Advertisements

Lucas Veríssimo, ex-Santos, e o empresário de Abel Ferreira estavam na lista de passageiros do voo da cocaína

Há pouco mais de uma semana, um avião da empresa OMNI, de Portugal, foi flagrado pela Polícia Federal com meia tonelada de cocaína à bordo, quando estava para decolar da Bahia com destino a Lisboa.

O caso somente foi descoberto por conta de um atraso do voo, ocasionado pela necessidade de manutenção não programada, que levou funcionários do aeroporto Internacional de Salvador a suspeitarem da carga.

Antes de chegar á Bahia, o avião fez escala na cidade de Jundiaí/SP.

Estavam na lista de passageiros, para surpresa dos investigadores, nomes ligados ao futebol brasileiro e internacional:

  • Lucas Veríssimo, ex-Santos, contratado pelo Benfica;
  • Hugo Cajuda, empresário de Abel Ferreira;
  • Bruno Carvalho dos Santos, agente de jogadores que acompanhava Lucas Veríssimo;
  • João Loureiro, ex-presidente do Boa Vista/Portugal
  • Mansur Mohamed Ben Barka, espanhol com ascendência argelina, acusado de narcotráfico na Europa
  • Paulo Jorge Saturnino Cunha, ligado ao automobilismo (Fórmula 3)
Abel Ferreira e Hugo Cajuda na chegada do treinador ao Palmeiras — Foto: Arquivo Pessoal

Abel Ferreira e Hugo Cajuda

Destes, somente dois permaneceram esperando a manutenção da aeronave: João Loureiro e Mansur Mohamed; os demais, oficialmente por conta do atraso, mudaram de planos e seguiram em voos comerciais.

Ambos, além do piloto e duas funcionárias foram ouvidos e negaram conhecimento sobre a ‘mercadoria’.

Os demais serão intimados para esclarecimentos.

Loureiro é filho do famoso Major Valentim Loureiro, ex-presidente da Liga de Futebol de Portugal, preso na Operação Apito Dourado, que flagrou árbitros a cartolas manipulando resultados.

O que torna o caso ainda mais estranho, segundo avaliação dos policiais, além da presença de esportistas, é o fato da aeronave levar bem menos passageiros do que os 14 lugares possíveis e o fato da cocaína ter sido encontrada em meio a materiais esportivos, o que sugere, talvez, a conivência de alguns deles.

Outro detalhe: o avião, antes de viajar ao Brasil, foi pintado e descaracterizado dos desenhos e cores habituais.

Não é a primeira vez que a cocaína esbarra com jogadores de futebol.

Há alguns anos, o traficante Ângelo Canuto foi preso após apreensão de, coincidentemente, meia tonelada da droga no Porto de Santos.

À época, além de agente de jogadores, entre os quais o atacante tricolor Luciano – com quem que ainda mantém vínculo, o sujeito era gestor do Avaí.

Hoje, após um período preso, tornou-se sócio da afamada ‘Elenko Sports’, que tem como proprietário o empresário Fernando Garcia.

Meia tonelada de cocaína é encontrada em avião no Aeroporto Internacional de Salvador — Foto: Divulgação/SSP-BA

Facebook Comments
Advertisements

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Open chat
Olá, seja bem vindo ao Blog do Paulinho ! Deixe aqui suas dúvidas, sugestões e denúncias. Todas as mensagens serão lidas
%d blogueiros gostam disto: