Advertisements

Alexandre de Moraes atirou no que viu e acertou no que não viu

Durante a semana, o Ministro do STF Alexandre de Moraes ordenou, em decisão questionável, que o Facebook bloqueasse, internacionalmente, as contas de determinados usuários brasileiros praticantes habituais de ‘fake news’.

Dias antes, com a proibição em nível nacional, os investigados passaram a mascarar a origem das postagens, como se elas ocorressem fora do Brasil, em drible tecnológico para inviabilizar a determinação.

O Facebook bateu o pé, descumpriu a ordem, recorreu, foi multado, mas, pouco tempo depois, sob orientação de seu corpo jurídico, recuou.

Mais do que o alegado medo de prisão, perceberam que o problema poderia atingir, duramente, o faturamento da empresa.

Alexandre de Moraes atirou no que viu, mas acertou no que não viu.

E, o que estava fora do campo de visão do magistrado, mas não dos publicitários e dirigentes da mídia social, poderia se transformar num pesadelo, de proporções financeiras incalculáveis, para determinado grupo de pessoas.

Em seguindo na afronta ao STF, existia a possibilidade do Ministro ampliar o escopo da investigação para uma espécie de comprovação da existência real de usuários por detrás das contas utilizadas na plataforma.

Ou seja, cairiam não apenas as ‘fake-news’, mas também os milhões de perfis falsos que infernizam a internet.

Mas não só eles.

Haveria, por consequência dessa possível operação, um efeito dominó no mercado publicitário, na arrecadação do Facebook e também nas principais Bolsas internacionais.

Os valores da publicidade em torno desse negócio são mensurados, primordialmente, pelo número de usuários ativos na plataforma.

Com a descoberta do ‘doping’, todos perderiam movimentações diárias de milhões de dólares da noite para o dia.

Também os acionistas veriam seu patrimônio reduzido, substancialmente, em questão de horas.

É obvio que o Facebook, sem a necessidade de motivação judicial, possui meios de checagem que poderiam dar fim, com mais celeridade, aos perfis fakes do que às notícias falsas, que necessitam de análise mais profunda.

Somente não o faz porque, financeiramente, para a empresa é interessante manter as coisas como estão.

Advertisements

Facebook Comments

3 comentários em “Alexandre de Moraes atirou no que viu e acertou no que não viu”

  1. Os responsáveis reais pela possível queda de lucros do Facebook são esses malucos que idolatram esse presidente, incapaz e irresponsável, que agora esta escondido, sem dar satisfação ao povo, com relação a várias politicas, como a pandemia, o meio ambiente e a desvalorização da moeda. Que militar é esse que foge pra não ser atacado, que não dá a cara a tapa? Acordem.

  2. Como Disse Dilma: “Não ficará pedra sobre pedra” e está acontecendo, vai vir mais por ai……

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Open chat
Olá, seja bem vindo ao Blog do Paulinho ! Deixe aqui suas dúvidas, sugestões e denúncias. Todas as mensagens serão lidas
%d blogueiros gostam disto: