Advertisements
Anúncios

Coluna do Fiori

fiori - dicunto

FUTEBOL: POLÍTICA, ARBITRAGEM E VERDADE

Fiori é ex-árbitro da Federação Paulista de Futebol, investigador de Polícia e autor do Livro “A República do Apito” onde relata a verdade sobre os bastidores do futebol paulista e nacional.

http://www.navegareditora.com.brEmail:caminhodasideias@superig.com.br

apito limpo

“As pessoas não carecem de força, carecem de determinação”

Victor Hugo – foi um romancista, poeta, dramaturgo, ensaísta, artista, estadista e ativista pelos direitos humanos francês de grande atuação política em seu país

——————————————————-

Excessiva

E misteriosa, as teimosas intervenções do VAR, igualmente, o voltar atrás dos assopradores de latinha em muitas partidas do Brasileirão e Copa do Brasil

Amostra

Contendas do Brasileirão e Copa do Brasil, avaliadas a seguir

———————————————————

10º Rodada da Série A do Brasileirão – 2019

Sábado 13/07

Grêmio 2 x 1 Vasco da Gama

Árbitro: Rodolpho Toski Marques (FIFA-PR)

VAR

Paulo Roberto Alves Junior (PR)

Item Técnico

Acertou

No instante que marcou a penalidade máxima cometida por David Braz no minuto que puxou o vascaíno Henriquez.

– Pikachu abriu o placar mandando a bola profundo da rede gremista

Vasco prejudicado

Pikaju dominou a redonda, driblou dois gremistas e chutou a bola profundo da rede;

– de pronto, corretamente o boto-branco estica o braço esquerdo apontando o centro do campo

VAR

Pouco antes do reinicio VAR diz que ocorreu irregularidade no lance antecedente ao domínio do Pikaju,

– quando da disputa normal do vascaíno Rossi no oponente Matheus Henrique

Voltou atrás

Boto-branco FIFA foi ao monitor, reviu o lance, voltou para campo, desmoralizou-se, anulando gol legal do atacante vascaíno

Item Disciplinar

Cartão Amarelo: 02 para gremistas e 06 para vascaínos

São Paulo 1 x 1 Palmeiras

Árbitro: Bruno Arleu de Araujo (RJ)

VAR

Rodrigo Carvalhaes de Miranda (RJ)

Item Técnico

Não interviu no resultado

Item Disciplinar

Cartão Amarelo: 03 para palmeirenses e 03 para são-paulinos

Domingo 14/07

Corinthians 1 x 0 CSA (Centro Esportivo Alagoano)

Árbitro: Wagner Reway (FIFA-PB)

VAR

Carlos Eduardo Nunes Braga (RJ)

Item Técnico

Deixou de marcar a claríssima falta penal sofrida por Daniel Alves, defensor corintiano teve seu pé direito pisado pelo oponente Celsinho

VAR

Apesar das diversas câmeras seu principal componente, assistente e carradas de penduricalhos se mancaram, segue o jogo

Item Disciplinar

Cartão Amarelo: 02 para corintianos e 06 para alagoanos

Copa do Brasil 2019 – Quartas de Final: partida de volta

Quarta Feira 17/07/19

Bahia 0 x 1 Grêmio

Árbitro: Braulio da Silva Machado (FIFA-SC)

VAR

Bruno Arleu de Araujo (RJ)

Item Técnico

Como principal:

Vagou

Por estar bem distante, acertou ao marcar a falta cometida por Moisés no oponente Alisson; contudo, errou feio apontando a marca da cal

Recuou

Após ouvir o VAR, Braulio da Silva Machado caminhou até o monitor, reviu o lance, voltou ao campo, sinalizando fora da área

Item Disciplinar

Cartão Amarelo: 04 para defensores do Bahia e 04 para gremistas, que, somado ao recebido pelo técnico Renato Gaúcho: totalizam 05

Cartão Vermelho: 01 para o baiano Moisés quando da falta acima citada

Atlético-MG 2 x 0 Cruzeiro

Árbitro: Flavio Rodrigues de Souza (SP)

VAR

Thiago Duarte Peixoto (SP)

Item Técnico

Interpretando

Que não ocorreu o lance claramente faltoso em cima do atleticano Fabio Santos após rebote vindo do interior da área oponente; deixou o jogo seguir, proporcionando,

Contra ataque

Cruzeirense findado com Pedro Rocha mandando a bola profundo da rede atleticana

Confusão

Após bola estar no fundo da rede, Pedro Rocha tirou a camisa, indo comemorar em frente à torcida atleticana,

– gerando a revolta dos defensores atleticanos, resultando na expulsão de: 01 atleticano e 01 cruzeirense

VAR

Foi ouvido após o bafafá, boto-branco caminhou até o monitor, viu e reviu, demorou tempão para se contrariar e apontar a falta que estando em cima do fato, interpretara não ter ocorrido

Item Disciplinar

Cartão Amarelo: 03 para atleticanos e 03 para cruzeirenses

Cartão Vermelho: citados no irem confusão

Internacional 1 x 0 Palmeiras (no tempo normal)

Na disputa por pênaltis 

Internacional 5 x 4 Palmeiras

Árbitro: Rafael Traci (SC)

VAR

Rodrigo D’Alonso Ferreira (SC)

Item Técnico

Mostrou insegurança voltando atrás em dois momentos

1º – por estar distante ao assinalar inexistente penalidade máxima favorável à equipe alviverde quando da queda e simulação do Filipe Melo que houvera sido tocado por um oponente

2º – Por ter marcado falta inexistente em cima do palmeirense Felipe Melo após cobrança do escanteio e cabecear de um oponente, findado com a redonda no fundo da rede alviverde

VAR

Foi ouvido nos dois fatos, assoprador foi ao monitor, voltou ao campo para invalidar o que houvera sinalizado

Em Tempo

Após anular a decisão da inexistente falta penal em Felipe Melo,

– sou convicto que o assoprador deveria ter-lhe advertido com cartão amarelo por simulação

Item Disciplinar

Cartão Amarelo: 03 para defensores do Internacional e 04 para defensores do Palmeiras

Cartão Vermelho: 01 para defensor da equipe mandante e 01 para visitante

Flamengo 1 x 1 Atlético-PR (tempo normal)

Decisão por penalidades máximas

Flamengo 1 x 3 Atlético-PR

Árbitro: Wilton Pereira Sampaio (FIFA-GO)

VAR

Igor Junio Benevenuto de Oliveira (MG)

Item Técnico

Aceitável

Item Disciplinar

Cartão Amarelo: 02 para flamenguistas e 03 para atleticanos

————————————————————

Política

O poder como capricho

Caso o convite a Eduardo Bolsonaro para a embaixada em Washington seja oficializado, é responsabilidade do Senado barrar a indicação, que avilta o bom senso.

É um disparate, em todos os sentidos, a ideia de o presidente Jair Bolsonaro indicar o seu filho Eduardo para o posto de embaixador do Brasil em Washington. Caso o convite seja oficializado, é responsabilidade do Senado barrar a indicação de pai para filho, indicação essa que avilta o bom senso, menospreza a defesa técnica e qualificada do interesse nacional, transforma o Estado em assunto de família e manifesta, uma vez mais, a dificuldade de Jair Bolsonaro para compreender o que é ser presidente da República, muito diferente de ser chefe de um clã.

“No meu entender, (Eduardo Bolsonaro) poderia ser uma pessoa adequada e daria conta do recado perfeitamente em Washington”, disse o presidente, após apontar as razões pelas quais entende que seu terceiro filho poderia ser o embaixador do Brasil nos Estados Unidos: “Ele é amigo dos filhos do Trump, fala inglês e espanhol, tem vivência muito grande de mundo”.

O papel do embaixador é representar o País e o interesse nacional, numa relação de confiança e, ao mesmo tempo, de independência perante outro país. As nações que têm a pretensão de serem respeitadas no cenário internacional dispõem de um corpo diplomático bem formado e tecnicamente qualificado. Não faz nenhum sentido que o Brasil, com uma tradição diplomática do mais alto nível, deixe a embaixada em Washington nas mãos de um amador, por mero capricho familiar.

O embaixador não está em representação de uma pessoa, de um partido ou de uma causa. Ele representa o Estado brasileiro. Tanto é assim que “compete privativamente ao Senado Federal aprovar previamente, por voto secreto, após arguição em sessão secreta, a escolha dos chefes de missão diplomática de caráter permanente”, como dispõe a Constituição.

Após o presidente Jair Bolsonaro anunciar o possível mimo ao filho, Eduardo disse que “aceitaria qualquer missão que o presidente me der”. Mostrando que sabe tão pouco quanto o pai sobre a diplomacia, o deputado federal pelo PSL falou de suas credenciais para o cargo. “Não sou um filho de deputado que está do nada vindo a ser alçado a essa condição. (…) Sou presidente da Comissão de Relações Exteriores, tenho uma vivência pelo mundo, já fiz intercâmbio, já fritei hambúrguer lá nos Estados Unidos, no frio do Maine, Estado que faz divisa com o Canadá, no frio do Colorado, em uma montanha lá. Aprimorei o meu inglês, vi como é o trato receptivo do norte-americano para com os brasileiros”, disse.

A fala de Eduardo Bolsonaro, absolutamente adequada em uma cena de comédia e absolutamente inadequada na discussão sobre o preenchimento de um posto diplomático da importância da embaixada em Washington, só confirmou sua ignorância sobre as relações internacionais. Em novembro do ano passado, na condição de filho do presidente eleito, Eduardo circulou pelos Estados Unidos com um boné de cabo eleitoral de Donald Trump. A Constituição de 1988 define, entre os princípios que devem nortear o País em suas relações internacionais, a independência nacional, a autodeterminação dos povos e a igualdade entre os Estados. Com o boné “Trump 2020”, Eduardo Bolsonaro desrespeitou, de uma só vez, os três princípios constitucionais.

Na mesma viagem aos Estados Unidos, Eduardo Bolsonaro deu outro exemplo de seu desconhecimento sobre a complexidade das relações internacionais e o interesse nacional. Questionado sobre uma possível mudança da embaixada do Brasil em Israel para Jerusalém, Eduardo pontificou: “A questão não é perguntar se vai, a questão é perguntar quando será”. A ideia, mera imitação dos caprichos de Trump e que poderia custar muito caro ao Brasil, foi por ora abandonada pelo governo.

É evidente que Eduardo Bolsonaro não tem nenhuma credencial para o cargo de embaixador do Brasil nos Estados Unidos. O único atributo que leva seu nome a ser cogitado para o posto em Washington é ser filho de Jair Bolsonaro. Uma indicação assim, tão despótica – no sentido mais exato do termo –, desmerece o País interna e externamente. Se o capricho familiar for adiante, que o Senado, em sinal de respeito ao País e à Constituição, lhe aponha o devido veto.

Opinião do Estadão publicada no dia 16/07/2019

———————————————————–

Finalizando

“Discutir com um homem que renunciou à sua razão é como medicar um cadáver”

Thomas Paine – foi um político britânico, revolucionário, inventor, intelectual e um dos Pais Fundadores dos Estados Unidos da América

————————————————————

Chega de Corruptos e Corruptores

Se liga São Paulo

Acorda Brasil

SP-20/07/2019

Confira abaixo o programa “COLUNA DO FIORI”, desta semana, que foi ao ar em nosso canal do YouTube.

Nele, o ex-árbitro comenta assuntos, por vezes, distintos do que são colocados nesta versão escrita:

*A coluna é também publicada na pagina http://esporteformigoni.blogspot.com

*Não serão liberados comentários na Coluna do Fiori devido a ataques gratuitos e pessoais de gente que se sente incomodada com as verdades colocadas pelo colunista, e sequer possuem coragem de se identificar, embora saibamos bem a quais grupos representam.

Advertisements
Anúncios

Facebook Comments

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Olá, seja bem vindo ao Blog do Paulinho ! Deixe aqui suas dúvidas, sugestões e denúncias. Todas as mensagens serão lidas
Powered by
%d blogueiros gostam disto: