Advertisements

A hora da verdade no Corinthians

Oposicionistas relevantes do Corinthians protocolaram, no Conselho Deliberativo, pedido para a realização de Assembleia Geral de associados com objetivo de julgar as ações do ex-presidente Andres Sanches, que teve as contas de 2019 reprovadas pelo órgão.

É pouco provável que, a curto prazo, obtenham êxito.

O Conselho, presidido por Alexandre Husni, aliado de Sanches que, no currículo, possui uma confissão de compra de sentença de juiz, tem feito de tudo para atrasar procedimentos posteriores à reunião que indicou o ex-presidente como gestor temerário, passível de punição.

Somente no início da semana, em exemplo, a ata do encontro foi disponibilizada.

O próximo passo, apesar da pressão oposicionista, será levar Andres para o Conselho de Ética, local em que a absolvição ou o arquivamento do caso já está ‘encomendado’ pelo presidente do órgão, André Negão, aliado histórico do cartola.

Sem a condenação, torna-se inviável o envio do caso à Assembleia, restando apenas o caminho da judicialização.

É por essa razão que a batalha dos oposicionistas tem que ser pela aceleração dos procedimentos.

Outro ponto importante do pedido protocolado no Conselho coloca em xeque o comportamento de Herói Vicente, diretor jurídico do Corinthians, que, até antes da posse, apresentava-se na condição de oposicionista.

Os conselheiros exigem que o clube processe Andres para que se busque ressarcimento por eventuais prejuízos ocasionados contra a agremiação.

Trata-se de uma ação que, diferentemente da Assembleia Geral, independe dos procedimentos internos elencados.

A reprovação de contas – com os argumentos apresentados e a prova material dos prejuízos (o balanço reprovado) estão à disposição do jurídico que, por definição, tem a obrigação de defender os interesses do clube, não de seus ex-dirigentes.

Em se omitindo ao pedido dos oposicionistas, Herói deixará claro a quem, de fato, serve no Parque São Jorge.

Aliás, o diretor jurídico do Corinthians poderia ir além do que lhe foi solicitado, protocolando, em paralelo, pedido de investigações criminais contra Andres Sanches e seus prováveis cúmplices, antes apontados pelo próprio dirigente quando líder de grupo oposicionista.

Provas, indícios e testemunhas não faltam.

Mais do que os dez anos de inelegibilidade, o assaltante do Timão, que saiu da falência amparada em ‘golpes de araras’ e demais falcatruas para o mundo dos milionários que não podem comprovar o enriquecimento precisa pagar por todos os crimes que, eventualmente, possa ter cometido.

Os próximos dias revelarão quem, de fato, joga à favor do Corinthians e os que, por necessidades pessoais, precisam manter no poder os hábitos que foram reprovados em recente reunião do Conselho Deliberativo.


ATUALIZAÇÃO: o grupo União dos Vitalícios enviou mensagem ao Blog do Paulinho manifestando-se que, em sua integralidade, apoia o documento protocolado pelos conselheiros.

Facebook Comments
Advertisements

Um comentário sobre “A hora da verdade no Corinthians

  1. Ulisses

    vai acabar em pizzia com Andre negrão presidente do conselho de etica fiel escudeiro do Andres você acha que vai dar em alguma coisa é mais facil chover canivete

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Open chat
Olá, seja bem vindo ao Blog do Paulinho ! Deixe aqui suas dúvidas, sugestões e denúncias. Todas as mensagens serão lidas
%d blogueiros gostam disto: