Advertisements

Discurso de presidente do Santos contra vacinação antecipada de jogadores é perfeito, mas precisa ser colocado em prática

A CONMEBOL, com auxílio do Governo do Uruguai, em desacordo com as prioridades de vacinação contra o COVID-19, recebeu doação de milhares de doses da Coronavac.

Deverá imunizar jogadores que atuam na Libertadores, na Copa América, além de árbitros e também a cartolagem.

Em entrevista, o presidente do Santos criticou o procedimento:

“Não vejo com bons olhos. Acho que, no momento que a sociedade está vivendo, você começa a dar vantagens para algum nicho, acho meio desumano”

“Por que eu vou tomar vacina na frente do carregador de papelão na rua?”

“Não vejo com bons olhos. Vidas não têm preço, se é real, se é dólar, isso está acima dessa questão.”

Trata-se de um discurso perfeito, mas que precisará ser confirmado.

O Santos, ao ser chamado para imunização, recusará a oferta?

Pela civilidade, para dar exemplo, deveria.

Mas, por outro lado, levando-se em consideração que os profissionais estarão expostos ao contágio porque as Confederações pouco se importam com as vidas de qualquer um deles, parece razoável que sejam.

O ideal seria que os campeonatos paralisassem e esperassem pelo ciclo natural de vacinação dos jogadores, evitando, como disse Andres Rueda, privilégios a uma casta naturalmente beneficiada sobre profissões de menos glamour, mas igualmente relevantes.

Facebook Comments
Advertisements

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Open chat
Olá, seja bem vindo ao Blog do Paulinho ! Deixe aqui suas dúvidas, sugestões e denúncias. Todas as mensagens serão lidas
%d blogueiros gostam disto: