combustível e máquinas. Mello é pré-candidato a deputado federal pelo PL, partido de Bolsonaro.

Também os mundurucus, caiapós e xipayas, no Pará, e as etnias da Terra Indígena Vale do Javari, no Amazonas, tiveram seus territórios invadidos recentemente. É uma guerra com várias frentes de ataque. Garimpeiros e seus financiadores são exércitos invasores. Corroem as comunidades, promovem conflitos, levam drogas, violência sexual, poluição da terra e dos rios, doenças e morte.

O presidente, e seu ódio aos indígenas, não carrega essa responsabilidade sozinho. Governos e forças políticas locais, por ação ou omissão, favorecem os invasores. Uma pauta hostil no Congresso e a morosidade do STF em decidir sobre o “marco temporal” também. “O Brazil tá matando o Brasil”. O verso de Aldir Blanc e Maurício Tapajós em “Querelas do Brasil” é de dolorosa atualidade.

Facebook Comments
Advertisements

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Open chat
Olá, seja bem vindo ao Blog do Paulinho ! Deixe aqui suas dúvidas, sugestões e denúncias. Todas as mensagens serão lidas
%d blogueiros gostam disto: