Advertisements

Bolsonaro retribui apoio de Andres Sanches com R$ 13,9 milhões

Durante as eleições presidenciais, de maneira inusitada, o então deputado federal Andres Sanches e seu chefe de gabinete, André Negão, trabalharam pela candidatura de Jair Bolsonaro, que enfrentava justamente um candidato do PT, partido em que o ex-parlamentar permanece filiado.

Os métodos fora diferentes.

Sanches fez vazar, por whatsapp, vídeo de seu depoimento no MP-SP detonando o candidato Fernando Haddad (PT).

Negão, explicitamente, pediu votos a Bolsonaro em seu canal do YouTube.

Mais do que posicionamento político, o comportamento da dupla começa a ser explicado.

E pago.

No ranking de liberação de emendas a deputados do primeiro ano de Governo Bolsonaro, que ampara, inclusive, parlamentares do exercício anterior, o presidente do Corinthians é o único aliado ‘não oficial’ no ‘TOP 10″ entre os que tiveram mais verbas empenhadas.

Os demais pertencem a partidos e parceiros formais, como o deputado Marcos Feliciano.

A conta de Andres Sanches foi agraciada com R$ 13,9 milhões.

Nenhum outro ‘petista’ ou suposto ‘esquerdista’ consta da relação, o que dimensiona o tamanho do privilégio recebido pelo mandatário alvinegro.

Advertisements

Facebook Comments

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Open chat
Olá, seja bem vindo ao Blog do Paulinho ! Deixe aqui suas dúvidas, sugestões e denúncias. Todas as mensagens serão lidas
Powered by
%d blogueiros gostam disto: