O racismo do vice-presidente da CBF

Presidente da Federação Gaúcha e vice da CBF, Noveletto (e) posa com Walter Feldman (c) e Rogério Caboclo (d) em treino - Danilo Lavieri/UOL

Francisco Noveletto, Walter Feldman e Rogério Caboclo

Ontem, em entrevista à BAND SPORTS, o ex-árbitro Marcio Chagas Francisco emocionou a todos com diversos relatos de ataques racistas que precisou enfrentar enquanto prestava serviço na Federação Gaúcha.

Não à toa, há seis anos não existe um juiz preto apitando no estadual.

Chagas, dentre diversas barbaridades, detalhou um ataque sofrido enquanto conduzia uma partida do Esportivo de Bento Gonçalves, que, corajosamente, levou aos Tribunais Superiores do esporte.

Por conta disso, foi ameaçado pelo então presidente da Federação, que hoje é vice-presidente da CBF, Francisco Noveletto: “sua carreira vai acabar”.

De fato, foi o que aconteceu.

“Vocês negros estão acostumados a serem chamados de ‘macaco’… está fazendo uma tempestade em copo d’água’, chegou a dizer o cartola, segundo Marcio Chagas.

Em 2019, Francisco Novelletto Neto foi alvo de uma investigação da Polícia Federal no Rio Grande do Sul.

O inquérito nasceu de uma denúncia do Ministério Público do Trabalho.

Durante a fiscalização do afastamento de fiscais de partida contratados, supostamente, de forma fraudulenta, o MP colheu um depoimento que acusava Novelletto de tentativa de coação de testemunha, além de crimes como desobediência, embaraço à efetivação de sentença, falsidade ideológica e frustração de direito assegurado por lei.

Facebook Comments
Advertisements

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.