Advertisements

ESPN Brasil rompe, definitivamente, com o jornalismo esportivo

Logo no início das transmissões a cabo no Brasil, a ESPN surgiu como se fosse um ‘oasis’ de jornalismo esportivo em meio à mediocridade reinante na imprensa nacional.

Dava gosto permanecer horas à frente da tv para assistir programas especiais com produções impecáveis, documentários e as mesas redondas.

Todos os produtos da ESPN priorizavam a informação correta, sem que fossem sisudos demais, num equilíbrio perfeito para o telespectador.

Porém, com o passar do tempo, a emissora, por culpa de seus gestores, não dos profissionais que integravam seu quadro jornalístico, passou a perder audiência.

O motivo era óbvio: a ESPN perdeu a briga com o grupo Globo pelos direitos de transmissão dos campeonatos mais assistidos do país.

Sem essas atrações, ainda que com profissionais qualificados, seria difícil competir com a concorrencia.

No meio do caminho, anos atrás, a emissora, equivocadamente, em vez de tentar reverter o quadro da perda de torneios relevantes, decidiu que deveria desqualificar seus programas, tornando-os mais fúteis, e, em tese, populares.

Demitiu-se jornalistas com ‘J’ maiúsculo, do calibre de José Trajano e Helvídio Mattos, substituídos por comunicadores competentes, mas irrelevantes em profundidade.

Os que foram mantidos ficaram relegados a ‘pequenas ilhas’ de qualidade, ainda assim as mais expressivas, inclusive em repercussão, da emissora.

Por razões obvias, a audiência não reagiu.

Ontem (14), a ESPN como conhecíamos, local de trabalho cobiçado por nove de cada dez estudantes de jornalismo (dedicados ao esporte), definitivamente desapareceu.

Cortou-se, entre demissões e não renovações de contrato, o que ainda restava de relevante na emissora.

A ESPN abandonou o jornalismo esportivo para dedicar-se, exclusivamente, ao entretenimento, com grande probabilidade de que seus profissionais (com pontuais exceções), como já acontece na Rede Globo (que se segura por conta de possuir eventos relevantes no cardápio), passem também a fazer merchan.

Triste fim para um canal que, após sucessivos equívocos em busca de audiência, decidiu ser igual aos outros, no pior sentido da qualificação.

Advertisements

Facebook Comments

4 comentários em “ESPN Brasil rompe, definitivamente, com o jornalismo esportivo”

  1. Trajano manteve a casa com apoio ‘institucional’ de estatais e governo federal. Ajudinha de quem tem ‘cumpanheros’. Nao era viavel jornalisticamente.

  2. Agora com mais tempo livre, o Juca Kfouri poderá se juntar de vez ao Trajano na TV Sindicato da CUT….

  3. Finalmente terminaram mais uma fase de despetização da ESPN, tem gente que hoje vai aproveitar a liquidação de sofás da emissora.

    Nem tudo é ruim nessas demissões, por exemplo, agora com mais tempo livre, o Juca pode montar acampamento em Curitiba defronte a PF para ficar perto do seu ídolo levando junto o Paulinho, o Trajano e o João Canalha.

    O que mais atrapalha todos os programas de debate sobre futebol é jornalista se fingindo de isento, sendo que a grande maioria pertence algum clube de vinho patrocinado por dirigentes, atletas e empresários e assim vive omitindo informações que desagradam ao patrono. Como isso é uma epidemia, que não será extinta em pouco tempo, deixei de assistir esses programas há tempos.

    Se no lugar desses horrendos programas de debates colocarem o campeonato potiguar de futsal ok, melhor do que ficar ouvindo uma hora os caras discutindo se pênalti, expulsão, substituição foram corretas ou não, o detalhe é que só falam das equipes de SP e RJ, as demais 12 equipes da Série A pros caras da ESPN, FOX e Sportv simplesmente não existem, Série B então é muito pior, o Sportv só transmite os jogos, já pra ESPN e Fox o campeonato simplesmente nunca existiu….

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Open chat
Olá, seja bem vindo ao Blog do Paulinho ! Deixe aqui suas dúvidas, sugestões e denúncias. Todas as mensagens serão lidas
Powered by
%d blogueiros gostam disto: