Jair ganhar o prêmio de pior dos piores não é marmelada, é justiça

Da FOLHA

Por CLAUDIA TAJES

É chegada a hora de escolher os piores da categoria humana no circuito nacional

Concursos, certames, contendas, competições para escolher quem é o melhor de cada categoria existem aos montes por aí.

Mais rápido/a. Mais inteligente. Mais talentosa/o. Mais lindo/a. Mais forte. Mais isso e mais aquilo. A gente é condicionada, desde criança, a se destacar em alguma coisa, nos estudos ou no futebol, na catequese ou na balada.

Passada a fase da afirmação, a maioria aceita que ser médio é o destino e, fazer o quê, toca a vida. Os demais viram atletas, artistas, modelos, essas atividades em que ser o melhor significa prestígio, dinheiro, fama e tudo mais que vem nesse pacote.

Não quer dizer que nós, os médios, não mereçamos reconhecimento. Nem que seja por sobreviver a isso que virou o país. Pensar que era tão bacana, o Brasil.

Justamente pelo que fizeram com ele, é chegada a hora de escolher os piores da categoria humana no circuito nacional. Um prêmio Framboesa de Ouro fora da ficção. Escroto de Ouro ou Lixo de Platina, algo nessa linha. Candidato é o que não falta.

Ernesto Araújo não poderia sair de mãos abanando. Pelo conjunto da obra e pelo discurso da semana passada, em que se comparou a João Cabral de Melo Neto diante dos formandos do Itamaraty: “Modestamente, considero-me também as duas coisas, diplomata e poeta”. Com mais méritos, já que, segundo ele, João Cabral “dirigiu-se para o lado errado, do marxismo e da esquerda”. Seria uma injustiça o chanceler não levar o troféu Cavalgadura de Ouro.

Outro campeão é o ministreco do Meio Ambiente, que ninguém explica o que ainda faz na pasta —além de destruir. Alegando falta de verbas, mandou o Ibama suspender os brigadistas que combatiam o fogo na Amazônia e no Pantanal. Merecia mais que o prêmio Vendilhão de Ouro. Merecia ser corrido a cascudos.

O espaço é curto, então vamos anunciar logo quem levou os troféus Traste de Ouro, Ignorante de Titânio, Sabujo de Platina e Negacionista de Diamante. Foram todos para o mesmo, e imbatível, concorrente, que venceu por deméritos próprios. Quem mais desqualificado que o falastrão antivacina, que não está nem aí para a saúde da população e que não passa um dia sem cutucar a China com a sua vara curta?

Ele mesmo, o que sussurrou “I love you” para Trump. O abjeto entre os abjetos. Nem precisa chamar o VAR.

Jair ganhar o prêmio de pior dos piores não é marmelada, é justiça.

Facebook Comments
Advertisements

One Reply to “Jair ganhar o prêmio de pior dos piores não é marmelada, é justiça”

  1. Pra quem reclamou tanto da corrupção do PT, saiba que quem inventou a corrupção foi a direita, tá? Existem vários mensaloes por aí além do PT. Existem vários esquemas na petrobras além do PT. Depois que o maluco do Bolsonaro assumiu o poder, a moeda esta desvalorizando, a inflação está voltando, o corona está contagiando cada dia mais gente, e essa maldição desse governo não faz absolutamente nada. Fora Trump e fora Bolsonaro.

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.